Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Associados questionam Brulio Morais

Juscelino da Silva - 10 de Fevereiro, 2020

Fotografia: DR

A contratação do base angolano Bráulio Morais, de 1,85 metros de altura, 29 anos de idade e 90 quilograma de peso, está a merecer o questionamento da massa associativa do Petro de Luanda, que pretendem ser informado sobre os motivos de gastar dinheiro com um atleta com pouca prestação. Desde o regresso à equipa de formação ainda não a convenceu.
As boas exibições do bases Childe Dundão e do norte-americano Antwa Scott ofuscam a presença do Buda, como também é conhecido Bráulio Morais. O técnico Lazare Adingono utiliza-o pouco e, sempre que foi chamado a dar o contributo à equipa, demora afirmar-se no jogo, situação que deixa agastado a massa associativa. Alguns adeptos defendem que Buda não trouxe nada de novo ao plantel campeão.
Com o choque sofrido no ombro direito durante o jogo da terceira jornada da segunda volta com o 1º de Agosto, Bráulio Morais pode não participar da terceira volta do campeonato. Nesse momento, está entregue ao departamento técnico, onde trabalha com o fisioterapeuta Fernando Caterça. É a única baixa da equipa do eixo-viário.
Bráulio Morais já teve passagem pelo 1º de Agosto e Recreativo de Libolo. A pedido do treinador principal Lazare Adingono, a direcção de Tomás Faria assinou um contrato de um ano para reforçar a posição zero-um, visando as disputas do campeonato nacional, Taça de Angola, Supertaça e Africa Ball League.
Lazare Adingono trabalha com os bases Childe Dundão, Antwan Scott, Joaquim Pedro Quinzinho e Gerson Gonçalves \"Lukeny\"; os extremos Carlos Morais, Olímpio Cipriano, José António, Benvindo Quimbamba e Leonel Paulo; os postes Aldemiro João \"Vander\", Divaldo Mbunga, Aboubakar Gakou, Valdelício Joaquim e Jone Pedro.