Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Dirigir o 1 de Agosto como treinar a Seleco Nacional

25 de Janeiro, 2020

Tcnico est apostado na conquista do ttulo nacional

Fotografia: Vigas da Purificao | EDIES NOVEMBRO

Surpreendido com a sua indicação para assumir o cargo de treinador principal do Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto), Walter Bandeira da Costa mostra-se preparado para conduzir os destinos da equipa mais titulada, quer a nível doméstico, em que soma 19 troféus, quer a nível do continente berço da humanidade (África), onde contabiliza oito títulos africanos.
Aos 46 anos de idade (25/03/73), Walter Bandeira da Costa,  antigo base dos hendecacampeões africanos e do 1º de Agosto, substituiu no cargo o técnico Paulo Jorge Rebelo de Macedo, que foi demitido das suas funções, por maus resultados da equipa na 42ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino.
Em entrevista exclusiva ao Jornal dos Desportos, o novo timoneira da equipa rubro e negra, que brilhou quer ao serviço do Atlético Sport Aviação (ASA), quer com a cores do Clube Central das Forças Armadas Angolanas, reconheceu o \"peso\" que carrega sobre os seus ombros, tendo afirmado que tudo fará para não defraudar a confiança, que lhe foi depositada pela direcção do clube, liderada por Carlos Hendrick.
Walter Bandeira da Costa está consciente do risco que a sua profissão apresenta, em que num dia dormes empregado, para no outro dia acordar desempregado.
Para o antigo base da Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino, constituiu uma grande satisfação orientar a formação com a dimensão do 1º de Agosto, tendo comparado aos hendecacampões africanos e a selecção do Brasil.
\"Representa uma grande responsabilidade orientar uma equipa com a dimensão do 1º de Agosto. Portanto, treinar o 1º de Agosto é tal igual como treinar a selecção de Angola, do Brasil ou Real Madrid. Sabemos da dimensão do 1º de Agosto, quer a nível nacional, quer a nível do continente africano, por isso, acredito que me espera muito trabalho. Sei que na alta competição existem altos e baixos, mas nós vamos procurar ter mais momentos altos do que baixos\", revelou o bicampeão africano.
Questionado sobre o que a direcção do clube lhe pediu para a presente época desportiva, Walter Bandeira da Costa admitiu que, independentemente de existir ou não este pedido, quem é chamado para orientar um clube com a dimensão do 1º de Agosto só pode pensar em conquistar troféus.
\"Independentemente da direcção do 1º de Agosto ter ou não pedido, nós estamos conscientes das responsabilidades que temos e a obrigação de conquistarmos troféus. O 1º de Agosto é uma agremiação, que quando entra para uma competição é com a intenção de arrebatar títulos e é com este espírito que vamos procurar trabalhar\", asseverou o novo timoneiro do Clube Central das Forças Armadas Angolanas.
Conhecedor profundo do balneário da equipa rubro e negra, Walter Bandeira da Costa admite que não encontrará dificuldades para liderar o clube, que ocupa actualmente a terceira posição da 42ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino.
 \"É claro que sim. Como sabe, conheço perfeitamente a casa, os jogadores, sei o trabalho que tenho que desenvolver para cumprir os nossos objectivos, desde que não haja interferência\".O substituto de Paulo Jorge Rebelo de Macedo gostaria de ver reforçado o seu plantel, que tem a missão de destronar o arqui-rival, Atlético Petróleos de Luanda, do título nacional.
\"Cada treinador tem a sua filosofia, tem a sua forma de pensar, de reagir em função da matéria humana que tem a sua disposição. Claro que gostaria de reforçar o meu plantel, até porque a janela de transferência encerra a 31 do mês em curso\".  

EMANUEL QUEZADA
DEVE INTEGRAR O GRUPO

Algo \"incomodado\" com a pergunta relacionada com a vinda ou não do dominicano naturalizado norte-americano, Emanuel Quezada, Walter Bandeira da Costa preferiu atirar a questão à direcção do clube, apesar de reconhecer que gostaria de ter o atleta reintegrado no seu plantel.
\"Eu gostaria que esta pergunta fosse colocada ao director para o basquetebol do clube. Mas, acredito que o jogador vem, até porque ele ainda é jogador do 1º de Agosto. E a informação que tenho é que a qualquer altura teremos o jogador a nossa disposição\".
Walter Bandeira da Costa torna-se no quarto treinador angolano a orientar o Clube Central das Forças Armadas Angolanas, depois de Victorino Cunha, Raul Duarte e Paulo Jorge Rebelo de Macedo.
Passaram ainda pelo 1º de Agosto, o técnico luso-guineense, Mário Palma, o espanhol Ricard Casas, para além do luso-moçambicano, Luís Magalhães.