Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Equipa feminina desfalca para Maputo

Hélder Jeremias - 17 de Junho, 2014

Luísa Tomás podem ser baixas para a Selecção Nacional de basquetebol sénior feminino

Fotografia: Jornal dos Desportos

As postes Nadir Manuel e Luísa Tomás podem ser baixas para a Selecção Nacional de basquetebol sénior feminino que vai disputar o torneio internacional de Maputo, de 20 a 25 do presente, por se ressentirem de lesões contraídas ao longo da presente época desportiva. A informação foi avançada ontem à imprensa pelo Seleccionador Nacional, Aníbal Moreira, durante um interregno da primeira sessão de treinos, realizada no pavilhão anexo número II da Cidadela Desportiva.

Ainda de acordo com o treinador, apesar de não se tratar de casos graves, a recuperação das duas jogadoras deve ser acautelada para que possam estar em excelente forma física no Campeonato do Mundo, com palco na Turquia de 27 de Setembro a 5 de Outubro. Com os trabalhos a incidirem na organização das variantes tácticas, Aníbal Moreira e Elisa Pires veem-se ainda privados da presença de Fineza Eusébio, atarefada com questões académicas e Malfada Barcelos, cuja vinda de Portugal deve acontecer nas próximas horas.

Com as comprovadas baixas por parte de Nadir Manuel, proveniente do Interclube e Luísa Tomás, do 1º de Agosto, o técnico deve convocar duas atletas com características semelhantes para colmatarem a lacuna na luta de baixo da tabela. Os nomes das jogadoras estão a ser analisados pela equipa técnica. Aníbal Moreira informou que a ausência da Fineza Eusébio "deve-se ao facto de estar a preparar a sua defesa de tese de licenciatura", mas garantiu a disponibilidade da jogadora antes do embarque para Maputo, marcado para sexta-feira.

Nadir Manuel, que esteve a assistir os trabalhos de ontem mostrou o seu desejo de ajudar a equipa a obter bons resultados no evento. "Gostava  de estar em condições de me juntar ao grupo nesta empreitada, mas esta é uma questão que compete aos médicos resolver", disse a poste esperançada numa célere recuperação.

A médica da equipa, Margarida João, deu um parecer positivo sobre a situação clínica da equipa, com excepção das mazelas que as duas atletas apresentam. "As jogadoras devem ser submetidas a um exame de laboratório para  certificar da inexistência de paludismo encubado", disse a médica referindo-se as  jogadoras.

Quanto a estas Aníbal Moreira considera que têm muita qualidade. "Temos atletas com muita qualidade e que  encontram-se  em boa forma física, em virtude de terem terminado agora o nacional e a Taça de Angola, daí que o nosso trabalho tem como base a organização táctica, sem desprimor da manutenção física através de exercícios de alongamento", disse.

NBA
Spurs festejam título


Os San Antonio Spurs sagraram-se campeões da NBA, ao derrotarem os Miami Heat, agora ex-bicampeões, sem apelo nem agravo no quinto jogo da final. Com o público louco no AT&T Center, a equipa texana dominou Miami rumo a um triunfo com "nota artística" (104-87). LeBron sabia que tinha de fazer algo muito especial para estender as finais. Até arrancou bem, já que os Heat começaram com um parcial de 8-0, muito por culpa dos seis pontos iniciais de James.

Quando soou a buzina para o final do primeiro período, Miami liderava por 27-22 e o MVP das finais do ano passado tinha nada mais, nada menos do que 17 pontos. Mas não ia chegar. Nem de perto, nem de longe. Com o colectivo de Gregg Popovich a ser sempre a arma mais forte, os Spurs deram a cambalhota ao resultado e chegaram ao 37-35 a sensivelmente meio do segundo período.

A partir daí, a história é muito fácil de contar e resumir: os homens de branco exibiram-se a altíssimo nível, deram poucas hipóteses a nível defensivo, contaram com um público quase sempre de pé e caminharam para distâncias largas no marcador. No final, a festa era texana. Kawhi Leonard até cometeu seis faltas, mas o jovem de 22 anos voltou a brilhar com os holofotes todos apontados a si e anotou 22 pontos, aos quais juntou dez ressaltos.

