Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Comea a defesa do ttulo

Melo Clemente - 20 de Agosto, 2015

Valdelcio Joaquim poste da Seleco Nacional efectua um lanamento de meia distncia

Fotografia: Jos Cola

A Selecção Nacional de basquetebol sénior masculina começa hoje a defesa do título, quando defrontar a partir das 16h00, no Pavilhão de Radés, Tunísia, a similar de Moçambique, em partida referente a primeira jornada da fase preliminar da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.Tal como em 2013, no Campeonato Africano das Nações da Costa do Marfim, este ano, a Selecção Nacional volta a defrontar os irmãos do Índico, desta para a ronda inaugural do Grupo B do Afrobasket, cuja a competição arrancou ontem, com a disputa de quatro jogos referentes aos grupos A e C.

Apontados como um dos principais candidatos à coroa continental, a par do Senegal e Egipto, ambos penta campeões africanos, os angolanos vão procurar esta tarde, frente aos moçambicanos, fazer jus o estatuto que ostentam a nível do continente africano, onde acumulam 11 troféus.Apesar do favoritismo que é atribuído à Selecção Nacional que vai em busca do décimo segundo título africano e, consequentemente, o apuramento aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016, os pupilos de Moncho López estão avisados da matreirice dos moçambicanos que tencionam melhorar a prestação da edição passada.

Depois do excelente estágio efectuado em terras espanholas, o combinado nacional vai colocar em prática logo mais as estratégias para suplantar a sempre arrumada defesa da selecção de Moçambique, conjunto que vai ser orientado igualmente por um técnico de nacionalidade espanhola.Com a excepção do extremo poste, Leonel Paulo, que ainda se queixa de ligeiras dores no tornozelo direito, o resto do grupo respira saúde, pelo que, o seleccionador nacional vai poder contar na partida de mais logo, com as suas principais unidades.

No seio dos jogadores e da equipa técnica, o discurso está totalmente virado para a vitória, apesar de reconhecerem alguma qualidade da selecção moçambicana.Entretanto, do lado moçambicano, reina a crença de poderem vergar os actuais campeões africanos, que na últimas treze edições do Campeonato Africano das Nações, conseguiu vencer nada mais, nada menos, do que onze anéis continentais.O estatuto de dominador em África, não assusta os irmãos do Índico, que estão dispostos em surpreender os comandados de Moncho López.

Transições rápidas defesa ataque, circulação da bola em todas as áreas de jogo, montagem de bloqueios para além do rigor na defesa, serão seguramente as armas que o seleccionador nacional vai utilizar para desfeitear a selecção de Moçambique.Para o desafio desta tarde, Moncho López poderá apostar no seguinte cinco: Armando Costa, Carlos Morais, Leonel Paulo ou Roberto Fortes, Eduardo Mingas e Yanick Moreira.A fase preliminar da 28ª edição do Afrobasket vai ser disputada no sistema de todos contra todos a uma volta, apurando-se para à fase seguinte as quatro equipas de cada grupo.

GRUPO B
Senegal e Marrocos no fecho


As selecções do Senegal e de Marrocos defrontam-se hoje, a partir das 21h00, no Pavilhão de Radés, Tunísia, em partida que marca o encerramento da primeira jornada do Grupo B.Senegal que a par de Angola, constituem os principais candidatos à conquista do primeiro lugar do Grupo B da fase preliminar da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações da "bola ao cesto", vai procurar esta noite derrotar a similar de Marrocos, conjunto que pretende ressurgir no contesto das grandes nações, isto, no que ao basquetebol diz respeito.

Depois de ter brilhado no Campeonato do Mundo de Espanha, em 2014, o Senegal conseguiu reunir as suas melhores unidades, que actuam na NBA e na Liga espanhola, para conquistar o título da 28ª edição do Afrobasket, competição que vai apurar o representante do continente africano aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.Gorgui Dieng, extremo poste, do Minnesota Timberwolves da Liga Norte-Americana de Basquetebol, constitui a principal referência do Senegal, que arrebatou o seu último troféu em 1997, quando acolheu a prova.

Por sua vez, os marroquinos que até aqui conquistaram apenas um título africano, isto em 1965, tencionam reaparecer entre as principais potencias.Apesar do ligeiro favoritismo que é atribuído a selecção do Senegal, o equilíbrio vai seguramente marcar algumas etapas da partida, a julgar pela qualidade do plantel da selecção de Marrocos.    

FRENTE à COSTA DO MARFIM
Baptismo de Cabo Verde


A Costa do Marfim recebe hoje, a partir das 13h30 minutos, a congénere de Cabo Verde, em partida referente a primeira jornada do Grupo D da fase preliminar da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket.Depois de ter falhado à conquista do Afrobasket de 2013, quando acolheu o certame, os costa-marfinenses estão apostados em conquistar a edição 28 da prova.

Hoje, frente a selecção de Cabo Verde, conjunto que enfrentou imensas dificuldades durante a fase de preparação, a Costa do Marfim, um dos candidatos ao título, vai seguramente colocar em prática o favoritismo que lhe atribuído, para vergar a selecção do arquipélago.Aliás, a selecção de Cabo Verde tenciona repetir a proeza de 2007, quando conquistou a medalha de bronze, competição que foi disputada em Angola e vencida pela selecção anfitriã.Ontem, para abertura do Grupo C, o Egipto, penta campeão africano não teve dificuldades para vergar a congénere do Gabão, por expressivos 96-49. A Nigéria venceu  a República Centro Africana, por 88-63.