Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Bellin relata como escapou do ataque

28 de Março, 2016

Sebastien Bellin ficou gravemente ferido após os ataques que mataram mais de 30 pessoas em Bruxelas na última terça-feira.

Fotografia: AFP

O ex-jogador de basquetebol Sebastien Bellin ficou gravemente ferido após os ataques que mataram mais de 30 pessoas em Bruxelas na última terça-feira. O brasileiro estava no aeroporto quando foi atingido nas pernas e nos quadris após as explosões. Em declarações à imprensa lembrou o momento. "Lembro-me cair, após a explosão, e senti o meu quadril sem forças. Olhei para baixo e vi os meus ossos", conta. A seguir, uma nova explosão fez-se ouvir. "Não fui atingido por que estava deitado no chão. ", disse.

Filha abandonada é sucesso

Pippen é um sobrenome famoso no desporto norte-americano. Na década de 1990, Scottie Pippen fez parte do Chicago Bulls, hexacampeão da NBA, e esteve na conquista de duas medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 1992, com o Dream Team, e de 1996. Mas o sobrenome, a intimidade com as quadras e os olhos meio puxados são tudo que Scottie e Taylor têm em comum. Pai e filha pouco se viram na vida, por opção do ex-jogador.

Taylor Pippen é jogadora de voleibol e foi contratada para actuar na Superliga espanhola pelo CV Fígaro Peluqueros Haris. Com 1,81m e 21 anos, a central assinou até o fim da época para substituir a brasileira Flávia Dias, lesionada. A norte-americana destacou-se durante quatro anos a actuar pela Southern Illinois University e despertou o interesse dos espanhóis.

"Quando acabei a universidade não queria deixar o voleibol, mas como o meu país não tem uma liga profissional decidi sair dos Estados Unidos da América. Queria viajar, conhecer o mundo e aprender espanhol. Por isso, vim para essa grande equipa", disse a norte-americana na sua apresentação.

Taylor mal chegou, mas já despertou muita atenção pelo seu sobrenome. O contacto com Scottie Pippen sempre foi mínimo. A sua mãe, Sonya Martin, era modelo, quando conheceu o astro da NBA e engravidou de gémeos. Um dos bebés, menino, morreu após duas semanas. Foi quando Scottie abandonou Sonya e a recém-nascida Taylor.

A mãe teve de accionar a Justiça para que Scottie Pippen reconhecesse Taylor como a sua filha. O formato dos olhos e alguns traços deixam claro o parentesco. "Sei que haverá muita expectativa devido ao meu sobrenome, então darei sempre o meu máximo", projectou a jogadora ao ser apresentada pelo CV Haris.

Taylor entrou no voleibol por acaso, já que a sua actividade preferida era o ballét. Logo, se destacou no ensino médio e evoluiu durante a universidade. "Ela tem uma condição atlética muito boa, é muito forte fisicamente", elogiou o seu novo treinador, David Martín. O CV Haris está em segundo lugar na Superliga e agora espera contar com o DNA vencedor da família Pippen para avançar aos playoffs.