Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Estrelas da NBA jogam na África do Sul

Melo Clemente - Joanesburgo - 01 de Agosto, 2015

Pavilhão Ellis Park Arena apresenta esta tarde a melhor nata de jogadores que actuam na NBA

Fotografia: AFP

As equipas do Resto do Mundo e de África, defrontam-se hoje a partir das 13h30 minutos, no Ellis Park Arena, em Joanesburgo, partida a contar para a primeira edição do Jogo das Estrelas, uma organização da associação de jogadores (NBPA), Liga Norte-Americana em parceria com a SupertSport.

A equipa do Resto do Mundo vai ser constituída por atletas norte-americanos, que actuam na NBA, ao passo que o conjunto africano vai ser composto por jogadores africanos que actuam igualmente naquele país (Estados Unidos da América).

Até ao final da manhã de ontem, os bilhetes de ingresso estavam esgotados, espera-se uma moldura humana esplêndida do magnífico Pavilhão do Ellis Park Arena.

As receitas da partida desta tarde, vão ser revertidas a favor de instituições de caridade, como o Boys e Girls Clubs, SOS Children's Villages Association para além da Fundação Nelson Mandela.

Entretanto, a equipa de África, formada por atletas nascidos no continente africano ou filhos de pais africanos vai ser capitaneada por Luol Deng, do Miami Heat,  duas vezes All Star Game. A estrela do Miami Heat nasceu no Sudão e adquiriu a nacionalidade britânica.

No conjunto africano destacam-se  as presenças, Al-Farouq Aminu, do Portland Trail Blazers, filho de nigerianos, Giannis Antetokounmpo, do Milwaukee Bucks, grego, filho de nigerianos, Nicolas Batunm, Charlotte Hornets, francês, filho de camaronês, Bismack Biyombo, do Toronto Raptors, nascido em Lubumbashi, República do Congo Democrático, Boris Diaw, dos Sant Antonio Spurs, francês, de origem senegalesa, Gorgui Dieng, do Minnesota Timberwolves, senegalês, Festus Ezeli, campeão pelo Golden State Warriors, nigeriano, Luc Mbah, do Sacramento Kings, camaronês, para além do Serge Ibaka, do Oklahoma City Thunder, espanhol de origem congolesa (Brazzville), ele que vai falhar a partida, em virtude de ter contraído uma lesão.

O categorizado técnico Gregg Popovich, cinco vezes campeão da NBA, pela formação dos San Antonio Spurs, vai comandar a equipa africana, auxiliado por Mike Budenholzer, do Atlanta Hawks, para além dos assistentes Monty Williams, do Oklahoma City Thunder, Billy King, do Brooklyn Nets, Masai Ujiri, do Toronto Raptors, e Eric Waters, do Washington Wizards, este último preparador físico.

Já Chris Paul, dos Los Angeles Clippers, designado oito vezes como All Star Game, e presidente da associação de jogadores da NBA, vai assumir a braçadeira de capitão da equipa do Resto do Mundo. O “futuro” colega do poste angolano Yanick Moreira, 2,11 centímetros, 24 anos de idade, vai comandar as acções ofensivas da sua agremiação.

Fazem ainda parte da equipa Bradley Beal, Washington Wizards, Kenneth Faried, americano, do Denver Nuggets, Marc Gasol, Memphis Grizzlies, Paul Gasol, Chigago Bulls, ambos espanhóis, Jeff Green, Memphis Grizzlies, americano, Marcus Smart, dos Bolton Celtics, americano, Evan Turner, Bolton Celtics, americano, e Nikola Vucevic, do Orlando Magic, montenegrino.

Lionel Hollins, técnico dos Brooklyn Nets, vai dirigir a equipa do Resto do Mundo. Hollins vai ter como coadjuvantes Brad Stevens, dos Boston Celtics, R. Buford, dos Sanj Antonio Spurs, e Keon Weise, do Orlando Magic.

Ontem, após a sessão de treinos, realizado no  magnífico pavilhão, os dois técnicos mostraram-se reservados quanto ao “cinco” inicial para a partida de logo mais.

O comissário da NBA, Adam Silver, vai marcar presença no jogo, ao lado do embaixador global da NBA, Dikembe Mutombo (Congo), para além do embaixador da NBA de África , Hakeem Olajuwon, da Nigéria.

