Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Carlos Morais está no Benfica

14 de Setembro, 2016

A equipa do Eixo-viário apresentou a melhor proposta da sua carreira, até então.

Fotografia: DR

No outro extremo do mundo, o base-extremo Carlos Morais manifestou-se satisfeito por envergar a camisola do Sport Lisboa e Benfica.O ex-jogador do Recreativo de Libolo foi apresentado à equipa encarnada, com quem assinou por duas épocas, para substituir Lace Dunn.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, Carlos Morais revelou que o seu desejo é "experimentar novos desafios". O jogador, que já mereceu a distinção de MVP do Afrobásket de 2007, 2009 e 2013, sente-se "bem" por ter sido bem recebido na equipa portuguesa."Às vezes, na vida, temos de fazer escolhas e tomar decisões; este foi o meu caso", justificou o atleta que pode estrear-se no campeonato português, no próximo dia 23 do corrente.

O ex-atleta do Recreativo fez a formação no Petro de Luanda. Posteriormente, transferiu-se para Libolo, onde permaneceu duas épocas.Em busca de melhores condições de trabalho e de remuneração, Carlos Morais regressou a "casa". A equipa do Eixo-viário  apresentou a melhor proposta da sua carreira, até então.  Em 2014, o base -extremo voltou a representar pela segunda vez a equipa da província do Cuanza Sul, o Libolo.

As "convulsões" na tesouraria da equipa de Tomás Faria levaram-no a assinar pela equipa do então treinador Norberto Alves.
Carlos Morais tem também o título de MVP do Campeonato Africano de Clubes de 2012. Durante a passagem pela Turquia, foi escolhido para um estágio nos EUA, pelo Toronto Raptors. Fez seis jogos pela equipa da NBA e foi dispensado do plantel no final de Setembro de 2013.

A reestruturação na equipa de Libolo, na ordem de 40 porcento, está na base das dispensas das estrelas. Para além de Olímpio Cipriano e de Carlos Morais, a agremiação dispensou também Zola Paulo, Agostinho Coelho e Vladimir Pontes. Esse último, assinou contrato com o Progresso do Sambizanga.O Jornal dos Desportos apurou de uma fonte próxima do clube de Cuanza Sul, que os atrasos salariais (oito meses) está na base da fuga das principais estrelas.