Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

DAgosto conhece opositor das meias

Melo Clemente - 27 de Abril, 2019

1 de Agosto e Smouha do Egipto so os principais favoritos

Fotografia: Jose Cola | Edies Novembro

A equipa sénior masculina de basquetebol do 1º de Agosto, fica a conhecer hoje, sábado, o seu adversário das meias-finais da primeira edição da AfroLiga, quando o organismo, que tutela a modalidade no continente berço da humanidade, efectuar em Abidjan, capital da Costa do Marfim, o sorteio da antiga Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto ", cuja a "Final Four" acontece de 24 a 26 de Maio próximo, no Pavilhão Arena do Kilamba, em Luanda.
A zona do magrebe domina completamente a etapa derradeira da competição, ao colocar na "Final Four", nada mais, nada menos, do que três agremiações, nomeadamente o Association Sportive de Salé de Marrocos, o Smouha Sporting Club do Egipto e o Jeunesse Sportive Kairouanaise da Tunísia.
Depois de ter passeado classe, quer na fase de grupo, quer no "G8", somando apenas triunfos, a direcção do Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto), equipa comandada pelo técnico angolano, Paulo Jorge Morais Rebelo de Macedo, aguarda com bastante expectativa o adversário da equipa rubro e negra para as meias-finais da primeira edição da AfroLiga, competição a ser coorganizada pela Federação Angolana de Basquetebol (FAB) e  Fiba-Afrique.
Quem também atingiu a "Final Four" sem consentir qualquer derrota, é a formação do Smouha Sporting Club do Egipto, que juntamente com o 1º de Agosto são os principais candidatos à conquista da coroa africana, tal como Association Sportive de Sallé de Marrocos, detentor do troféu.
Das quatro equipas que vão disputar a "Final Four" da AfroLiga, apenas o Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto) e Association Sportive de Salé de Marrocos, tiveram o privilégio de levantar o caneco.
A equipa militar ergueu o troféu por oito ocasiões, sendo por isso, o conjunto mais titulado do continente africano, ao passo que o representante de Marrocos venceu apenas por uma ocasião, por sinal a última edição da antiga Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores masculino, competição hoje designada por AfroLiga.
A formação rubro e negra ergueu o seu primeiro troféu continental em 2002, prova disputada na capital angolana, Luanda, tendo repetido a proeza em 2004, no Cairo, capital egípcia, sob liderança do técnico luso-guineense, Mário Palma.
Seguiram-se as conquistas de 2007, 2008, 2009, 2010, 2012 e 2013, respectivamente. A equipa militar conquistou a sua primeira medalha (prata) a nível da Taça dos Clubes Campeões Africanos em 1987, quando perdeu na final para o Al-Lttihad de Alexandria (Egipto), por 67-78.
O Clube Central das Forças Armadas Angolanas é o único grémio, que venceu o troféu por quatro ocasiões consecutivas.
O tetra campeão africano, a jogar em casa e diante da sua massa associativa e não só, apresenta-se como o principal favorito à conquista da primeira edição da AfroLiga.
Os vencedores das meias-finais disputam à final da aludida competição, ao passo que o vencidos vão "brigar" pelo terceiro lugar.
Entretanto, Angola conta nesta altura com vinte e duas (22) finais, contra nove do Egipto e Senegal, somando por isso, onze (11) títulos africanos.
1º de Agosto e Atlético Petróleos de Luanda disputaram, por três ocasiões, a grande final, isto em 2006, 2007 e 2009, respectivamente, com a equipa militar a vencer 2007, por 61-53 e em 2009, por 88-64, ao passo que os tricolores venceram por 76-71. Em 2015 houve mais uma final angolana, com o Atlético Petróleos de Luanda a defrontar o Recreativo do Libolo, com vitória a sorrir para a formação petrolífera, por 89-75.