Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dallas contrata indiano

29 de Junho, 2015

Satnam, na NBA, é um marco para o basquetebol indiano

Fotografia: AFP

Satnam Singh Bhamara vai ser o primeiro indiano a jogar na NBA, depois de ter sido seleccionado no draft de 2015 pela formação dos Dallas Mavericks.

“O meu treinador sente que estou pronto para jogar na NBA e acredita que a idade está a meu favor”, afirmou o jovem de 19 anos, ao canal de televisão indiano NDTV.

O seu antigo treinador da selecção  indiana de basquetebol, Scott Fleming, disse estar “muito orgulhoso” pelo jogador, e acrescentou que a sua entrada para a NBA é algo que beneficia a modalidade na Índia, que  atravessa “alguns momentos difíceis”.

O atleta asiático, que tem 2,13 metros de altura e 131 quilos, reside há cinco anos no estado norte-americano da Florida, após ter sido escolhido por “olheiros” numa prova em Nova Deli.

A presença de Satnam, na NBA, é um marco para o basquetebol indiano, como foi a estreia de Gursimran Bhullar, jogador nascido no Canadá de ascendência indiana, pelos Sacramento Kings em 2014.

Entretanto, não havia grande mistério mas ficou confirmado: Karl-Anthony Towns foi o eleito dos Minnesota Timberwolves como primeira escolha do Draft de 2015. Com apenas 19 anos, o poste que se formou na Universidade de Kentucky chega a uma equipa que continua em reconstrução e à procura de finalmente atingir a glória. Foi a confirmação dos rumores que correram durante toda a semana.

Mais surpreendente foi a escolha dos Los Angeles Lakers, que optaram por D'Angelo Russell, base lançador da Universidade de Ohio State. Também com 19 anos, Russell é, para muitos, considerado o jogador mais talentoso deste Draft, embora os californianos estivessem na dúvida entre o esquerdino e o gigante Jahlil Okafor, da Universidade de Duke, que acabou por ser escolhido na terceira posição pelos Philadelphia 76ers.

As verdadeiras surpresas chegaram a seguir. Para desespero de muitos adeptos dos New York Knicks, o emblemático conjunto nova-iorquino escolheu o letão Kristaps Porzingis, de 2,16 metros, que representava o Sevilha. Com pontos de interrogação devido à falta de experiência, o norte-americano, Porzingis é considerado por muitos “olheiros” como o jogador com mais potencial no futuro.

Mas logo a seguir chegou o croata Mario Hezonja, ex-Barcelona, que caiu nas mãos dos Orlando Magic. Estava feita história, já que foi apenas a terceira vez em que um dos dois jogadores europeus foram escolhidos entre as cinco primeiras posições do Draft. As outras vezes aconteceram em 2002 (Yao Ming e Nikoloz Tskitishvili) e em 2011 (Enes Kanter e Jonas Valanciunas).