Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angola vence grupo B

Melo Clemente - 30 de Setembro, 2015

Pupilas de Jaime Covilhã aproveitaram a partida de ontem para ensaiar as estratégias para os quartos-de-final

Fotografia: Paulo Mulaza

A Selecção Nacional de basquetebol sénior feminina cilindrou ontem, no Pavilhão de Yaoundé, Camarões, a similar da Guiné Conakry, por 89-47, em partida que marcou o encerramento do Grupo B da fase preliminar da 24ª edição do Campeonato Africano das Nações, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.

Depois de terem averbado uma derrota na véspera, diante do Egipto, por escasso um ponto (52-53), as bicampeãs africanas aproveitaram as fragilidades da Guiné Conakry e descarregaram toda a sua fúria à Guiné Conakry, conjunto que não conseguiu carimbar o passaporte para os quartos-de-final que arrancam amanhã.

Com o apuramento assegurado para os quartos-de-final, a Selecção Nacional entrou determinada, fundamentalmente, no aspecto defensivo, onde em dez minutos sofre apenas sete pontos, tendo marcado 19 pontos.

O domínio das bicampeãs africanas que perseguem o tricampeonato e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, depois da estreia em 2012, em Londres, Inglaterra, manteve-se no segundo período, onde conseguiram um parcial de 20-5.

Aliás, o parcial (20-5), atesta perfeitamente as fragilidades da Guiné Conakry, conjunto que procura se afirmar no contexto das nações a nível da "bola ao cesto".

Ao cabo dos primeiros vinte minutos, a Selecção Nacional vencia já por uma margem confortável de 27 pontos (39-12).

Com uma defesa sólida e um ataque eficiente, as angolanas mantiveram o comando das operações no terceiro período, ao contrário da sua opositora que se mostrava bastante apática nas sua acções quer defensivas, quer ofensivas. Nesta etapa, o combinado nacional conseguiu um parcial de 37-15, o que perfez 64-27, no termo do terceiro quarto.

Com a vitória assegurada, a Selecção Nacional limitou-se a gerir a vantagem até ao apito final. No quarto derradeiro, as guineenses conseguiram marcar vinte pontos, contra 25 das angolanos, o que perfez 89-47.

Nadir Manuel, com 21 pontos, foi a cestinha da partida, seguida de Peruch Niang, da Guiné Conakry, com 13 pontos. A angolana Marinela Muxiri foi a rainha dos ressaltos, com dez.

Ainda ontem, para o mesmo grupo, as senegalesas bateram as egípcias, por 84-72, ao passo que a Nigéria venceu facilmente a Argélia, por 79-49. Já no Grupo A, a selecção do Mali vergou o Uganda, por 73-55.

Entretanto, Camarões, Mali, Moçambique e Gabão, todos do Grupo A, apuraram-se para os quartos-de-final do Afrobasket, ao passo que no Grupo B, garantiram presença as selecções de Angola, Nigéria, Senegal e Egipto.     

PROVA REGISTA
SEGUNDA PAUSA

A 24ª edição do Campeonato Africano das Nações (Afrobasket) regista hoje, quarta-feira, a segunda pausa colectiva, depois da primeira que aconteceu no dia 27 do mês em curso.

As doze selecções que participam da competição vão aproveitar a pausa da prova para retemperar as energias. A prova prossegue amanhã, com a disputa dos quartos-de-final e as classificativas do nono ao décimo segundo lugar.


Artilharia
Nadir comanda


Nadir Manuel, extremo poste do Grupo Desportivo Interclube e da Selecção Nacional, foi a melhor marcadora do cinco nacional, durante a fase preliminar da 24ª edição do Campeonato Africano das Nações, com 64 pontos.

Em cinco partidas disputadas na fase de Grupos, a extremo poste é nesta altura uma das melhores unidades da Selecção Nacional que procura o tricampeonato africano e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Nadir Manuel tem nesta altura uma média de 12,8 pontos por cada partida, número que poderão serem ultrapassados, em virtude do combinado nacional ter conseguido o apuramento aos quartos-de-final da 24ª edição do Campeonato Africano das Nações.

Entretanto, Sónia Guadalupe, extremo poste, atleta que foi repescada para o Afrobasket de Yaoundé, em virtude da Fiba-Mundo ter chumbado a inscrição da norte-americana naturalizada angolana, Italee Lucas, é a segunda melhor marcadora, com 30 pontos, menos um jogo.Felizardo Jorge, Luísa Tomás e Ngiendula Filipe, todas com menos uma partida, ocupam as posições imediatas, com 30, 25 e 21 pontos respectivamente.
M.C