Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Davis em grande na vitória dos Pelicans

23 de Fevereiro, 2016

Anthony Davis foi decisivo no domingo

Fotografia: AFP

Anthony Davis realizou domingo uma exibição memorável no reduto dos Detroit Pistons, em encontro da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), ao conseguir 59 pontos e 20 ressaltos, no triunfo dos New Orleans Pelicans por 111-106. O jovem jogador de 22 anos bateu largamente o seu recorde pessoal, que estava cifrado em 43 pontos, ao acertar 24 dos 34 lançamentos de campo tentados, e bateu o recorde do clube, os 50 pontos de Jamal Mashburn aos Grizzlies, em 2003. Anthony Davis tornou-se ainda o terceiro jogador, em 50 anos, a terminar um encontro da NBA com mais de 50 pontos e 20 ressaltos, igualando os feitos dos já retirados Shaquille O’Neal e Chris Webber.

“É genial ver o meu nome junto a esses dois (O’Neal e Webber), que dominaram o nosso desporto. Estou contente por, finalmente, ter ultrapassado os 50 pontos. É um peso que tiro de cima das minhas costas”, disse Davis.O ‘23’ dos Pelicans, que acertou os dois triplos tentados e nove de 10 lances livres, marcou oito pontos no primeiro período, 18 no segundo, chegando ao intervalo com 26, 14 no terceiro e 19 no quarto e último.

Os 59 pontos de Anthony Davis são ainda um máximo no Palace of Auburn Hills, em Detroit, superando os 48 de LeBron James a 01 de junho de 2007, na final da Conferência Este, e também da temporada 2015/16 da NBA.O triunfo em Detroit foi, porém, apenas o 22.º dos Pelicans em 2015/16, em 55 jogos, registo que vale apenas o 11.º posto da Conferência Oeste, uma posição delicada no que respeita ao apuramento para os "play-offs".

À COMISSÃO
Euroliga denuncia
pressões da FIBA


A Euroliga apresentou ontem uma denúncia à Comissão Europeia contra a Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) “como consequência das repetidas pressões” que os clubes sofrem para que renunciem a participar nas suas competições.“Os clubes europeus de basquetebol estão a ser pressionados por parte da federação internacional e das suas filiais nacionais” para que não joguem nas competições “que os próprios clubes, desde o ano 2000, gerem através da Euroliga”, refere um comunicado deste organismo.

Segundo a mesma nota, “a queixa tem como alvo as inaceitáveis e ilegais ameaças contra clubes, jogadores e árbitros” para que participem apenas nas competições da FIBA".A denúncia à Comissão Europeia visa “garantir que os clubes, jogadores e árbitros possam escolher as competições.