Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Festa começa em Radés

Melo Clemente - 19 de Agosto, 2015

Selecção Nacional começa a competir no Africano a partir de amanhã

Fotografia: Jornal dos Desportos

As selecções do Egipto e do Gabão abrem hoje, a partir das 12h30 minutos, as hostilidades da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afrobasket, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.

Egípcios e gaboneses, inseridos no Grupo C da aludida competição, vão ter a primazia de dar abertura ao Afrobasket, competição que vai contar com dezasseis selecções divididas em quatro grupos de quatro selecções cada.

Egipto, penta campeão africano, e finalista vencido da edição passada, vai procurar esta tarde alcançar a sua primeira vitória na fase preliminar da competição, onde a meta passa pela superação do segundo lugar alcançado em 2013, na Costa do Marfim.

Sem a pressão de assegurar a qualificação, dado que as quatro equipas de cada grupo transitam para a fase seguinte, por força dos regulamentos da prova, o seleccionador  egípcio vai aproveitar os jogos da fase preliminar para dar maior acutilância aos seus jogadores, que estão apostados na conquista do título africano e, consequentemente, assegurar a presença nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, em 2016.

Com maior ou menor dificuldade, os vice-campeões africanos vão seguramente chamar a si a conquista dos dois pontos em disputa, a julgar pelo seu potencial, que é de longe superior a modesta selecção do Gabão.Apesar do favoritismodo Egipto, os gaboneses vão tentar dificultar esta tarde as pretensões dos egípcios, que estão focados na conquista do título da 28ª edição do Campeonato Africano das Nações da Tunísia.

Com uma selecção completamente rejuvenescida, saída da última edição do Afrobasket, prova disputada em Abidjan, capital da Costa do Marfim, o Egipto não vai encontrar dificuldades para vergar os gaboneses.

Entretanto, ainda hoje, para o mesmo Grupo (C), o Mali vai medir  forças com os Camarões, selecção que é orientada pelo técnico camaronês, Lazare Adingono, do Atlético Petróleos de Luanda.

Mali, conjunto que tem feito uma travessia no deserto, é sempre uma selecção a ter em conta, dada a envergadura dos seus atletas. A partida é de difícil prognósti, a julgar pelo potencial das duas selecções.

Apesar do valor das duas equipas, os camaroneses apresentam-se ligeiramente como favoritos à conquista dos dois pontos em disputa.
Depois de ter realizado uma boa prova em 2007, prova disputada de Angola, os camaroneses estão dispostos em regressar a elite do basquetebol africano.