Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Estamos lá

Melo Clemente em Abidjan - 31 de Agosto, 2013

Angolanos superaram todas as adversidades no jogo de ontem frente aos anfitriões

Fotografia: Jornal dos Desportos

Nem mesmo a tendência do trio de arbitragem chefiada pelo esloveno Matej, impediu a Selecção Nacional de derrotar ontem, em pleno Pavilhão Palácio dos Desportos, a similar da Costa do Marfim, por 59-66, em desafio referente a segunda meia-final da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações, apurando-se para a final a ser jogada hoje frente ao Egipto.

De facto, a arbitragem foi tendenciosa, fazendo com que a três minutos do primeiro quarto o poste Felizardo Ambrósio “Miller” fosse obrigado a ir para o banco, devido as três faltas que lhe foram assinaladas.

Num ambiente infernal, criado pelos donos da casa, os decacampeões africanos não se intimidaram e conseguiram ofuscar os costa-marfinenses no primeiro período, tendo terminado com uma desvantagem de 13 pontos (10-23).

Nesta etapa, os vice-camepões africanos mostraram coesão defensiva e eficiência no ataque, ao contrário do seu adversário que esteve algo apático, fundamentalmente no quarto inicial.

Um arranque ruim no segundo quarto, obrigou o seleccionador nacional Paulo Macedo a solicitar um minuto de desconto, quando restavam quatro minutos e 37 segundos para o intervalo. Até então, os donos da casa tinham marcado nove pontos contra três de Angola.

Fruto  da desconcentração defensiva, aliada à ineficácia ofensiva, os angolanos permitiram a igualdade a 28 pontos, quando faltavam dois minutos e 45 segundos para o termo do segundo período.

A Costa do Marfim passou a liderar o marcador quando faltavam 30 segundos (34-33).  Issife Soumahoro terminou com afundanço. 36-33 era o resultado ao cabo dos primeiros 20 minutos. Os costa-marfineneses anotaram 26 pontos contra 10 dos angolanos.

Com uma defesa pressionante a campo inteiro, à entrada do terceiro quarto, os angolanos conseguiram um parcial de 12-3, quando estavam jogados seis minutos.

A Selecção Nacional  conseguiu manter o ímpeto atacante, tendo terminado em vantagem de  oito pontos (46-54). Com uma percentagem muito baixa em termos lançamentos livres no quarto derradeiro, valeu a ineficácia dos donos da casa, que não conseguiu transformar os ataques em pontos.

 Mais esclarecidos  no ataque, onde era visível a circulação da bola em todas as áreas de jogo, uma defesa coesa, os decacampeões africanos começaram a desenhar o caminho para o  triunfo.

Reggie Moore com um lançamento da linha dos seis metros alargou a vantagem para 11 pontos  (49-60), para a tristeza de milhares de adeptos que ontem lotaram, por completo, o Pavilhão Palácio dos Desportos.

O placard registava 52-63, a favor do “cinco” nacional, quando restavam um minuto e 40 segundos para o termo do desafio. Os angolanos limitaram-se a gerir o resultado até o apito final. Reggie Moore e Olímpio Cipriano foram os melhores marcadores com 13 e 11 pontos, respectivamente.


HOJE
Angolanos e egípcios jogam a quarta final


As selecções de Angola e do Egipto defrontam-se hoje, a partir das 19h30 minutos, no Pavilhão Palácio dos Desportos, pela quarta vez, numa final do Campeonato Africano das Nações de basquetebol em seniores masculinos.

Das três finais que disputaram, os angolanos venceram em duas ocasiões, em 1989, prova disputada em Luanda, e 1993, ao passo que os egípcios venceram a final de 1983.

No cômputo geral, as duas selecções já se defrontaram por doze ocasiões. Hoje será o décimo terceiro confronto.Entretanto, dos doze confrontos, os decacampeões africanos que perseguem o 11º título africano venceram por nove ocasiões, contra três vitórias dos egípcios, números que poderão ser determinantes no desafio desta noite, onde o “cinco” nacional contará já com a presença de todos excursionistas. Duas horas antes, para as classificativas do terceiro e quarto lugares, a Costa do Marfim mede forças com o Senegal.

