Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Campeãs em terras turcas

Melo Clemente - 25 de Setembro, 2014

Selecção Nacional defronta no sábado a similar da Sérvia na abertura do grupo D da fase preliminar do Campeonato do Mundo a decorrer em Ankara e Istambul

Fotografia: Santos Pedro

A Selecção Nacional de basquetebol sénior feminina desembarca hoje à tarde na Turquia, palco da 17ª edição do Campeonato do Mundo da modalidade, competição a decorrer de 27 do mês em curso a  5 de Outubro próximo.

As bicampeãs africanas deixam a cidade de Madrid, depois de terem cumprido um rigoroso estágio pré-competitivo. Terça-feir, no último jogo de controlo, a Selecção Nacional perdeu diante do Rivas da primeira liga espanhola, por 54-59.

Durante a sua estada em Madrid, a Selecção Nacional efectuou dez jogos de controlo, testes que serviram para o seleccionador nacional, Aníbal Moreira, aferir o potencial do combinado nacional qude vai fazer a sua    estreia numa das maiores cimeiras desportivas do mundo, depois de ter disputado os Jogos Olímpicos de 2012, em Londres.

Antes de rumar para terras espanholas, a Selecção Nacional esteve em França, onde disputou o Torneio Internacional, ao lado do país anfitrião, Brasil e Moçambique, outro embaixador do continente africano na 17ª edição do Campeonato do Mundo, competição que começa com a disputa da primeira jornada da fase preliminar dos grupos A, B, C e D.

Apesar de ser a estreia do combinado nacional, o seleccionador nacional não esconde o desejo de fazer uma boa campanha na prova, por forma a dignificar o basquetebol angolano em particular e o africano no geral. Aníbal Moreira vai lançar algumas atletas jovens, casos de Rosa Gala e Artémis Afonso, já a pensar no Campeonato Africano das Nações 2015, Afrobasket,  nos Camarões.

"Vamos para o campeonato do mundo conscientes de que vai ser uma prova extremamente difícil mais, aida assim, tudo iremos fazer para dignificar o prestígio que temos alcançado nos últimos tempos, fundamentalmente, no nosso continente", asseverou o antigo internacional angolano, hoje nas vestes de seleccionador nacional.

O responsável pela conquista dos dois títulos africanos considerou proveitoso o estágio pré-competitivo que o "cinco" nacional efectuou na Europa.

"Os jogos de controlo que efectuamos foram de extrema importância para o grupo porque serviu para dar maior rodagem competitiva às nossas atletas", disse.

 A Selecção Nacional defronta no próximo sábado, a partir das 19h15, a similar da Sérvia, na jornada inaugural do grupo D, que integra as selecções dos Estados Unidos da América, actuais campeãs mundiais, e da República Popular da China.

A Turquia faz parte do grupo B, com o Canadá, França e Moçambique, outro embaixador do continente africano. Brasil, República Checa Japão e Espanha estão no grupo A, e a Austrália, Bielorrússia, Cuba e Coreia estão inseridas no grupo C.

Aníbal Moreira tem à sua disposição    Nacissela Maurício, Nadir Manuel, Fineza Eusébio, Rosa Gala, Ngendula Filipe, Luísa Tomás, Ana Gonçalves, Artémis Afonso, Sónia Guadalupe, Angelina Golome, Elsa Eduardo e Helena Viegas.


MUNDIAL
Valdemora desfalca
selecção de Espanha


A selecção de Espanha, campeã europeia de 2013, vai disputar a 17ª edição do Campeonato do Mundo, prova a decorrer de 27 do mês em curso a  5 de Outubro próximo, desfalcada da sua principal estrela, Amaya Valdemoro que decidiu colocar termo à  carreira.
Apesar desta ausência, o seleccionador espanhol, Lucas Mondelo, traçou como meta os três primeiros lugares do pódio.

Para além de Amaya Valdemoro, Lucas Mondelo vai ver-se privado da craque Laia Palau, MVP (Jogadora Mais Valiosa) da última edição do Eurobasket.

Em face destas ausências, o técnico espanhol vai aproveitar o Campeonato do Mundo da Turquia para lançar novas atletas que aspiram a um lugar no "cinco" inicial de Espanha.

Depois de ter conquistado o Eurobasket de 2013, o seleccionador espanhol almeja um dos lugares do pódio.
"Vamos para a Turquia com o propósito de fazermos o nosso melhor. A nossa meta passa por atingir um dos três primeiros lugares do pódio", alvitrou Lucas Mondelo.

A Espanha faz parte do grupo A, juntamente com o Brasil, República Checa e Japão.

SEGUNDA FASE
Equipas buscam passe para a final


A equipa do Progresso Associação do Sambizanga é a principal candidata a vencer o campeonato nacional  da segunda divisão de basquetebol sénior masculino que decorre no Cuito, capital da província do Bié.

Os sambilas terminaram a primeira fase da prova invictos, com seis vitórias, fruto de igual número de jogos.

Campeão da primeira fase com 12 pontos, nesta segunda fase da meia-final, em sistema cruzado, a equipa do Progresso vai defrontar, hoje, a frágil formação do Sporting do Bié, último classificado com três pontos. O encontro vai ditar a passagem do Progresso do Sambizanga à fase final, já que a equipa do Bié  é de longe inferior ao grémio luandense.

Alias, a competir com uma equipa composta por atletas que já abandonaram a modalidade, o Sporting do Bié não possui argumentos para passar pelo Progresso do Sambizanga, uma equipa que baixou de divisão o ano passado.

No outro jogo da meia-final, marcado também para hoje, às 20h00, a Marinha de Luanda, segunda classificada da fase regular com dez pontos,vai medir forças com a Casa do Pessoal do Porto do Lobito, terceira classificada com oito pontos, numa partida de desfecho imprevisível. Ambas as equipas estão no mesmo nível, com vantagem para a Marinha de Guerra, que levou a melhor nos dois jogos realizados na primeira fase. O vencedor deste jogo vai à final e tem  acesso seguro ao Campeonato Nacional da Primeira Divisão, BAI Basket.   

Individualmente o atleta Josemey Joaquim, do Progresso do Sambizanga, é o melhor cestinha com 101 pontos convertidos, seguido de Mauro Mango, do Sporting do Bié, e Benvindo Kimbamba, Progresso, ambos com 75 pontos convertidos cada um.
JOAO CONSTANTINO | no Cuito


BREVE
Jogadoras sem véu abandonam competição

As jogadoras de basquetebol da seleção do Qatar decidiram abandonar os Jogos Asiáticos devido a uma regra que as proíbe de usar o véu islâmico. Segundo a directora da equipa, a norma da Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) que proíbe o uso de qualquer objecto na cabeça por motivos de segurança vai contra o princípio olímpico da diversidade. Metade da equipa feminina do Qatar usa o hijab, mas não pôde jogar com a Mongólia na terça-feira por causa do véu, e por isso decidiu abandonar a competição. Segundo a equipa, o Catar sabia da proibição, mas esperava persuadir a FIBA a mudar de opinião.