Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Carlos Morais regressa em grande

Melo Clemente, na Tunsia - 20 de Setembro, 2018

Carlos Morais, que representa actualmente as cores do Siena Basket da segunda diviso de Itlia

Fotografia: Jornal dos Desportos

O internacional angolano Carlos Edilson Alcântara Morais, extremo base, de 32 anos de idade, um metro e 93 centímetros de altura, regressou em grande ao serviço da Selecção Nacional que disputou recentemente a quarta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo da República Popular da China, em 2019.
Depois de ter falhado a terceira janela por razões familiares, o tetracampeão africano acabou por desempenhar um papel fulcral na prestação do cinco nacional, à semelhança de Yanick Moreira, Reggie Moore, Leonel Paulo, Gerson Domingos e o novato José António (ver peça a parte), este último, até então um ilustre desconhecido, a nível da Selecção Nacional.
Em três partidas, Carlos Morais, que representa actualmente as cores do Siena Basket da segunda divisão de Itália, marcou 33 pontos, capturou 18 ressaltos para além de dez assistências. Com a experiência que carrega ao serviço do combinado nacional, mais de 16 anos, já que fez a estreia em 2005, com o técnico luso-guineense, Mário Palma, justificou claramente a braçadeira de capitão.
Já o poste Yanick Moreira, melhor artilheiro dos hendecacampeões africanos, terminou a prova com 50 pontos, somando agora 168 pontos marcados, sendo 120 nesta campanha, rumo a Copa do Mundo.O poste do Paok da Grécia capturou 22 ressaltos e efectuou uma assistência.
O pequeno grande base, Gerson Domingos, marcou 29 pontos em três partidas, capturou 12 ressaltos e fez cinco assistências. Reggie Moore, que brilhou na derrota de Angola diante da Tunísia, 64-84, terminou a competição com 22 pontos.