Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Equipa do 1º de Agosto venceu a prova invicta

Melo Clemente - 08 de Dezembro, 2015

Pupilas de Jaime Covilhã foram irrepreensíveis na final de domingo frente as comandadas de Manuel Sousa

Fotografia: José Cola

A formação do 1º de Agosto inscreveu pela segunda vez com letras de ouro o seu nome na galeria da Fiba -Afrique, depois de conquistar no domingo o título da XXI edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores feminino, ao derrotar na final a arqui-rival, Interclube, por 53-69. Depois de ter conquistado em Libreville, capital do Gabão, em 2006, o primeiro anel continental, a equipa militar, agora sob batuta do técnico Jaime Covilhã, chegou , viu e venceu o ceptro, que até então pertencia à formação do Grupo Desportivo Interclube.

Apesar dos problemas que afectaram a equipa, como onda de lesões e doenças, Jaime Covilhã conseguiu montar um conjunto coeso e sobretudo altamente competitivo.
Inseridas num grupo acessível, as militares fizeram jus ao estatuto de favoritas,  tendo terminado a fase preliminar da XXI edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto" sem qualquer derrota.
O facto de ter enfrentado adversárias menos cotadas, na fase preliminar da aludida competição, era quase impossível que a equipa militar fosse surpreendeu tudo e todos na segunda fase, em que encontrou equipas do seu nível, tendo passado com alguma naturalidade, incluindo na partida da final.

Em oito partidas realizadas na competição, a formação militar somou igual número de vitórias, terminando com 598 pontos marcados, o que representa uma média de 74,75 pontos por desafio, e sofreu apenas 345 pontos,  dando uma média de 43,1 ponto por  cada encontro. Em função dos números acima referenciados, o sucesso das pupilas de Jaime Covilhã esteve na defesa, onde foram irrepreensíveis, para além da eficácia nas acções ofensivas.

Depois de ter superado nos quartos -de - final, a equipa do INSS da República Democrática do Congo, a quem venceu por 69-42, a equipa militar passeou a sua classe diante da forte equipa do First Bank da Nigéria, formação que era apontada como uma das favoritas à conquista do ceptro africano.

O resultado alcançado frente ao First Bank da Nigéria (62-48), nas meias-finais, acabou por elevar os índices motivacionais do 1º de Agosto, equipa que apareceu altamente transfigurada na final, onde enfrentou a arqui-rival, Grupo Desportivo Interclube. A veterana Isabel Francisco, base, que no entanto não constou da equipa ideal da competição, acabou por ser uma das responsáveis pela vitória da sua equipa na final. A internacional angolana, conduziu de forma competente as acções ofensivas da equipa militar, onde Leia Dongue, moçambicana, e a senegalesa Maimouna Diarra, passaram a ser as principais protagonistas do ataque militar.

DEDICAÇÃO
Técnico Covilhã
felicita direcção


O técnico principal da equipa de basquetebol sénior feminina do 1º de Agosto, Jaime Covilhã, felicitou a direcção do clube militar por ter colocado todas as condições de trabalho para a consumação do objectivo na final da Taça dos Clubes Campeões Africanos. Jaime Covilhã dedicou a conquista do segundo anel continental à direcção do clube e a massa associativa pelo apoio prestado.

"Gostaria de dedicar esta vitória à direcção clube, na pessoa do presidente Carlos Hendrick, do vice-presidente para o basquetebol, Moniz Silva, para além do director Sílvio Lemos. E como não poderia deixar de dedicar também esta vitória aos nossos adeptos por terem nos apoiado durante a competição". Jaime Covilhã reconheceu que foi um vitória brilhante por terem superado todos os problemas que enfrentaram, entre lesões e doenças, antes do início da competição.

EQUIPAS
Competição regista
participação recorde


A XXI edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores feminino, que terminou no domingo, dia 6, com a consagração da formação do 1º de Agosto, registou uma participação recorde em termos de número de equipas presentes. Pela primeira vez a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto" teve uma participação de 12 equipas, que foram subdivididas em dois grupos de seis equipas cada.

Angola esteve representada na competição com três formações, designadamente, Grupo Desportivo Interclube, 1º de Agosto e Grupo Desportivo O Maculusso,  por isso foi  o país com maior números de representantes.
Nigéria e República Democrática do Congo estiveram  presentes com duas equipas cada.

Trata-se do First Bank e Dolphins, da Nigéria, e INSS e Radi, da RDC. Depois de algumas incertezas que marcaram o início da competição, relativamente o número exacto de equipas, o Comité Organizador presidido por Tony Sofrimento, foi surpreendido com a chegada das delegações à última hora.

Entretanto, os profissionais da comunicação social enfrentaram imensas dificuldades para exercerem o seu trabalho, devido à falta do sinal da internet, além da ausência dos comunicados ao fim de cada jornada.
A ausência do pública, no Pavilhão Multiusos do Kilamba acabou por manchar de alguma maneira, a fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos da "bola ao cesto", em virtude da falta de publicidade do evento.M.C

RANKING
Interclube mantém estatuto de mais titulada

Apesar de ter perdido na final da XXI edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores feminino, em  favor da rival 1º de Agosto com quem perdeu por 53-69, a formação do Grupo Desportivo Interclube mantém o estatuto de equipa mais titulada do continente africano, com quatro anéis arrebatados.

Depois de ter conquistado a XX edição da prova, em 2014 na Tunísia, a equipa adstrita à Polícia Nacional pretendia alcançar o seu quinto troféu continental.
Sob liderança de Manuel Sousa "Necas", técnico  afastado da equipa depois de perder a supertaça em Janeiro do ano em curso, a formação do Interclube  que cumpriu um estágio pré-competitivo na África do Sul, viu gorada a conquista de mais um ceptro continental.

Inserida no grupo extremamente difícil, com realce para Ferroviário de Maputo e First Bank da Nigéria, a formação adstrita à Polícia Nacional apesar de ter conquistado o primeiro lugar do Grupo B, com nove pontos, consentiu uma derrota, diante das irmãs do Índico (Ferroviário de Maputo), por um ponto de diferença (63-64).

À semelhança do 1º de Agosto, a formação do Interclube passeou igualmente a sua classe nos quartos -de - final e meias-finais da aludida competição.
Contra às expectativas, as principais unidades da turma da Polícia, nomeadamente, Italle Lucas, Nadir Manuel, Felizarda Jorge, Sequoia Holmes, Catarina Camufal e Ngindula Filipe foram completamente neutralizadas pela defesa militar. Apesar de derrotas as policias continuam a liderar o ranking, com quatro títulos africanos, seguida da formação do Desportivo de Maputo e DUC do Senegal, ambas com três troféus cada. O 1º de Agosto soma nesta altura dois títulos africanos.
M.C