Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Comité organizador sorteia hoje a prova

Melo Clemente - 26 de Junho, 2013

Défice nos fundamentos técnicos está a preocupar o seleccionador nacional

Fotografia: Jornal dos Desportos

O seleccionador nacional de basquetebol feminino de sub-16, Apolinário Paquete, lamentou o declínio que se regista actualmente nos escalões de formação, relativamente aos fundamentos técnicos, que no entender do treinador baixou consideravelmente em relação aos anos anteriores.

De acordo com Apolinário Paquete, técnico que durante vários anos orientou a equipa principal do 1º de Agosto no sector feminino, com a qual conquistou vários campeonatos nacionais e uma Taça dos Clubes Campeões Africanos, nos anos anteriores, as atletas executavam melhorar os fundamentos técnicos, fruto do excelente trabalho que os técnicos desenvolviam nos seus clubes.

“Infelizmente, hoje, a qualidade técnica das nossas jogadoras baixou radicalmente, fruto do pouco trabalho que é desenvolvido pelos clubes, por um lado, e por outro, porque os técnicos que trabalham com a formação não são valorizados pelos dirigentes. Anteriormente, as mulheres executavam melhor os fundamentos técnicos, desde a mecânica de lançamento, passe, drible cruzado com mudanças de direcção, mas, hoje, o sector masculino superou completamente o feminino”, lamentou o seleccionador nacional em femininos de sub-16, que prepara a participação de Angola no Campeonato Africano das Nações, em Harare, Zimbabwe, prova marcada para a última quinzena de Julho.

Apolinário Paquete pediu aos treinadores dos escalões de formação para trabalharem cada vez mais, no sentido de inverterem o actual quadro, que é bastante preocupante.“A nível da selecção, o tempo de trabalho é bastante reduzido, por isso, gostava de pedir aos treinadores para trabalharem mais os fundamentos técnicos das suas jogadoras, porque só desta forma podemos formar selecções fortes, que sejam capazes de ombrear com qualquer selecção a nível do continente”, salientou o seleccionador nacional. Interrogado sobre a preparação da pré-selecção que projecta o Afrobasket de Harare, Apolinário Paquete afirmou que, apesar de estarem já na quarta semana, os trabalhos continuam a cingir-se aos fundamentos técnicos.

“A nós não interessa avançarmos para outros aspectos, se as atletas até aqui apresentam graves problemas no que aos fundamentos técnicos diz respeito. Não interessa avançarmos, se as atletas não conseguem jogar no um contra um, um contra dois, um contra três, enfim. Depois de superarmos estes aspectos, aí sim, vamos entrar para a fase de jogos de controlo”.

Afrobasket
Comité organizador sorteia prova hoje


O Comité Organizador da IV edição do Campeonato Africano das Nações de basquetebol, na categoria de sub-16, efectua hoje, em Antananarivo, Madagáscar, o sorteio da referida competição, selectiva para o Campeonato do Mundo de sub-17, a disputar-se em 2014.A Selecção Nacional, chefiada por David Dias, antigo internacional angolano, foi a primeira delegação a chegar ontem à capital do Madagáscar, palco do Afrobasket de sub-16 que arranca amanhã.Um total de 12 selecções, subdivididas em dois grupos de seis, participa no Campeonato Africano das Nações.

Depois de ter ocupado o quarto lugar na edição passada, a Selecção Nacional, comandada pela dupla técnica, constituída por Manuel Silva “Gi” e Miguel Pontes Lutonda, tem como missão a melhoria da prestação de 2011.Miguel Silva “Gi”, seleccionador nacional, teceu estas considerações momentos antes de embarcar para Madagáscar: “Ficámos em quarto lugar na edição passada. Agora, vamos procurar melhorar a prestação no Africano de 2011, o que significa dizer que vamos lutar pelo pódio”, asseverou Manuel Silva “Gi”.Eis os eleitos para a “operação” Antananarivo: Avelino Dó, Alexandre Jungo, Aires Goubel, Bruno Fernandes, Éric António, Cley Cabanga, Cristiano Xavier, Daniel Manuel, Milton Valente, Sílvio Sousa, Edmilson Miranda e Teodoro Hilário.

