Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Associao vo s escuras ao conclave da Federao de Basquetebol

Melo Clemente - 09 de Março, 2019

Reunio Magna da federao ter a durao de apenas duas horas de acordo com o programa que tivemos acesso

Fotografia: Joo Gomes | Edies Novembro

A direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) realiza hoje, sábado, a partir das 10h00, na Galeria dos Desportos, sita no Complexo da Cidadela Desportiva, em Luanda, a sua Assembleia Geral Ordinária, com os associados a entrarem às escuras no conclave, em virtude de não terem recebido, de forma atempada, os dossiers a serem submetidos à discussão na reunião magna.
Assim, os associados vão tomar contacto com os mais variados dossiers, apenas à entrada do conclave, numa clara violação aos estatutos da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), que recomenda, no mínimo, trinta dias para a entrega da documentação, antes da realização de uma assembleia.
Inicialmente agendado para o dia 26 de Janeiro último, a reunião magna da FAB foi remarcada para o dia de hoje, pelo então presidente da Mesa da Assembleia Geral do órgão reitor da modalidade, Agostinho José Matamba, em virtude da empresa contratada para auditar as contas da federação, não ter na altura concluído o seu trabalho.
Com a saída de Agostinho José Matamba, que alegou incompatibilidade de funções, os trabalhos da Assembleia Geral  Ordinária estarão a cargo José de Matos Cardoso, vice-presidente da Mesa da Assembleia Geral do órgão reitor da modalidade no país.
Onze (11) associações provinciais da \"bola ao cesto\", nomeadamente  Luanda, Malanje, Namibe, Moxico, Benguela, Bié, Cabinda, Huambo, Huíla, Cuanza Sul e Lunda Sul, para além dos representantes dos nove clubes, que disputam a 41ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo Unitel Basket, vão fazer parte da reunião magna da FAB, que está a ser aguardada com bastante expectativa pelos aficionados da modalidade e não só.
O pedido de demissão de Hélder Martins da Cruz \"Maneda\", ao cargo de presidente de direcção da federação, vai seguramente marcar o conclave desta amanhã.
Consta ainda do programa, a aprovação da agenda de trabalhos e do regimento da assembleia; apresentação do relatório e contas do exercício do período Setembro de 2016 a Fevereiro de 2017; apresentação pelas associações provinciais dos seus relatórios de actividades e contas; apresentação, discussão e aprovação do relatório  e contas dos exercícios 2017 e 2018, culminando com diversos.
De acordo com o programa a que o Jornal dos Desportos teve acesso, às 8h00, está prevista a chegada dos convidados, seguindo-se um cocktail de recepção. ÀS 9h30 minutos acontece a acomodação dos associados e convidados na sala. A entoação do Hino Nacional dará início aos trabalhos propriamente dito, precedido de uma mensagem do segundo homem forte da Mesa da Assembleia Geral da FAB, José de Matos Cardoso. O encerramento dos trabalhos está previsto para as 12h00. 
Entretanto, apesar de nunca ter apresentado por escrito, muito menos de forma verbal, o seu pedido de demissão junto do presidente da Mesa da Assembleia Geral, Hélder Martins da Cruz \"Maneda\" surpreendeu à família da \"bola ao cesto\" no início do ano, ao anunciar publicamente a intenção de colocar o seu cargo à disposição.
Na ocasião, o presidente de direcção da FAB havia alegado a falta de apoios por parte das entidades de direito, para além das críticas infundadas, no seu entender, por parte de alguns profissionais da comunicação social.

Reacção
Associações lamentam postura da federação

A não entrega, de forma atempada, aos associados, da documentação a ser submetida à discussão durante a Assembleia Geral Ordinária da Federação Angolana de basquetebol (FAB) prevista para hoje, sábado, na Galeria dos Desportos, sita no Complexo da Cidadela Desportiva, em Luanda, poderá \"forçar\" com que o conclave do órgão reitor da modalidade sofra mais um adiamento, segundo apurou o Jornal dos Desportos.
Os associados queixam-se pelo facto de, até ao final do dia de ontem, não terem em posse, os dossiers a serem submetidos hoje a discussão, contrariando deste modo, os estatutos que estipulam o mínimo de trinta dias, para a entrega da documentação.
Perante este atropelo, o conclave desta manhã deve abordar apenas o alegado pedido de demissão do presidente de direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Hélder Martins da Cruz \"Maneda\", remetendo os restantes pontos da agenda para uma próxima assembleia, assim defendeu Armando Dala \"Dokas\", presidente da Associação Provincial de Basquetebol de Benguela, um dos maiores pólos de desenvolvimento do desporto no geral, e basquetebol em particular, a par de Luanda.
\"Honestamente, acredito que a federação não tem contas para apresentar neste momento. Portanto, não havendo contas, penso que vamos analisar apenas o propalado pedido de demissão do presidente Hélder Martins da Cruz \"Maneda\" e a instabilidade que vive actualmente a nossa modalidade. Infelizmente não recebemos documentação nenhuma, que é de lamentar, uma vez que esta assembleia já foi remarcada e acredito que a federação tinha tempo suficiente de fazer chegar, aos associados, a documentação a ser submetida a discussão. Contas não se discutem sem cadernos, ou seja, ninguém vai discutir contas com ninguém. Esta é a posição de Benguela\", finalizou Armando Dala \"Dokas\".
O mesmo pensamento foi partilhado por Herbert Rafael, presidente da Associação Provincial de Basquetebol do Namibe.
\"Estamos até hoje (ontem) sem os documentos a serem discutidos e aprovados durante a assembleia. A federação acaba por violar os estatutos. Desta maneira é completamente impossível, em menos de três horas, analisarmos as contas da federação\", lamentou Herbert Rafael.
Quem também mostrou o seu descontentamento foi Mário Savento, o homem forte da Associação Provincial de Basquetebol do Cuanza-Sul.