Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Assembleia Geral Extraordinria acontece este sbado dia 30

Melo Clemente - 28 de Novembro, 2019

Antigo presidente da federao espera que no conclave possam sair decises que tirem a modalidade do marasmo em que se encontra

Fotografia: Jos Cola | Edies Novembro

O antigo presidente da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), António Pires Ferreira, aplaudiu a realização da Assembleia Geral Extraordinária este sábado, às 9h00, numa das salas de reuniões do órgão reitor da modalidade no país, sita no Complexo da Cidadela Desportiva, em Luanda.
Pires Ferreira, como é carinhosamente chamado nas lides da "bola ao cesto", espera que neste conclave de sábado possam sair decisões, que tirem a modalidade do marasmo em que se encontra mergulhado.
"Lamentavelmente o basquetebol bateu no fundo. Espero muito sinceramente que esta Assembleia Geral Extraordinária, marcada para sábado, possam sair decisões que tirem a modalidade do estado de letargia em que se encontra".
Para o antigo homem forte da Federação Angolana de Basquetebol, a realização da Assembleia Geral Extraordinária peca por ser tardia, tendo enaltecido o esforço que os clubes, principalmente da capital do país, Luanda, têm feito para manter a modalidade em actividade.
"Honestamente falando, esta Assembleia Geral Extraordinária peca por ser tardia, ou seja, já poderia ser feita com alguma urgência, porque a modalidade precisa de granjear o prestígio que alcançou, quer a nível do continente africano, quer a nível mundial. Portanto, o meu grande apreço vai para os dirigentes do clubes de Luanda, pelo esforço que têm feito para manter a modalidade em movimento", finalizou António Pires Ferreira.   
Três pontos vão dominar a agenda de trabalhos do conclave da FAB, com realce para a eleição de uma Comissão de Gestão "ad hoc", que doravante vai conduzir os destinos da modalidade até finais de 2020, altura em que termina o ciclo olímpico.
A reunião magna do órgão reitor da modalidade, que vai ser conduzida por Agostinho José Matamba, na qualidade de presidente da Mesa da Assembleia-Geral da federação, vai ainda analisar a renuncia do presidente de direcção, Hélder Martins da Cruz "Maneda", e mais cinco membros de direcção, que até ao momento são desconhecidos, sendo que o último ponto da agenda de trabalho será dedicado aos diversos.
De acordo com o comunicado a que o Jornal dos Desportos teve acesso, a presente Assembleia Geral Extraordinária foi convocada por força do estabelecido na alinha C, do ponto 2 do artigo 25 dos estatutos da federação, que cita "que pela vontade expressa da Mesa da Assembleia, sempre que em alguma razão de elevada crise na gestão e direcção dos destinos da FAB, devidamente justificada e fundamentada, não deixa outra alternativa do que a realização de uma reunião extraordinária".
Entretanto, os sócios ordinários poderão fazer-se representar por duas pessoas, mas apenas uma exercer o direito de voto. Para exercer este direito, um dos representes tem que estar devidamente credenciado pelo presidente de direcção, caso este não se faça presente.