Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

CPA desafoga basquetebol

Silva Cacuti - 25 de Fevereiro, 2019

Malanje a primeira provncia a beneficiar de cadeiras de rodas

Fotografia: Antonio Soares | Edies Novembro

Pouco mais de 60 novas cadeiras estão disponíveis em Luanda para distribuir pelas 13 províncias que praticam o basquetebol em cadeira de rodas, anunciou António da Luz, Secretário geral do Comité Paralímpico Angolano, que falava à margem do Encontro Nacional de desporto para pessoas com deficiência.Segundo constatado no Encontro, o basquetebol está a expandir-se pelo país e já mobiliza 17 equipas, mas os atletas trabalham em condições difíceis.
A maior parte das províncias não tem mais de seis cadeiras, havendo algumas que trabalham com menos e o número reduz à medida que faltam as peças de reposição.Para melhorar o quadro, António da Luz disse que já está em andamento o plano de distribuição das cadeiras adquiridas.
 A primeira província a beneficiar, anunciou, é Malanje, que terá recebido cinco ou seis cadeiras ontem.\"O basquetebol é a modalidade mais cara a nível do CPA, devido ao material.
 As cadeiras não se produzem no país, temos de mandar vir de fora. Temos 69 cadeiras para distribuir pelas províncias que fazem basquetebol. Umas vão levar seis, outras quatro, a depender do empenho de cada uma. Estamos a procurar formas de evitar que os nossos colaboradores gastem com a transportação de cadeiras\", disse.António da Luz garante distribuir outras quantidades de cadeiras a meio do ano corrente. \"Há a probabilidade de termos reforço em Julho para melhorarmos a preparação dos nossos atletas que evoluem nas províncias. A intenção é ter no mínimo oito cadeiras em cada província, pois assim permite jogarem quatro contra quatro. Se conseguirmos ter 10 numa província vai ser ouro sobre azul\", disse.O basquetebol é reputado como a modalidade mais cara do CPA, muito por causa do valor necessário para aquisição das cadeiras.
 O preço médio varia entre três e seis mil euros.O responsável regozijou-se pelo número de equipas participantes do campeonato nacional de cadeira de rodas, prova estruturada por duas divisões: A e B.Neste ano, a divisão A vai passar a contar com 10 equipas e as outras vão jogar a divisão B, informou o Secretário Geral. Recordar que Angola acolheu, em 2013, a  quarta edição do Campeonato Africano de Basquetebol em cadeira de rodas.