Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Federação declina convite dos Emirados

Melo Clemente - 20 de Novembro, 2013

Comité organizador tinha solicitado a presença da equipa que conquistou o Campeonato Africano das Nações da Costa do Marfim

Fotografia: Jornal dos Desportos

A Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol vai falhar o torneio internacional da “bola ao cesto”, de 27 deste mês a 2 de Dezembro próximo, nos Emirados Árabes Unidos, disse a secretária-geral do organismo que tutela a modalidade no país, Isabel Major. Isabel Major disse ao Jornal dos Desportos que a direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) viu-se forçada a declinar o convite, emvirtude de o comité organizador do torneio internacional ter atribuído à última hora a responsabilidade da transportação da Selecção Nacional à direcção da FAB, quando inicialmente tinha chamado a si a compra dos bilhetes.

“Os Emirados convidou a Selecção Nacional sénior masculina para participar no torneio internacional e em função do convite começámos a fazer “as démarches” necessárias para a nossa viagem. Eles ofereceram todas as condições para 20 pessoas incluindo os bilhetes de passagem. À última da hora fomos informados de que tínhamos de assumir as despesas de transportação, situação que nos obrigou a declinar o convite”, esclareceu a executiva da Federação Angolana de Basquetebol.

Outro aspecto que contribuiu para a rejeição do convite, disse Isabel Major, prende-se com o facto de as equipas angolanas, designadamente o Recreativo do Libolo e o 1º de Agosto estarem envolvidos na fase final da Taça dos Clubes Campeões Africanos da “bola ao cesto”, de 10 a 23 de Dezembro próximo, na Tunísia.Apesar de a organização do torneio internacional ter exigido a presença da equipa que disputou a fase final do Campeonato Africano das Nações, Afrobasket, na Costa do Marfim, a direcção da FAB tencionava colocar alguns atletas novos, a fim de dar rodagem competitiva e por isso lamentou a ausência do combinado nacional no torneio internacional.

“Queríamos muito participar neste torneio, porque passam-se anos em que a Selecção Nacional não compete em torneios do género. Pretendíamos experimentar jogadores novos mas, infelizmente, fomos confrontados à última da hora com a situação de assumir a transportação”, lamentou Isabel Major.A secretária-geral da FAB disse que o comité organizador alegou que Angola respondeu tardiamente ao convite, daí ter atribuído a compra dos bilhetes à FAB mas, segundo a secretária-geral da federação, o atraso deveu-se aos compromissos das equipas angolanas.Para a “operação Dubai”, Paulo Macedo tinha convocado doze atletas.