Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Arqui-rivais em destaque

Melo Clemente - 29 de Abril, 2014

Armando Costa a controlar a posse de bola e o poste Hermenegildo Mbunga vão estar em evidência no desafio desta noite

Fotografia: M.Machangongo

A formação do 1º de Agosto recebe hoje, a partir das 18h00, no Pavilhão Victorino Cunha, o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, em partida de maior cartaz da terceira e última jornada da primeira volta da “Final Four”.

Depois de ser o carrasco do Clube Central das Forças Armadas Angolanas na final da Taça de Angola, em que venceu por 96-89 e 88-82 respectivamente, a equipa do Eixo-viário vai tentar alcançar esta noite a sua terceira vitória consecutiva sobre o arqui-rival.

Os militares que na ronda anterior bateram os polícias por expressivos 101-87, depois de terem baqueado na jornada inaugural da “Final Four”, frente aos libolenses, com quem perderam por 85-88, vão procurar alcançar o segundo triunfo consecutivo na prova, a fim de alcançarem a segunda posição da tabela classificativa.

Paulo Macedo, técnico principal do 1º de Agosto, aproveitou a sessão de treinos de ontem, para corrigir algumas carências, fundamentalmente, de ordem defensiva, situação que tem contribuído para exibições pouco convincentes da equipa rubro - negra.

Depois da melhoria verificada no desafio do último sábado, diante do Grupo Desportivo Interclube, Paulo Macedo acredita que os seus pupilos podem melhorar ainda mais os níveis de produtividade no desafio de logo mais, frente ao arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda.

Sem qualquer limitação, o técnico militar pode contar com todas as suas principais unidades, com particular realce para Armando Costa, principal organizador das acções ofensivas da equipa rubro e negra, Cedrick Ison, Mário Correia, Joaquim Gomes “Kikas”, Felizardo Ambrósio “Miller”, Edmir Lucas, Edson Ndoniema, Islando Manuel, Hermenegildo Santos e Reggie Moore, embora este último esteja a realizar a sua pior época desportiva, desde que começou a militar, em 2008, no basquetebol angolano.

Uma eventual derrota da equipa caseira no desafio desta noite pode colocar o conjunto rubro e negro cada vez mais distante dos lugares cimeiros da tabela classificativa do BAI Basket.Refeita do desaire da ronda anterior, em que perdeu frente ao Recreativo do Libolo, em pleno Pavilhão Principal da Cidadela Desportiva, por 88-105, a equipa petrolífera vai procurar mais uma vez ultrapassar os militares desta vez, para a “Final Four”.

Com a conquista da Taça de Angola, Lazare Adingono virou as baterias para o BAI Basket, prova que hoje disputa a última jornada da primeira volta.Ontem, na sessão derradeira de treino o técnico petrolífero aproveitou para fazer algumas correcções de ordem defensiva, facto que contribui para o desaire diante dos libolenses.

O equilíbrio vai seguramente dominar o desafio desta noite, a julgar pelo potencial das duas agremiações. O Pavilhão Victorino Cunha vai registar mais uma enchente para ver jogar duas das melhores equipas do país, a par do Recreativo do Libolo.

A entrada da terceira e última jornada da primeira volta da “Final Four”, o Recreativo do Libolo lidera a competição, com quatro pontos, seguido do Atlético Petróleos de Luanda e 1º de Agosto, ambos com três pontos, ao passo que Interclube ocupa a cauda da tabela classificativa, com dois pontos.

NO DREAM SPACE
Libolo pode confirmar terceira vitória


A equipa do Recreativo do Libolo 100 por cento vitoriosa pode confirmar esta noite (18h00), no Complexo do Dream Space, em Viana, a sua terceira vitória consecutiva na prova, quando receber a formação do Grupo Desportivo Interclube, para o encerramento da primeira volta da 36ª edição da “Final Four”.

Líder incontestável da “Final Four”, com quatro pontos, fruto de duas vitórias conseguidas frente ao 1º de Agosto, a quem venceu por 88-85 e diante do Atlético Petróleos de Luanda, a quem bateu por 105-88, o Recreativo do Libolo vai procurar encerrar a primeira volta com mais uma vitória.
A jogar no seu reduto, onde tem sido intransponível, principalmente, para o BAI Basket, os libolenses vão procurar vergar esta noite os polícias, conjunto que já soma duas derrotas consecutivas na prova.

Depois de ter realizado uma segunda volta sensacional na fase de grupos, o Interclube, ao contrário do que se esperava, tem sido uma autêntica sombra de si. Apesar de reconhecer a fase menos boas que os polícias atravessam, Norberto Alves, técnico principal do grémio da vila de Calulo, alertou sobre a necessidade da sua equipa entrar determinada para o desafio desta noite.

“Todos os adversários são difíceis. Independentemente de o Interclube somar já duas derrotas é sempre um adversário a ter em conta, por isso, temos que entrar determinados para não sermos surpreendidos”, alertou Norberto Alves.

O internacional angolano, Carlos Morais, extremo base, continua sob observação médica, já que na última semana o tetracampeão africano ressentiu-se da lesão no ombro direito, por isso, a única preocupação da equipa técnica do Libolo.O Interclube desloca-se ao município de Viana, com o único propósito de contrariar o favoritismo do Recreativo do Libolo.         

BAI BASKET
ASA com início
comprometedor


O Atlético Sport Aviação (ASA) continua sem ganhar na série B da 36ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BAI Basket. Em duas partidas disputadas até aqui, a turma do aeroporto somou igual número de derrotas.

Os aviadores que hoje «folgam», em virtude da direcção técnica da Federação Angolana de Basquetebol ter remarcado para o dia 2 de Maio o desafio referente a terceira jornada da série B, perderam na jornada inaugural da prova, frente o Clube Universidade Lusíada, por 62-69.Na segunda jornada, os pupilos de Carlos Dinis foram incapazes de suplantar o Futebol Clube Vila Clotilde, com quem perderam por 70-72.

Entretanto, a série B tem agendado apenas um desafio, com o Clube Universidade Lusíada a receber, a partir das 16h00, no Pavilhão 28 de Fevereiro, o Futebol Clube Vila Clotilde, num prélio onde o equilíbrio deve ser a tónica da contenda.

À entrada da terceira jornada da série B, o Clube Universidade Lusíada lidera a tabela classificativa, com três pontos, seguido do Futebol Clube Vila Clotilde e Sporting de Benguela, ambos com dois pontos e menos um jogo, ao passo que o Atlético Sport Aviação (ASA) ocupa a cauda da tabela classificativa da série B