DECLARAÇÕES

Paulo Macedo (Angola)
“Cumprimos o primeiro objectivo”


No final da partida, o seleccionador nacional, Paulo Macedo, era um homem visivelmente satisfeito pela qualificação de Angola à final.
“Cumprimos com o nosso primeiro objectivo que era a qualificação para o Campeonato do Mundo. Agora, para o jogo de amanhã (hoje) teremos que entrar com a mesma atitude”, assegurou o seleccionador nacional.
MC


DETERMINAÇÃO
Egipto renovado para disputa

Com uma equipa completamente rejuvenescida, a selecção do Egipto, pentacampeã africana, apurou-se para a final da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações, Afrobasket, que se disputa em Abidjan, capital da Costa do Marfim, ao derrotar ontem, na meia-final, disputada no Pavilhão Palácio dos Desportos, a sua similar do Senegal, por 63-70.

A selecção do Egipto, inesperadamente, que durante a fase preliminar não logrou qualquer vitória, ocupando por isso, o último lugar do Grupo A, com três pontos, fruto de igual número de derrotas, disputa a final do Afrobasket, que viu o campeão africano em título ficar na nona posição da tabela classificativa geral da competição.

Os egípcios aproveitaram e bem a apatia apresentada pelos senegaleses que na véspera afastaram nos quartos-de-final a toda poderosa Nigéria, a quem venceram por um escasso ponto (64-63).

A selecção do Senegal só se pode queixar de si mesma porque não soube contrariar a matreirice dos egípcios. Com este triunfo, os egípcios foram os primeiros a carimbar o passe para o Campeonato do Mundo de Espanha, a disputar-se em 2014.

Arremessos de objectos contundentes para a quadra de jogo marcaram o final da partida, em que os egípcios festejaram de forma eufórica a qualificação para a final da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações.

Ainda ontem, para as classificativas do quinto e sexto lugares, Camarões não teve dificuldades em vencer a selecção de Cabo Verde, por 74-53, ficando os cabo-verdianos na sexta posição.
MC


CLASSIFICAÇÃO
GRUPO
A
                     J  V  D   +P-       P
1º C.Marfim    3   3  0  207 155 06
2º Senegal     3   2  1  179 201 05
3º Argélia       3  1  2  171 189 04
4º Egipto        3  0  3  195 208 03

GRUPO B
                   J V D +P- P

1º Tunísia    3 3 0 239 180 06
2º Marrocos 3 2 1 225 176 05
3º Ruanda 3 1 2 218 231 04
4º B. Faso 3 0 3 169 264 03


GRUPO C
                        J V D +P- P

1º Angola          3 3 0 246 203 06
2º Cabo Verde   3 2 1 205 219 05
3º Moçambique   3 1 2 196 222 04
4ºRCA                 3 0 3 228 245 03

GRUPO D
                    J V D +P- P

1º Nigéria     3 3 0 258 216 06
2º Camarões 3 2 1 247 169 05
3º Congo       3 1 2 198 124 04
4º Mali          3 0 3 171 25 0 03


JOGOS DIA 20 ------------------------ 1º Jornada

RCA – Moçambique ------------------ 66 – 70
Egipto – Senegal ---------------------- 70 – 72
Costa do Marfim – Argélia ---------- 64 – 47
Angola – Cabo Verde ---------------- 75 – 50

JOGOS DIA 21 ------------------------ 1º Jornada

Rwanda – Burkina Faso -------------- 80 - 61
Camarões – Congo -------------------- 74 - 43
Nigéria – Mali ------------------------- 74 - 59
Tunísia – Marrocos ------------------- 56 – 54

JOGOS DIA 22 ------------------------ 2º Jornada

Cabo Verde - RCA -------------------- 90 - 82
Argélia - Egipto ---------------------- 67 - 63
Senegal – Costa do Marfim ---------- 46 - 74
Moçambique – Angola --------------- 73 - 91

JOGOS DIA 23 ------------------------ 2º Jornada

Marrocos - Rwanda ------------------ 87 - 57
Burkina Faso - Tunísia--------------- 45 - 100
Congo - Nigéria----------------------- 75 - 93
Mali – Camarões --------------------- 35 - 89

