Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

D`Agosto conquista segundo trofu

Melo Clemente - 05 de Novembro, 2018

Equipa rubro e negra alcanou ontem a segunda vitria sobre os rivais

Fotografia: Mota Ambrsio | Edies Novembro

A equipe sénior masculina de basquetebol do 1º de Agosto conquistou a décima edição do torneio Victorino Cunha, ao derrotar ontem, no seu reduto, o Atlético Petróleos de Luanda, por 84-95, quando ao intervalo maior vencia por seis pontos de diferença (39-33).
Com este triunfo, por sinal, segundo da época desportiva 2018/2019, sobre o seu arqui-rival, o Central das Forças Armadas Angolanas conquistou o seu segundo troféu, depois de ter arrebatado a Supertaça Wlademiro Romero.
Longe dos velhos clássicos, onde os intervenientes proporcionavam um verdadeiro hino ao basquetebol, ontem, a final da décima edição do torneio Victorino Cunha, esteve muito aquém do esperado.
Apesar das boas exibições patenteadas recentemente no torneio de apuramento à Taça dos Clubes Campeões Africanos, competição que decorreu em Bulawayo, Zimbabwe, onde lograram o passe de acesso à final da Afroleague, militares e petrolíferos acabaram por defraudar as expectativas dos amantes da “bola ao cesto” que quase encheram o Pavilhão Victorino Cunha.
Paulo Macedo, técnico principal do Clube Central das Forças Armadas Angolanas, foi por duas ocasiões “obrigado” o solicitar o desconto de tempo para chamar atenção a sua rapaziada que por alguns minutos, principalmente no segundo período, estavam “adormecidos” na quadra, para além dos erros defensivos que cometiam.
Mesmo com esta apatia demonstrado pela equipa caseira, os militares venceram no parcial, por 23-16, fixando o resultado ao cabo dos primeiros 24 minutos, em 39-33, depois de terem perdido por um ponto de diferença (16-17), no primeiro quarto.
Sem o experiente base, Armando Costa, lesionado, as acções ofensivas da formação caseira estiveram a cargo de Carlos Cabral e Hermenegildo Santos, este último a recuperar da sua forma desportiva, depois de ter estado muito tempo parado, por conta de uma lesão.
Do lado petrolífero, Leonel Paulo, extremo poste, e Domingos Bonifácio, base, foram as ausências mais notáveis da equipa conduzida pelo camaronês, Lazare Adingono. Ambos encontram-se adoentados.
O intervalo maior acabou por ser um santo remédio para a equipa rubro e negra, dado que apareceu completamente transfigurada no terceiro período, ao contrário dos tricolores que falhavam sistematicamente os seus ataques, fruto do maior rigor defensivo evidenciado pelos militares. A quatro minutos para o termo do terceiro período, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas conservava já uma vantagem confortável de 17 pontos .
No derradeiro quarto, os militares limitaram-se a gerir o resultado até ao apito final, fixando o resultado em 95-84.  O base militar, Hermenegildo Santos, com 24 pontos, foi o cestinha da partida, ao passo que Gerson Gonçalves “Lukeny”, do Petro, terminou com 19 pontos.
Militares e petrolíferos proporcionaram ontem o terceiro clássico da temporada, sendo dois deles disputados em solo angolano, e outro em Bulawayo, Zimbabwe.

Ficha técnica

Pavilhão: Victorino Cunha
Comissário: José Quizola
Arbitragem: António Bernardo, Francisco Tando e Fernando Seco
1º de Agosto
Pedro Bastos ( 12 ), Carlos Cabral ( 2 ), Mohamed Malick Cissé (18), Edson Ndoniema (3 ), Jone Pedro ( 13), Fábio Domingos ( 0 ), Felizardo Ambrósio “Miller” ( 6 ), Wilson Ambrósio ( 0 ), Mutau Fonseca ( 0 ), Eduardo Mingas ( 5), Hermenegildo Santos ( 24), Islando Manuel (11).
Treinador: Paulo Macedo
Petro
Olímpio Cipriano (16 ), Childe Dundão ( 3 ), Joaquim Pedro “Quinzinho” ( 4 ), Erickson Silva ( 3), Aboubakar Gakou ( 13 ), Benvindo Quimbamba ( 17), Gerson Gonçalves “Lukeny “ ( 19), Manda João ( 0), Antônio Deogracio (1), Aldemiro João (8).
Treinador: Lazare Andigono
Marcha do marcador: 16-17, 39-33, 71-56, 95-84