Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Drake quebra "acordo" com a Liga

03 de Junho, 2019

A final da NBA disputada em formato a melhor de sete jogos

Fotografia: AFP

A NBA até tentou segurar o ímpeto do rapper Drake, que tem roubado a cena nos play offs desta época, mas não deu. Antes de o cantor ser novamente \"destaque\" no primeiro jogo da final, que terminou com a vitória do Toronto Raptors sobre o Golden State Warriors, a a Liga NBA conversou com o músico e pediu a moderação. A solicitação não adiantou muito.
O astro do hip-hop mexeu no cabelo de Stephen Curry e chamou Draymond Green de \"lixo\" durante uma discussão no fim do primeiro jogo da final, vencido pelos Raptors. A final da NBA é disputada em formato a melhor de sete jogos. O comportamento tem sido considerado um problema nos Estados Unidos da América.
Adepto fanático e embaixador mundial da equipa canadense, o cantor é amigo de jogadores e tem acesso livre aos Raptors. O rapper esteve dentro do balneário, quando a equipa conseguiu a classificação para a final da NBA, um ambiente normalmente reservado ao elenco.
\"Acho que, no caso do Drake, certamente apreciamos o status de fã dele e o amor que a comunidade de Toronto tem por ele. Entendemos que tem uma relação com a equipa, mas achamos apropriado que a relação não atrapalhe\", disse o comissário da liga, Adam Silver, em entrevista divulgada ainda antes da final pelo site \"Bleacher Report\".
Logo após a classificação de Toronto para a final, a NBA já demonstrava preocupação com as reacções do rapper durante os jogos. Um caso emblemático foi quando o astro do hip-hop massageou os ombros do técnico dos Raptors, Nick Nurse, durante uma partida contra o Milwaukee Bucks.
\"Certamente não queremos fãs, amigos ou não, a tocar um técnico durante o jogo. Acho que nem mesmo o Nick Nurse sabia que era o Drake. Creio que isso pode levar a situações perigosas. Você fica completamente focado durante uma partida e não quer ninguém que não seja da equipa a tocar-te\", analisou Silver.
No primeiro jogo da final, a transmissão oficial da TV evitou focar no rapper, mas ainda não foi o suficiente para conter a influência mediática que tem.
Apesar de a NBA considerar o comportamento do rapper um problema, os jogadores não parecem tão incomodados assim. Questionado sobre a discussão da última quinta-feira, Draymond Green negou qualquer desconforto com a situação.
\"Não foi uma luta, porque não o bati e não me bateu. Não o empurrei ou nem me empurrou. Conversámos. Não considero uma luta\", afirmou o camisa 23 dos Warriors.