Depois veio o poder de fogo de Ginobili, direito do banco de suplentes, com 19 tentos, de onde saíram também os 17 pontos do australiano Patty Mills. Tudo isto coroado com mais 16 de Parker e 14 de Duncan, os suspeitos do costume. Para Miami, a vontade do King James de pouco valeu perante o "tiki-taka" dos Spurs (25 assistências em 37 lançamentos concretizados), mesmo com LeBron a anotar 31 pontos. O grande problema é que James pouco apoio teve dos restantes membros do "big three", com Chris Bosh a limitar-se a 13 pontos, enquanto Dwyane Wade fez pior, ao assinar somente 11 pontos.

Quinto título.
Os San Antonio Spurs somaram o quinto título da história, que assim conseguem a desforra da época passada, em que os Miami Heat fizeram a festa por se sagrarem bicampeões. Aliás, essa foi a primeira vez em que a equipa texana não conseguiu triunfar numa final, já que fica agora com um registo de aproveitamento de cinco em seis. Para Miami, “houve de facto duas sem três”, com o desejado tri a não chegar às galerias da equipa da Florida. Foi a quinta presença nas finais, mantem-se assim um registo de três títulos da principal competição de basquetebol do Mundo conquistados.

FINAL
Leonard eleito MVP


Kawhi Leonard, extremo-base dos San Antonio Spurs, foi eleito Most Valuable Player (MVP) da final da NBA, vencida pelos texanos frente aos Miami Heat. O jovem jogador, de apenas 22 anos, foi uma das grandes figuras do quinto jogo, ao assinar 22 pontos, dez ressaltos e duas assistências. Leonard sobressaiu nas finais, subiu a sua prestação na época regular em que fez uma média de 12,8 pontos, 6,2 ressaltos e duas assistências.
É o terceiro mais novo MVP de sempre, depois de Magic Johnson e do companheiro de equipa Tim Duncan.

Brasileiro festeja titulo
de campeão da NBA


Em pleno período  do Mundial, talvez o atleta brasileiro em melhor momento não seja um jogador de futebol, mas  de basquetebol. Isso porque o pivôt Tiago Splitter, do San Antonio Spurs, tornou-se, domingo último, o primeiro brasileiro a ser campeão da NBA.

O título sobre a equipa do Miami Heat representa, também, para o brasileiro de 2,11m triunfo numa revanche das finais da temporada 2012/2013, quando os Spurs foram derrotados pelo Heat nos últimos segundos do sétimo jogo: "nós perdemos no ano passado de uma forma horrível, nos últimos segundos, e agora ganhar desta forma, a dominar o play-off é óptimo. É bom demais, estou até sem palavras".

Os Spurs  sagraram-se  pentacampeões da NBA ao derrotarem o Miami Heat, do melhor do mundo LeBron James, por 4-1, na série final em melhor de sete jogos. Na quinta partida, na noite de domingo, a equipa do Texas venceu por 104-87. O brasileiro actuou por 11 minutos, conseguiu dois ressaltos e marcou três pontos, mas  destacou-se  mesmo ao dar um "toco" - quando um jogador bloqueia e impede a entrada do adversário - no ala-armador do Heat Dwyane Wade, o que levou a assistência à loucura.

O primeiro brasileiro a jogar na NBA foi Rolando, em 1988, quando vestiu a camisola do Portland Trail Blazers. Após 26 anos, finalmente um jogador do Brasil pode  orgulhar-se  de ganhar o anel de campeão de basquetebol mais importante do mundo. "Foi perfeito ser o primeiro brasileiro campeão da NBA. Digo a muitos que me ajudaram na minha carreira, técnicos, jogadores", festejou Splitter, que já pensa no futuro: "Agora vou descansar, comemorar e depois para  preparar-me   para a Copa do Mundo de basquetebol".