A partida desta tarde vai ser disputada após a realização da 13ª edição do basquetebol sem fronteiras (BWB), programa mundial de desenvolvimento do basquetebol e assistência à comunidade da NBA e da Fiba, que, desde 2003, já envolveu nas suas actividades mais de mil jovens de 31 países africanos.

Actualmente, mais de 35 jogadores africanos actuam no NBA, deste a estreia do Hakeem Olajuwon , isto em 1984. A NBA abriu um escritório em Joanesburgo em 2010.


PRETENSÃO
Angola pode albergar a segunda edição


Angola pode acolher em 2016, a segunda edição do Jogo das Estrelas, conforme apurou o Jornal dos Desportos de fonte próxima da organização.

De acordo ainda com a mesma fonte, Angola é o país mais titulado do continente africano, com um total de 11 títulos, a nível dos seniores masculino, dois a nível dos seniores feminino, estava para acolher a primeira edição do Jogo das Estrelas, que hoje acontece na bonita cidade de Joanesburgo.

Razões de ordem logística forçaram a organização a transferir o evento da capital angolana, para Joanesburgo, uma das cidades mais importantes da África do Sul, com cerca de 8,3 milhões de habitantes.

Representantes da NBA para o continente africano, têm mantido contactos com as autoridades angolanas, com principal realce para a direcção da Federação Angolana de Basquetebol, para que a segunda edição do Jogo das Estrelas possa acontecer em 2016, na capital angolana.

Dado o domínio avassalado de Angola,  a nível do continente, os experts da modalidade acreditam que a organização não vai ter qualquer problema em chamar o país para acolher o evento pela segunda vez no continente.


LESIONADO
Serge Ibaka pode
falhar partida

 O internacional espanhol, Serge Ibaka, da equipa de África, pode falhar a partida desta tarde, frente ao Resto do Mundo, em virtude de estar a queixar-se de fortes dores a nível dos dois joelhos.

Apesar de ter feito parte da sessão matinal de ontem, no Ellis Park Arena, o atleta nascido no Congo Brazzaville é praticamente uma carta fora do baralho do técnico, Gregg Popovich, cinco vezes campeão da NBA, pela formação dos San Antonio Spurs.

Serge Ibaka treinou separado do resto do grupo, liderado pelo britânico que nasceu no Sudão, Luol Deng.                           
 M.C


REACÇÃO
Jogadores prometem
dignificar espectáculo


Sem qualquer carácter competitivo, os atletas das duas agremiações prometeram ontem, em conferência de imprensa, realizada numa das salas do Ellis Park Arena, em Joanesburgo, proporcionar aos amantes da “bola ao cesto” um grande espectáculo de basquetebol.

Visivelmente satisfeito por capitanear a equipa de África, Luol Deng, afirmou em conferência de imprensa que o colectivo  tudo vai fazer para vencer a equipa do Resto do Mundo, lamentou a possível ausência de Serge Ibaka.

“Nós estamos preparados para proporcionarmos uma grande partida de basquetebol. Infelizmente, o Serge está com problemas a nível dos dois joelhos o que vai  criar-nos algumas dificuldades, porque ele é muito fortes a jogar debaixo da tabela. A equipa de África vai lutar pela vitória, assegurou Deng.
O mesmo pensamento foi partilhado por Boris Diaw, medalha de bronze pela França, no Campeonato do Mundo de Espanha.

“Independentemente do carácter da partida, estamos aqui para poder proporcionar antes de tudo uma boa partida. Do outro lado, teremos uma grande equipa, por isso, teremos de dar o nosso melhor”.

IMPRENSA EM PESO

Mais de mil profissionais da comunicação social dos mais diferentes países do mundo, encontram-se na cidade de Joanesburgo, para acompanhar a primeira edição do Jogo das Estrelas.

Entretanto, dos mais de mil profissionais da comunicação social entre rádios, televisões, jornais, agências, sites, apenas três jornalistas angolanos fazem parte do grupo, designadamente, Bravo da Silva e Tochi dos Santos, ambos da Rádio Cinco, canal desportivo da Rádio Nacional de Angola, para além do enviado especial do Jornal dos Desportos.
M.C