Convocatória
Aníbal aguarda
aval da federação


A direcção da Federação Angolana de Basquetebol divulga no decorrer desta semana a data para o início dos trabalhos de preparação da selecção nacional de basquetebol sénior em femininos, com vista à disputa do Campeonato Africano da categoria, que Maputo acolhe em Setembro, de acordo com o seleccionador nacional, Aníbal Moreira.Em declarações ao Jornal dos Desportos, o técnico evidenciou o seu optimismo e confiança na direcção do órgão reitor da modalidade, em função das ilações que pôde tirar durante o encontro mantido, na quinta-feira, com o vice-presidente da federação, Eurico Araújo, durante o qual foi apresentado o pacote de necessidades para a empreitada, com vista a revalidação do título.

Aníbal Moreira mostrou-se satisfeito pela filosofia de trabalho do elenco de Paulo Madeira, da qual ressalta a equidade na disponibilização de condições para as selecções de ambos os sexos, uma inovação que, segundo expressou, “vem para dar maior alento e determinação às atletas no exercício das suas obrigações”, algo que não sucedia num passado recente.Aníbal Moreira, que também é técnico do 1º de Agosto, mostra-se ainda optimista pelo facto das jogadoras do clube militar, potenciais integrantes da selecção, estarem a recuperar de forma célere das lesões que apresentavam no início da época, pois, na sua perspectiva, “elas podem alcançar o auge da forma desportiva durante os dois meses de preparação”.     Hélder Jeremias


NBA
Scottie Pippen
detido após agressão


O antigo jogador Scottie Pippen, que conquistou seis títulos da NBA ao lado de Michael Jordan, foi detido na segunda-feira para interrogatório, depois de algumas escaramuças à porta de um restaurante de Malibu, na Califórnia. Segundo as autoridades, Pippen, de 47 anos, prestou declarações numa esquadra de polícia e ficou em liberdade a aguardar a conclusão das investigações. Algumas testemunhas no local contaram que o antigo jogador dos Chicago Bulls agrediu, à saída de um restaurante, um homem que o esperava para lhe pedir um autógrafo, que teve de ser hospitalizado devido a ferimentos na cabeça. Scottie Pippen a par de Michael Jordam brilharam ao serviço dos Bulls.


NBA  
O sucesso de LeBron James

Em nove épocas o jogador já alcançou feitos impressionantes



Espectacular. Esta é a palavra que define como foi LeBron James na época 2012/2013. Principal estrela do Miami Heat, campeão da NBA, o jogador, que veste a camisa 6, facturou o seu segundo título da liga. O ala, de 28 anos, já conquistou tudo na carreira e vai-se firmando aos poucos na história do basquetebol norte-americano.

James, eleito o Jogador Mais Valioso (MVP) da final, ainda se vingou de um rival que estava engasgado. Em 2007, quando ainda jogava no Cleveland Cavaliers, foi vice-campeão da NBA, depois da equipa de Ohio ser varrida na final pelos Spurs, por 4-0. Guiando o Miami ao recorde de 27 partidas sem perder durante a época regular - só não é superior à série de 33 vitórias do Lakers em 1971/1972 -, o extremo, de 2,03m, carimbou o seu nome na equipa ideal da temporada e ainda foi seleccionado como o segundo melhor defensor. Marc Gasol, do Memphis, foi o melhor.

James tornou-se o primeiro jogador a marcar pelo menos 30 pontos, com 60 por cento de aproveitamento nos arremessos, em seis partidas seguidas na liga. Por tudo isso, foi eleito o MVP (melhor jogador) da temporada da NBA pela quarta vez. Já tinha conquistado o título em 2009, 2010 e 2012.
Entretanto, quebrar marcas é uma constante na vida do craque. Logo aos 20 anos, na sua primeira temporada na NBA, LeBron tornou-se o jogador mais jovem da história a facturar o prémio de novato do ano. No jogo quatro das finais da NBA, entrou para o top 10 dos maiores marcadores dos Play-offs da NBA. É o nono colocado da lista liderada por Michael Jordan.

Em nove anos de carreira, já marcou presença no All-Star Game da NBA nove vezes. É o segundo maior marcador de triplos-duplos em finais da NBA, atrás apenas do lendáriobase Magic Johnson. São quatro de James contra oito de Johnson. Pela selecção norte-americana, disputou três Jogos Olímpicos, acumulando uma medalha de bronze (Atenas-2004) e duas de ouro (Pequim-2008 e Londres-2012). Aos 28 anos, com marcas impressionantes na bagagem e agora com mais um título conquistado, os números não deixam dúvidas quanto à razão por que LeBron James é considerado um gigante na história da NBA.