Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Campees Africanos regressam ao pas

Melo Clemente,Madrid - 07 de Setembro, 2014

Combinado nacional liderado tecnicamente por Paulo Macedo e capitaneada por Joaquim Gomes Kikas falhou a melhoria de lugar alcanado na edio passada na Turquia

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores deixa esta noite a cidade de Madrid com destino a Luanda, onde deve desembarcar nas primeiras horas de segunda-feira.

Depois de ter deixado a cidade de Las Palmas na última sexta-feira, onde disputou a fase preliminar da 17ª edição do Campeonato do Mundo, regressa à casa mais cedo em virtude de falhar a qualificação para os oitavos-de-final.

Apesar de ter terminada a fase preliminar do grupo D com sete pontos, a mesma pontuação que a Austrália e o México, os angolanos viram-se superados pelo melhor cesto-average dos mexicanos que regressaram à prova mundial 40 anos depois. A caravana angolana chefiada pelo presidente de direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), Paulo Alexandre Madeira, regressa à casa com o sentimento do dever não cumprido.

Aliás, Paulo Macedo, técnico que terminou o seu vínculo contratual com a direcção da FAB, reconheceu logo após a vitória frente a selecção da Austrália por 91-87 que o “cinco” nacional podia ter feito uma campanha melhor, se tivesse abordado com competência as partidas diante da Lituânia e do México.

A frustração apoderou-se da comitiva angolana que tencionava disputar os oitavos-de-final da 17ª edição do Campeonato do Mundo da “bola ao cesto” na cidade de Barcelona . Depois de ter começado da melhor forma, a vencer na estreia a selecção da Coreia do Sul, por expressivos 80-69, os campeões africanos perderam três partidas consecutivas, facto que comprometeu as aspirações da equipa nacional.

Após o triunfo frente à Coreia do Sul, os pupilos de Paulo Macedo perderam na segunda jornada do grupo D com a similar da Litânia por 62-75, seguindo-se os desaires com México por 55-79 e Eslovénia por 87-93.

O novato YanicK Moreira de 23 anos de idade e com 2,11 m de altura foi a grande figura da Selecção Nacional que disputou o seu sétimo Campeonato do Mundo, depois de Ferrol/Espanha, em 1986, Argentina/1990, Toronto-Canadá/1994, Indianápolis/Estados Unidos da América/2002, Japão/2006 e Turquia/2010.

O internacional angolano  milita na Universidade Metodista dos Estados Unidos da América, foi o melhor marcador do combinado nacional com 89 pontos em cinco partidas.

Yanick Moreira terminou a competição com 41 ressaltos, 20 ofensivos e 21 defensivos. Eduardo Mingas, Roberto Fortes, Edson Ndoniema, Armando Costa, Valdelício Joaquim e Reggie Moore também estiveram em bom plano.

O mesmo já não se pode dizer de Islando Manuel, Hermenegildo Santos e Joaquim Gomes “Kikas”.O atleta Olímpio Cipriano limitado também não brilhou na prova.


CONVITE
Finlândia é primeira a deixar o mundial


Das quatro selecções que beneficiaram do Will Card (convite) da Fiba-Mundo para disputarem a 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores, a Finlândia foi a primeira a abandonar o certame que hoje começa a disputar os jogos dos oitavos-de-final.

O órgão que supervisiona a modalidade no continente ofereceu Will Card às selecções da República Federativa do Brasil, Finlândia, Grécia e Turquia, esta última vice-campeã mundial.

Inserida no grupo C, ao lado dos Estados Unidos da América, actuais campeões mundiais, a Turquia, vice-campeã mundial, Ucrânia, República Dominicana e a Nova Zelândia, os finlandeses não conseguiram transitar para a fase seguinte e regressaram mais cedo à casa.

Das cinco partidas que disputou durante a fase de grupos, a selecção da Finlândia conseguiu apenas uma vitória, frente a Ucrânia, na segunda jornada da série C, que teve como palco a cidade de Bilbao, por 81-76. Na primeira ronda, os finlandeses perderam com a Croácia, por 78-81. Frente a República Dominicana, a Finlândia perdeu por 68-74, seguindo os desaires diante da Turquia e da Nova Zelândia, por 73-77 e 65-67.
MELO CLEMENTE