Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Arrancam hoje emoções do BIC BASKET

15 de Novembro, 2016

Emoções da Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino regressam hoje em cinco quadras do país

Fotografia: José Soares

Desprovido de um dos seus melhores bases (Gerson Domingos), atleta que se transferiu para o Recreativo do Libolo, a formação do Grupo Desportivo Interclube defronta hoje, a partir das 18h00, no Pavilhão 28 de Fevereiro, a similar do Atlético Sport Aviação (ASA), em partida que centraliza as atenções da primeira jornada da fase regular da XXXIX edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BIC Basket.

A jogar no seu reduto, a turma da polícia liderada pelo técnico português, Alberto Babo, se apresenta como favorita à conquista dos dois pontos. Depois de ter ocupado dois segundos lugares, nomeadamente, no torneio da FESA, prova disputada na província da Palanca Negra Gigante, Malanje, e na oitava edição do torneio Victorino Cunha, a equipa adstrita a Polícia Nacional está com os índices motivacionais em alta, no sentido de começar com triunfo a XXXIX edição do BIC Basket, cuja fase regular será disputada no sistema de todos contra todos a duas voltas.

Com um plantel mais recheado em termos de valores individuais, onde sobressaem nomes como Paulo Márcio Barros, Fidel Cabita, Egídio Ventura, Alexandre Jungo, André Miguel entre outros, a formação do Interclube vai aproveitar o factor casa para desfeitear o seu opositor no arranque do BIC Basket. Alberto Babo tem a estratégia montada para suplantar a sempre aguerrida equipa do Atlético Sport Aviação (ASA), dirigida pelo técnico angolano, Carlos António Dinis.

Já a turma aviadora vai com o propósito de surpreender a formação da Polícia, que neste início de temporada vai dando sinais de coesão, quer nos aspectos defensivos, quer nos aspectos ofensivos.Entretanto, a ronda um da XXXIX edição do BIC Basket abre às 16h00, com o Progresso Associação Sambizanga a receber no Pavilhão Anexo número dois da Cidadela, o 1º de Agosto, actual campeão nacional.

O Clube Central das Forças Armadas Angolanas que continua ainda "desfalcado" do recém contratado Emanuel Quezada, base dominicano naturalizado norte-americano, por questões administrativas, surge com principal favorito no prélio desta tarde.

Os comandados de Alberto de Carvalho "Ginguba" vão procurar dificultar ao máximo as pretensões dos actuais campeões nacionais.O Grupo Desportivo Marinha de Guerra recebe a partir das 16, no Pavilhão Victorino Cunha, o Clube Universidade Lusíada, num prélio onde os marinheiros são claramente favoritos à conquista dos dois pontos. O Recreativo do Libolo, actual vice-campeão nacional, recebe a partir das 18h00, no Pavilhão do Dream Space, em Viana, a similar do Futebol Clube Vila Clotilde. Os libolenses com maior ou menor dificuldade vai assegurar os dois pontos.

PETRO VIAJA
PARA BENGUELA

Por seu turno, o Atlético Petróleos de Luanda desloca-se esta manhã para a cidade das Acácias Rubras, Benguela, a fim de defrontar esta noite (18h00), o Sporting de Benguela, conjunto que substituiu a Casa do Pessoal do Porto do Lobito. Embora desfalcado do extremo poste, Leonel Paulo, que continua a recuperar satisfatoriamente da sua mazela, os petrolíferos da capital apresentam-se como favoritos à conquista dos dois pontos em disputa.

A fase regular do BIC Basket será disputado no sistema de todos contra todos a duas voltas. Posteriormente, entra-se para a fase de grupos, fase de qualificação, culminando com os play-offs.

VISITA DE CONSTATAÇÃO
Presidente da APAL feliz com recinto do ASA


O presidente da Associação Provincial de Andebol de Luanda (APAL), Simão da Silva Filho, esteve ontem na sede do Atlético Sport Aviação (ASA), com o propósito de interagir com a direcção daquele clube.

Em causa estava uma visita de constatação sobre o actual estado do pavilhão multiuso do ASA, que beneficiou recentemente de obras de restauração, que culminou com a colocação de uma nova cobertura, no âmbito de um projecto gizado pelo Minjud, que prevê abarcar todos os recintos dos clubes luandenses.

Durante a sua estadia no ASA, Simão da Silva Filho, que se fez acompanhar do seu vice e da secretária-geral da mesma instituição, foi recebido pelo antigo director-geral do clube no elenco passado, agora vogal da nova direcção, Morais Bumba, de quem recebeu explicações detalhadas sobre o referido recinto desportivo.

Na ocasião, Simão Filho revelou ao Jornal dos Desportos que, a visita se enquadra na filosofia do seu elenco, que consiste na expansão da modalidade na cidade de Luanda, que a direcção de que é dirigente máximo pretende levar a cabo durante o seu mandato.

"O nosso objectivo principal é de apresentarmos junto dos clubes, a nossa solidariedade e o apoio que nos foi dado durante o período eleitoral. Também queremos aproveitar nessas mesmas visitas aos clubes, para fazer passar a imagem daqueles que vão dirigir a associação de andebol no quadriénio de 2016 a 2020", explicou o homem forte do andebol a nível da capital do país.

Simão da Silva Filho esclareceu igualmente que, com base nessas vistas, a sua instituição poderá criar a política de interacção ou aproximação com os clubes, para que haja melhor comunicação entre a APAL e os clubes.

"Para nós, dirigir não é só estar sentado na cadeira dentro do gabinete a despachar documentos, mas sim, é também ir à busca junto dos problemas à busca de sugestões, opiniões de que também temos boa gente de andebol, que pode dar bom contributo", realçou.

RECONHECIMENTO
“Quadra de jogo
está em boas
condições”


Depois de visitar a quadra polidesportiva do ASA, Simão Filho mostrou-se satisfeito com o que viu, e considerou aquele recinto como estando em boas condições, para albergar diversos torneios que o seu elenco pensa organizar, no âmbito do projecto de expansão dessa modalidade a nível de Luanda.

"Posso considerar que as infra-estruturas de andebol do ASA como estando em boas condições, se partirmos de princípio, daquilo que foi num passado recente. É uma quadra coberta que já permite melhor qualidade de prática de andebol e também acomoda melhor as pessoas que vêm assistir às partidas da modalidades cá dentro de Luanda", assumiu Simão Filho.

Quanto à política de expansão da modalidade que apregoa, o presidente da APAL pretende que haja o envolvimento de algumas instituições públicas e privadas, na base de algumas parcerias, a fim da construção quer de quadra, como mesmo de alguns pavilhões.
AP

O presidente da APAL falou ainda a cerca da constatação feita na quadra do ASA, que considerou positiva, na medida em que a mesma apresenta-se com um novo visual e praticável para futuros torneios a serem lançados pelo seu elenco.
AUGUSTO PANZO