Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Banho de carinho

Francisco Carvalho - 01 de Outubro, 2013

Selecção Nacional foi recebida ontem no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro por muitas centenas de pessoas

Fotografia: Dombele Bernardo

O grito de felicidade ecoa na placa, quando a capitã Nacissela Maurício aparece à porta do avião das Linhas Aéreas de Moçambique com o troféu. Mãos agitadas e rostos felizes por uma conquista. Enfileiradas, as obreiras do sucesso descem do avião e os beijos da praxe invadem os rostos. É o reconhecimento por um feito histórico. Nobre. Ameno. Revestido do sentimento de angolanidade.

A capitã exibe o troféu e arranca os aplausos dos meninos da OPA. Os mesmos que divinizam Augusto Ngangula. Os lenços brancos vestem os pescoços das bi-campeãs e as mãos acolhem os bouquets de flores. Os sorrisos de felicidade ‘denunciam’ os corações alegres. São campeãs.

Acompanhada da filha, Nacissela entra na sala protocolar do Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro. Os beijos às entidades políticas e da sociedade civil pintam a recepção calorosa. As palavras de apreço e de carinho são proferidas à moda angolana.

Palmas e palmas antecedem as prelecções. Nacissela Maurício recebe das mãos da ministra da Família e Promoção da Mulher, Filomena Delgado, um bouquet de flores, em reconhecimento do feito. De mulher para mulher. A governante ressalta que as mulheres angolanas merecem todo o apoio e sempre contribuíram para a construção da nação.

Em cada mãe desportista, o desejo de chegar a casa começa a atingir o apogeu. Sónia Guadalupe não conteve as lágrimas, quando se deparou com a filha. Uma menina de tenra idade. O abraço fraterno pela saudade aqueceu o coração de mãe. Uma mulher que colocou o país em primeiro plano. Uma patriota de verdade.
A população vibra de alegria, quando Nacissela Maurício aparece à porta de acesso à rua. Agitação total. Os chapéus vermelhos e brancos são acenados. Assobios e gritos eclodem junto à porta protocolar. É a manifestação de um povo.

Com a taça levantada, a capitã dirige-se ao carro sob os aplausos do público. Lágrimas e sorrisos confundem-se num ambiente desportivo. A exaltação da angolanidade vibra das altas colunas. A dança invade o “palco” improvisado do carro. As bi-campeãs africanas exibem-se pelo regresso à terra mãe como conquistadoras. Políticos e desportistas misturam-se no carro. É a festa do basquetebol continental.

A Bandeira Nacional desfralda em todos os lados. É a angolanidade em acção. O carro começa a marcha. Os acenos das campeãs recebem aplausos de homens, crianças, jovens e adultos. Dos prédios, carros e peões saem gritos de reconhecimento. Uma simbiose de paz e desporto.

FELICITAÇÕES
Instituições enaltecem atletas


A vitória da Selecção Nacional sénior feminina no Afrobasket de Maputo está a merecer palavras de apreço e carinho das instituições. O Ministério da Cultura, o Governo da província do Bengo e das Embaixadas de Angola no Brasil, México e Alemanha felicitaram as campeãs africanas.

Em nota de felicitações, o Ministério da Cultura ressalta que “Angola selou diante das Nações Africanas, e não só, mais uma vitória histórica pela conquista do segundo título africano”.  O documento diz ainda que a conquista “é um feito que prestigia o nosso país e proporciona cada vez mais respeito e admiração pelo povo angolano, confirmando desse modo que, culturalmente, somos um povo orgulhoso para o alcance e concretização de nobres ideais”.

O Governo Provincial do Bengo sublinha que o povo reviveu “o verdadeiro espírito guerreiro da mulher angolana, que imortalizou nomes como Rainha Ginga Mbandi, Lweji, Kimpa Vita, Deolinda Rodrigues, Irene, Lucrécia Paim e tantas outras que a história registou”. A vitória é o resultado do “excelente percurso e só possível graças à humildade, trabalho, sacrifícios e muito profissionalismo”, destaca igualmente.

A missão diplomática angolana no Brasil ressalta que o triunfo “reafirma a hegemonia no basquetebol africano e a elevação da bandeira de Angola”.
A Embaixada de Angola na Alemanha refere na sua nota que “o mundo testemunhou mais um acto de competência, coragem e valentia de representação desportiva angolana”, que foi a Maputo revalidar o título e diante das anfitriãs soube dignificar o nome do país (64-61).

A Embaixada de Angola no México “associa-se à alegria de milhares de angolanos pela conquista, pela segunda vez consecutiva, do título Africano em basquetebol feminino”. A Embaixada da Suécia também se juntou à festa e felicitou as bi-campeãs africanas pelo feito.

Kobe Bryant quer ganhar o título

Há três anos que os Lakers não chegam às finais da NBA, mas Kobe Bryant, estrela maior da equipa de Los Angeles, assegura que o objectivo para a época 2013/14 é apagar a má imagem das últimas temporadas e ganhar o título.
“Não interessa o que dizem, o único objectivo desta equipa é ganhar o título. Mas não vou precipitar-me se a equipa estiver mal”, disse Kobe, que sofre de uma lesão no tendão de Aquiles contraída em Abril e não sabe quando regressa. “Não sei. Sinto-me bem, mas não há uma data (definida para o regresso). Preciso de ficar em forma e vou esperar até estar pronto.” No arranque da época 2013/14, marcado para 29 de Outubro, os Lakers recebem os Clippers no sempre escaldante derby de LA.