JOGOS DIA 24 ------------------------ 3º Jornada

Moçambique – Cabo Verde----------- 53- 65
Senegal - Argélia ---------------------- 62 -57
Costa do Marfim – Egipto ------------ 69 - 62
Angola - RCA ------------------------- 85 - 80

JOGOS DIA 25 ------------------------ 3º Jornada

Burkina Faso - Marrocos------------- 63 - 84
Congo - Mali ------------------------ 87 - 77
Tunísia - Ruanda---------------------- 83 - 81
Nigéria - Camarões ------------------ 91 – 84

QUARTOS –DE – FINAL JOGOS DIA 26 Resultado
Marrocos – Argélia ----------------------- 86 -81
Camarões – Moçambique---------------- 75 - 42
Costa do Marfim – Burkina Faso------ 100 - 60
Angola – Mali ----------------------------- 82 - 36


JOGOS DIA 27                      Horário
Tunísia – Egipto ---------------- 67 - 77
Cabo Verde – Congo ----------- 67 - 60
Senegal – Ruanda -------------- 67 - 57
Nigéria – RCA ------------------- 112 - 75

QUARTOS –DE – FINAL Jogo dia 28

Angola - Marrocos ---------------------95 - 73
Cabo Verde - Egipto ------------------ 73 - 74

Costa do Marfim ----Camarões -------71 - 56
Nigéria - Senegal ----------------------63-64


MEIAS -FINAIS    Jogos do dia 30     
                                     Horário

Senegal - Egipto           17h00

Costa do Marfim – Angola  19h30

Final                  Jogos dia 31
                                       Horário
Angola-Egipto                19h30





Organização da Costa do Marfim
viola regulamentos da Fiba-África


Apesar de não ter cumprido todos os pressupostos exigidos pelos regulamentos da Fiba-África para acolher a 27ª edição do Campeonato Africano das Nações de basquetebol em seniores masculinos, vulgo Afrobasket, competição que encerra hoje, com a disputa da final, o organismo que tutela a modalidade no continente africano viu-se forçado a atribuir a organização da prova à Costa do Marfim.

Os costa-marfinenses tinham a responsabilidade de organizar o Campeonato Africano das Nações de 2011, mas devido à instabilidade política reinante na altura no país, o Comité Organizador de provas da Fiba-África decidiu atribuir a organização do Afrobasket/2011 ao Madagáscar, que respondeu positivamente ao apelo do organismo que supervisiona a modalidade no continente.

Volvidos dois anos, as autoridades costa-marfinenses pouco ou nada fizeram para que a edição número 27 do Campeonato Africano das Nações fosse disputado dentro daquilo que são os regulamentos da Fiba-África.

Uma das condições que a Fiba-África impõe aos países que organizam estes eventos diz respeito à existência no mínimo de duas quadras em condições, além dos hotéis em condições para albergar as delegações participantes.

Devido à falta de quadras suficientes, as 16 selecções foram “obrigadas” a utilizar o Pavilhão Palácio dos Desportos, único recinto que reúne as mínimas condições.

Em face desta situação, a maratona de jogos começa às 12h00 de cada dia e termina às 22h00. De acordo com aquilo que o Jornal dos Desportos apurou junto das delegações participantes, a Costa do Marfim só acolheu a fase final da 27ª edição Afrobasket, prova selectiva ao Campeonato do Mundo de Espanha, devido à força que o país tem junto da Fiba-África.

A presidência e o secretariado da Fiba-África, só para citar estes, são assumidos pela Costa do Marfim. A organização do Afrobasket de 2007, prova disputada em cinco cidades de Angola, Luanda, Cabinda, Benguela, Huíla e Huambo, continua a ser referenciada entre os membros das distintas delegações participantes.

Para eles, a Fiba-África nunca mais tem uma organização quer em termos de infra-estruturas, quer em termos administrativos, sem esquecer as condições para os profissionais da comunicação social.

