Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Emoções da bola ao cesto

Melo Clemente - 12 de Outubro, 2017

Recreativo do Libolo e do Petro de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos/ Edições Novembro

As formações do Recreativo do Libolo e do Petro de Luanda de basquetebol em seniores masculinos defrontam-se hoje, quinta-feira, a partir das 16h00, no Ex-Codenm, em partida a contar para a primeira jornada da 9ª edição do Torneio Victorino Cunha, competição que visa saudar a figura do antigo seleccionador nacional dos hendecacampeões africanos.
Depois de ter desembarcado ontem na capital do país, Luanda, proveniente de Portugal, onde efectuou o seu estágio pré-competitivo de aproximadamente duas semanas e meia, a formação da vila de Calulo realiza esta manhã, no Pavilhão do Dream Space, em Viana, seu quartel general, a sessão derradeira, antes de rumar esta tarde para o Pavilhão Victorino Cunha, palco da disputa da aludida competição.
Sob liderança do técnico angolano, Raul do Duarte, que "abandonou" a direcção técnica da federação angolana da modalidade, para substituir no cargo o espanhol, Hugo López, a equipa do Recreativo do Libolo, actual detentor do ceptro, vai procurar começar da melhor maneira a edição número nove da prova, que passa pela conquista dos dois pontos em disputa.
O novo timoneiro do grémio de Calulo vai procurar montar uma equipa capaz de neutralizar as acções ofensivas dos petrolíferos da capital, que viram o seu plantel fragilizado, em virtude das saídas de Pedro Bastos, extremo base, Hermenegildo Mbunga, poste, Reggie Moore, extremo poste, e Teotónio Dó, poste, curiosamente, todos transferidos para os actuais campeões nacionais em título (Libolo).
Independentemente do desfalque que sofreu, a formação do Eixo-viário que assegurou a contratação do cabo-verdiano, Sekouba Conde, extremo poste, de apenas 23 anos de idade, vai tentar suplantar o favoritismo do actual detentor do troféu.
Entretanto, Leonel Paulo, extremo poste, e Gerson Gonçalves, extremo base, atletas que estiveram em bom plano ao serviço da Selecção Nacional na 29ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova co-organizada pelo Senegal e Tunísia, podem desfalcar a formação petrolífera no desafio desta tarde.
Os atletas acima referenciados estão sob cuidados do departamento médico do Petro de Luanda, razão pela qual, estão em dúvidas para o embate desta tarde, frente ao Recreativo do Libolo.
Lazare Adingono, técnico camaronês ao serviço do Petro de Luanda, vê-se mais uma vez a recorrer da prata da casa para constituir um conjunto altamente competitivo, para lutar de igual para igual, com o seus principais concorrentes, nomeadamente, 1º de Agosto, Grupo Desportivo Interclube e Recreativo do Libolo, respectivamente.O equilíbrio poderá marcar alguns períodos do prélio desta tarde, apesar do favoritismo do Libolo, que viu o seu plantel altamente reforçado para a temporada 2017/2018.
Amanhã, sexta-feira, a competição faz disputar a segunda jornada, com os petrolíferos da capital a recepcionarem os polícias, a partir das 16h00, ao passo que o Clube Central das Forças Armadas Angolanas (1º de Agosto) terá pela frente a formação do Recreativo do Libolo, desafio marcado para as 18h00, no Pavilhão Victorino Cunha.O 1º de Agosto, com quatro troféus lidera o ranking do Torneio Victorino Cunha, seguido do Libolo, com três títulos, ao passo que Petro de Luanda conta apenas com um troféu.