Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Carlos Dinis perto da Seleco Nacional

Melo Clemente - 13 de Fevereiro, 2020

Carlos Antnio Dinis est disponvel para comandar o Cinco Nacional

Fotografia: VIGAS DA PURIFICAO | EDIES NOVEMBRO

Carlos António Dinis, ex-treinador do Atlético Sport Aviação (ASA), poderá conduzir os destinos da Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculinos, que de 23 a 28 de Junho do ano em curso, vai disputar o torneio Pré-Olímpico da Lituânia, prova selectiva aos Jogos Olímpicos de Tóquio, Japão, de 2020, substituindo o técnico norte-americano, Will Voigt, segundo apurou o Jornal dos Desportos junto de uma fonte próxima da Comissão de Gestão \"ad hoc\" da Federação Angolana de Basquetebol.
Entre os vários nomes, que estão a ser analisados pela Comissão de Gestão \"ad hoc\", liderada por Gustavo Vaz Dias da Conceição, designadamente, Alberto de Carvalho \"Ginguba\", José Carlos Guimarães, Raul Duarte, entre outros, o nome do antigo treinador do Atlético Sport Aviação (ASA), está entre os preferidos dos homens que lideram actualmente os destinos da modalidade no país.
Aos 53 anos de idade, Carlos António Dinis poderá regressar ao comando da Selecção Nacional, depois de em 2016 ter liderado os hendecacampeões africanos no torneio Pré-Olímpico da Sérvia.
Sob liderança de Paulo Alexandre Madeira, o técnico angolano, Carlos António Dinis, foi convidado a liderar o processo de renovação do \"Cinco Nacional\".
Apesar de ter falhado a qualificação aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016, Carlos António Dinis teve a ousadia de lançar cinco jogadores abaixo dos 20 anos, nomeadamente, Gerson Domingos, base do Grupo Desportivo Interclube, Gerson Gonçalves \"Lukeny\", extremo base do Atlético Petróleos de Luanda, Sílvio Sousa e Bruno Fernando, ambos a militarem nos Estados Unidos da América.
Numa altura em que urge a renovação no seio do \"Cinco Nacional\", que está há 12 anos sem disputar qualquer Jogos Olímpicos, sendo a última participação em 2008, na República Popular da China, o nome do técnico Carlos António Dinis está entre os preferidos.
O antigo treinador dos aviadores mostrou-se disponível para assumir o comando dos hendecacampeões africanos, segundo apurou o Jornal dos Desportos junto de uma fonte próxima do técnico angolano.
Entretanto, ontem, em declarações ao Jornal dos Desportos, António Celestino Sofrimento Manuel, ou simplesmente, Tony Sofrimento, um dos membros da Comissão de Gestão \"ad hoc\"  da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), negou categoricamente que exista um processo em curso, para a substituição do técnico norte-americano, Will Voigt.
O antigo assessor para as relações internacionais do então presidente de direcção do órgão reitor da modalidade no país, Hélder Martins da Cruz \"Maneda\", que se demitiu do cargo, reafirmou que a indicação do futuro treinador dos hendecacampeões africanos estará a cargo da Comissão Técnica Nacional, órgão que será criado brevemente.
\"Estas informações não correspondem a verdade. A Comissão de Gestão está nesta altura focado em fazer disputar as provas nacionais, nomeadamente, o Campeonato Nacional e a Taça de Angola, respectivamente. Portanto, o Torneio Pré-Olímpico será tratado na devida altura. Aliás, como sabe, nós quando assumimos os destinos da federação fizemos saber que seria criada uma Comissão Técnica Nacional e este órgão seria o responsável pela indicação do treinadores nacionais\", asseverou o antigo secretário geral da Federação Angolana de Basquetebol.
Quanto a alegada dívida de setecentos e cinquenta mil dólares norte-americanos, que o órgão reitor da modalidade tem para com o técnico Will Voigt, António Celestino Sofrimento Manuel fez saber que até aqui a Comissão de Gestão não teve acesso a qualquer documentação a confirmar tal dívida.
\"Não confirmo esta dívida, porque até ao momento não tivemos acesso a nenhum documento dando conta desta dívida de setecentos e cinquenta mil dólares\", finalizou.
A Selecção Nacional vai defrontar as similares da Polónia e Eslovénia, no Grupo B do Torneio Pré-Olímpico, prova a decorrer em Kaunas, Lituânia. As cidades de Belgrado (Sérvia), Kaunas (Lituânia), Split (Croácia) e Victória (Canadá), são as escolhidas para o torneio qualificativo aos Jogos Olímpicos de Tóquio\'2020, no Japão.
Apuradas directamente para a prova estão a Argentina, Austrália, França, Irão, Nigéria, Espanha e Estados Unidos. O Japão, na qualidade de anfitrião, qualificou-se automaticamente.
Apenas o campeão de cada torneio se qualifica para os Jogos Olímpicos. Belgrado:
Grupo A: 1. República Dominicana; 2. Nova Zelândia; 3. Sérvia; Grupo B: 1. Porto Rico; 2. Itália; 3. Senegal; Kaunas (Lituânia) Grupo A: 1. Lituânia; 2. Coreia do Sul; 3.Venezuela; Grupo B: 1. Polónia; 2. Eslovénia; 3. Angola; Split (Croácia) Grupo A: 1. Alemanha; 2. Rússia; 3. México; Grupo B: 1. Tunísia; 2. Croácia; 3. Brasil; Victoria (Canadá) Grupo A: 1. Grécia; 2. China; 3. Canadá; Grupo B: 1. Uruguai; 2. República Tcheca; 3. Turquia.