Se no Africano de Madagáscar não podia questionar as condições, dado que o país foi “repescado” à última hora, o mesmo não se pode dizer da Costa do Marfim, que teve quatro anos para se preparar.
Melo Clemente em Abidjan


Homenagem
Tony Sofrimento
recebe distinção


O antigo secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol, Tony Sofrimento, foi distinguido na última quinta-feira pelo organismo que tutela a modalidade no continente africano (Fiba-Afrique), numa cerimónia em que foram homenageadas cerca de 100 personalidades, maioritariamente da Costa do Marfim, país que acolhe a fase final da 27ª edição do Campeonato Africano das Nações da “bola ao cesto”. 

Tony Sofrimento, actual director técnico da FAB e membro da Comissão Técnica da Fiba-Afrique, mostrou-se satisfeito pela distinção de que foi alvo.

 “É sempre reconfortante sermos homenageados pelo contributo que temos dado à modalidade, quer a nível doméstico quer a nível do continente africano. Somos do basquetebol e vamos continuar a trabalhar em prol desta modalidade que tantas alegrias tem dado ao nosso país”, finalizou o antigo secretário-geral da Federação Angolana de Basquetebol.

Em 2011, no Campeonato Africanos das Nações, que teve como palco Antananarivo, capital do Madagáscar, Ângelo Victoriano e Jean Jacques da Conceição foram homenageados pela Fiba-Afrique por ocasião dos 50 anos de existência do organismo.  
MC


Apoio

Excursionistas chegaram a Abidjan


O primeiro grupo de excursionistas angolanos chegou no final da tarde de ontem a Abidjan, cidade que acolhe desde o dia 20 do mês em curso a fase final da 27ª edição do Afrobasket, que encerra hoje.

A claque angolana, constituída maioritariamente por estudantes residentes na capital costa-marfinense está agora mais reforçada, com a chegada do primeiro grupo de excursionistas para apoiar os decacampeões africanos rumo à consumação do grande objectivo, que é a recuperação do título.

De acordo com as informações recebidas de Tony Sofrimento, director técnico da FAB, o segundo grupo de excursionistas deve chegar a Abidjan, palco do africano, nas primeiras horas da manhã de hoje. A excursão é uma organização do Movimento Nacional Espontâneo em parceria com o Ministério da Juventude e Desportos.  
 MC


Decepção

Nigéria termina em sétimo lugar


A selecção da Nigéria, considerada eterna candidata, terminou a sua participação na fase final da 27ª edição do Afrobasket em sétimo lugar, mercê da vitória obtida ontem frente à similar de Marrocos, por 105-87, em partida para as classificativas do sétimo e oitavo lugares.

Depois de ter sido apontada como uma das candidatas à conquista do anel continental, face ao brilharete que teve no torneio pré-olímpico, os nigerianos, liderados pelos irmãos Aminu, acabaram por surpreender mais uma vez pela negativa os amantes da modalidade.

Apesar de ter vindo disputar a fase final do Afrobasket da Costa do Marfim, sem seis jogadores que disputaram na Venezuela o torneio pré-olímpico, prova de repescagem para os Jogos Olímpicos, a Nigéria conseguiu reunir um leque de atletas que jogam nas melhores universidades dos Estados Unidos, o que lhe dava o estatuto de candidato natural ao ceptro africano.

Contra todas as expectativas, sucumbiu nos quartos-de-final frente ao Senegal. Ontem, frente aos marroquinos, os nigerianos conseguiram suplantar o seu adversário, conquistando o sétimo lugar do Afrobasket, ficando o oitavo lugar para Marrocos.

Os nigerianos foram derrotados nas classificativas do quinto e sexto lugares pelos cabo-verdianos, por 76-79, discutindo deste modo o sétimo e oitavo lugares. O actual campeão africano em título terminou a prova em nono lugar.
MC


Breve
NBA chega ao México com loja virtual

A Netshoes vai lançar, no México, sua segunda loja virtual franqueada da NBA. Essa é a quarta da liga. As demais lojas estão no Brasil (Netshoes), na China e na Europa (que faz entregas para o Oriente Médio e África). As lojas online são responsáveis por 30% das vendas de produtos da NBA. “Conforme houve o crescimento da popularidade do basquete no México, nos dedicamos a oferecer novas formas de trazer a experiência da NBA para perto dos fãs. Agora, lançamos a loja virtual com uma ampla variedade de produtos”, disse Raúl Zarraga, diretor Geral da NBA no México.