Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Dia de reflexo no Basquetebol

Helder Jeremias - 17 de Fevereiro, 2017

Hlder Cruz ou Paulo Madeira vai ser felicitado amanh

Fotografia: Joo Gomes

A população com direito a voto para as eleições dos corpos gestores da Federação Angolana de Basquetebol referente ao ciclo 2016-2020, marcadas para amanhã, aproveitam as últimas 24 horas para reflectir em torno dos projectos apresentados pelo candidato da lista A, Hélder Cruz "Maneda", e o líder da lista B, Paulo Alexandre Madeira, com reflexo na massificação e desenvolvimento do basquetebol.

Hélder Cruz e Paulo Madeira apresentaram as linhas de actuação aos cinco clubes e 19 associações que cristalizam a população habilitada a exercer o direito de eleger a estrutura orgânica.

Os candidatos são exímios conhecedores do dossier do basquetebol nacional, facto que lhes confere, à partida, competências para levar a bom porto a manutenção da modalidade.  A FAB tornou-se uma das marcas nacionais mais expressivas no contexto internacional, que orgulha os filhos da terra.

A conquista de multiplicidade de títulos na arena continental e representação do continente berço nas maiores montras internacionais, como campeonatos mundiais e Jogos Olímpicos, fazem de Angola um país respeitado.

Hélder Cruz "Maneda", ex-vice presidente de Mesa da Assembleia-geral da direcção cessante, e Paulo Alexandre Madeira, presidente de direcção cessante, palmilharam pelas principais praças basquetebolísticas do país munidos de cartilhas que podem alcançar altos palmarés do basquetebol nacional. Assim, transmitiram nas cidades de Lubango, Benguela, Cuito e Luanda os planos e as estratégias para alcançar as metas preconizadas pela classe.

Hélder Cruz "Maneda" é apologista pela organização e reestruturação interna, o que passa pela melhoria na gestão interna de recursos humanos, financeiros e de património; a criação de associações regionais; apoio às associações provinciais, criação do Conselho Estratégico da federação, um grupo dos oito maiores clubes, Comité Nacional do Mini-basket, expansão da modalidade em parceria com a NBA, entre outras acções que concorrem para o alcance de um patamar de elevado prestígio.

Por seu turno, Paulo Alexandre Madeira garante a inserção de membros das distintas associações provinciais na esfera orgânica da AFB, de modo a tornar mais prático o processo de massificação e de desenvolvimento de basquetebol, um trabalho mais persistente nos escalões de formação, atenção no género feminino, no quadro dos projectos colocados em curso ao longo do primeiro mandato, fruto dos quais foi possível conquistar títulos africanos em distintos escalões.

O Jornal dos Desportos apurou um alto grau de civismo na classe de basquetebolistas. Os actores pautam pela realização de várias actividades sem a interferência no processo. São os casos da eleição na Associação de Treinadores de Basquetebol de Angola e a realização do BIC Basket.

A reversão da situação menos boa que a modalidade atravessa vai ser da responsabilidade do candidato vencedor. Hélder Cruz ou Paulo Madeira, um deles vai felicitar o outro, após as eleições de amanhã.