Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Contratos baralham Benfica

Juscelino da Silva - 22 de Fevereiro, 2018

Fotografia: Edies Novembro

Alguns problemas contratuais com atletas estão a  atrapalhar a preparação da equipa de basquetebol sénior masculina do  Sport Libolo e Benfica para a disputa da  terceira volta do campeonato nacional que arranca no dia 1 de Março. A afirmação foi feita ontem pelo treinador-adjunto Ricardo Rodrigues, no final de mais uma sessão de treinos no seu \"quartel general\", o Dream Space.
Na hora do balanço da segunda volta da Unitel Basket 2017-2018, Ricardo Rodrigues, que orienta os treinos na ausência de Raúl Duarte (o treinador principal encontra-se no exterior do país), assegurou \"boa prestação\", apesar das derrotas para o 1º de Agosto e Petro de Luanda e \"outros problemas vividos pelo grupo\".
\"O Petro de Luanda e 1º de Agosto são os supostos candidatos ao título, sem menosprezar o Interclube e ASA que estão muito fortes na presente época. Se não tivéssemos perdido para o Petro de Luanda, estaríamos em igualdade de circunstâncias com os líderes da prova\", disse.
Ricardo Rodrigues valorizou os níveis competitivos das equipas do aeroporto internacional 4 de Fevereiro e o da Polícia Nacional.
\"Os aviadores estão melhor reforçados esta época que a anterior e causam muita dor de cabeça aos adversários. A colectividade imprime uma luta salutar na prova. O Interclube é candidato ao título e está mais bem equilibrado\", disse.
Quanto ao desempenho dos atletas da equipa de Libolo, o timoneiro benquista disse que \"nesse contexto\" não têm motivos para reclamar.
\"Esses jogadores são extremamente profissionais, têm dado uma resposta positiva, apesar de vivermos problemas de origem contratual, uma situação pouco abonatória\", disse.

CASTIGO A
ANDRE HARRIS

O castigo aplicado ao norte-americano Andre Harris deixou magoado a equipa técnica do Sport Libolo e Benfica, mas não abalou o grupo de trabalho.
\"Houve um pouco de injustiça da parte da Federação Angolana de Basquetebol, em relação ao castigo aplicado ao nosso atleta, Andre Harris\", disse.
Ricardo Rodrigues justificou que viram o atleta do Petro de Luanda (Leonel Paulo) sair do seu banco e correr em direcção ao do Sport Libolo e Benfica, onde estava o Andre Harris. Por essa razão, a matéria que sustenta a agressão devia anuir esse dado. Contudo, \"o norte-americano está a fazer falta ao grupo e isso ficou provado nos últimos jogos\".


SEGUNDA VOLTA
Rodrigues
valoriza Unitel Basket


Ricardo Rodrigues enaltece a organização interna do Unitel Basket 2017-2018.
A concentração de jogos na Arena do Kilamba \"não tirou nenhuma competitividade à competição, pois, as equipas aspirantes ao título são sempre as mesmas e continuam a lutar\".
\"Jogar no Arena é mais-valia, pois, as equipas jogam num pavilhão moderno e revestido de outra qualidade\", enalteceu.
O que deixa triste o treinador - adjunto do Sport Libolo e Benfica é o vazio nas bancadas e \"a concentração de jogos como se fosse um torneio\".
\"A FAB deve rever a programação de jogos por se constatar a falta de público, o que retira algum espectáculo ao jogo. Antigamente, um número razoável de espectadores assistia aos jogos entre Petro de Luanda e Libolo, na Cidadela Desportiva. Hoje, o Arena do Kilamba fica às moscas\", disse.
Ricardo Rodrigues sustenta que \"isso não é benéfico para o Unitel Basket 2017-2018, quando se joga às 21h00 no nosso país\".
\"Pela localização do Arena do Kilamba é complicado o horário para os amantes de basquetebol, que saem dos centros urbanos\", justificou.
A arbitragem do Unitel Basket 2017-2018 \"continua a cometer erros graves\", segundo Ricardo Rodrigues.
JUSCELINO DA SILVA