Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Angolanos buscam título

Melo Clemente - 19 de Agosto, 2015

Armando Costa é o base principal da Selecção Nacional

Fotografia: M.Machagongo

A Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina começa a competir na fase preliminar da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, apenas amanhã, quando receber a partir das 16h00, a similar de Moçambique, em partida referente à primeira jornada do Grupo B.

Hoje,  a competição faz disputar quatro partidas referentes aos Grupos A e B respectivamente. Egipto, finalista vencido da edição passada, recebe a partir das 12h30 minutos, a modesta selecção do Gabão, na abertura das hostilidades da 28ª edição do Afrobasket, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.

A Selecção Nacional que pisou o solo tunisino na última segunda-feira está praticamente ambientado ao clima da cidade portuária de Radés, palco que acolhe a partir de hoje, a festa do Campeonato Africano das Nações a nível da “bola ao cesto”.

Entretanto, hoje, o combinado nacional realiza o treino de adaptação ao piso do pavilhão de Radés, que vai acolher as partidas do Campeonato Africano das Nações.
Depois de ter realizado a etapa derradeira do estágio pré-competitivo no Reino de Espanha, a Selecção Nacional, sob comando do técnico espanhol, Moncho López, coadjuvados pelos angolanos, Emanuel Trovoada e Manuel da Silva “Gi”, está com os índices motivacionais acima da média, facto que tem deixado satisfeito o seleccionador nacional.

A Selecção Nacional que vai em busca do décimo segundo anel continental e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016, tem uma média de idade de 28 anos, ao passo que em termos de altura está 1, 96 centímetros.

AFRICANO DE BASQUETEBOL
Braúlio Morais faz a estreia


Aos 25 anos de idade, Braúlio Morais, irmão mais novo de Carlos Morais, é, entre os doze atletas escolhidos para o africano de Radés, o único que vai fazer a estreia absoluta na Selecção Nacional que vai em busca do décimo segundo anel continental.

Repescado a última da hora, o base do Recreativo do Libolo vai disputar o seu primeiro Campeonato Africano das Nações da “bola ao cesto”, depois de ter feiro parte da selecção B que assegurou o passe para os Jogos Africanos do Congo Brazaville.

Entretanto, Edson Ndoniema, Robertos Fortes e Yanick Moreira também vão disputar o primeiro Afrobasket, pese embora, estes terem se estreado a nível da Selecção Nacional A, no Campeonato do Mundo de Espanha, prova disputada em 2014, onde o combinado nacional não foi para além do décimo sétimo lugar, num universo de 24 selecções.

Já Carlos Morais, MVP (Jogador Mais Valioso) da última edição do Campeonato Africano das Nações, prova disputada em Abidjan, capital da Costa do Marfim, Armando Costa e Eduardo Mingas, actual capitão do cinco nacional, são os atletas mais experientes do grupo liderado por Moncho López. Os atletas acima referenciados fizeram a sua estreia em 2005, no Afrobasket da Argélia, ostentando por isso, quatro títulos africanos cada. 


HISTÓRICO
Ângelo Victoriano é o mais titulado


O antigo internacional angolano, Ângelo Vitoriano, também entra na história dos Campeonatos Africanos das Nações de Basquetebol como uma referência obrigatória.

Com oito títulos conquistados ao serviço da Selecção Nacional de Basquetebol sénior, Ângelo Victoriano detém o recorde nessa vertente do “Afrobasket”, cognome que a prova ganhou em 1989, ano em Angola que arrebatou o seu primeiro troféu.

O ex-jogador do 1º de Agosto e do Petro de Luanda, que conquistou, igualmente, um troféu como treinador-adjunto, tem várias participações em fases finais de Campeonatos do Mundo e dos Jogos Olímpicos.

Porém, apesar de ter pendurado as botas já há alguns anos, Ângelo Victorino ainda mantém este recorde de conquistas na “fina-flor” do basquetebol africano.
Nascido numa família de exímios desportistas, como seus irmãos Justino Victoriano “Puna” e Edmar Victoriano “Baduna”, Ângelo Victoriano que integrou a Selecção Nacional de seniores aos 17 anos de idade, isto em 1987, actuou ainda pela equipa de basquetebol de Queluz, em Portugal. SDV, no Bié

M.C