Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Direcção do Petro indignada com a FAB

Melo Clemente - 13 de Abril, 2016

Euclides Bravo da Rosa, mostrou-se indignado

Fotografia: Jornal dos Desportos

O director para o basquetebol do Atlético Petróleos de Luanda, Euclides Bravo da Rosa, mostrou-se indignado com o castigo aplicado pelo Conselho de Disciplina da Federação Angolana de Basquetebol ao internacional angolano,  Felizardo Ambrósio "Miller", que tentou agredir o extremo poste da equipa tricolor, Leonel Paulo, sexta-feira última, em desafio a  contar para a quarta jornada do Grupo A da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BIC Basket.

Depois de uma reunião realizada na segunda-feira, o Conselho de Disciplina do órgão reitor da modalidade no país puniu o poste do 1º de Agosto com uma repreensão por escrito, o mesmo castigo foi aplicado a Jorge Sierra, um dos adjuntos do Ricard Casas no 1º de Agosto. "Sinceramente, isto só pode ser uma brincadeira de mau gosto, estamos a brincar com os regulamentos.

Então o Felizardo Ambrósio que tentou agredir o Leonel Paulo, é punido com uma repreensão por escrito? indagou o director para o basquetebol que afirmou por outro lado "que o Conselho de Disciplina da FAB favoreceu claramente a equipa militar".Relativamente aos castigos aplicados a Leonel Paulo e à direcção do clube do Eixo-viário, Euclides Bravo da Rosa reconheceu que se enquadram nos regulamentos.

"Penso que o castigo aplicado ao Leonel Paulo não há nada a dizer, embora no meu entender  o árbitro Mbunga Pedro tenha expulso mal o nosso atleta porque foi um toque involuntário sobre o Felizardo Ambrósio,  numa disputa de bola. Em relação ao jogo passivo também era escusado", disse.
Euclides Bravo da Rosa descartou qualquer possibilidade do elenco vir a recorrer da decisão do Conselho de Disciplina da Federação Angolana de Basquetebol.

"Está claramente visto que isto é um complô. Não vamos recorrer de maneira alguma da decisão tomada. Portanto, vamos realizar o nosso trabalho até ao final da época", disse.

Leonel Paulo foi punido com um jogo de suspensão para além do pagamento de uma multa no valor de nove mil e oitocentos e quarenta kwanzas (9.840.00 Kz), ao passo que à direcção do Atlético Petróleos de Luanda foi-lhe aplicada um multa de trezentos e vinte oito mil kwanzas (328.000.00 Kz). O técnico Lazare Adingono foi punido com 15 dias de suspensão.

O  director para o basquetebol questionou a utilização de um atleta cabo-verdiano no  sábado, por banda do Atlético Sport Aviação (ASA), numa altura em que o período de inscrições para os atletas estrangeiros está encerrado.

"As listas elegíveis que recebemos até ao final de Fevereiro não consta nenhum atleta cabo-verdiano no plantel do Atlético Sport Aviação (ASA). Portanto, gostaria de ter uma explicação por parte da direcção da FAB porque eles impediram a inscrição do Yanick Moreira.                  
M.C