Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

\\\"Gi\\\" confirma na Selecção Nacional

Melo Clemente - 29 de Maio, 2017

Novo seleccionador nacional dos hendecacampeões africanos

Fotografia: Jornal dos Desportos | Edições Novembro

Sem a presença do presidente de direcção, Helder Matins da Cruz "Maneda", que preferiu permanecer no seu gabinete (FAB), coube ao secretário-geral do órgão reitor da modalidade no país, Nelson Sardinha "Futuro", e Benjamin Romano, vice-presidente para as selecções nacionais, apresentarem as equipas técnicas das mais distintas selecções nacionais.

Entretanto, depois de ter assegurado à qualificação do cinco nacional para a fase final da 29ª edição do Campeonato Africano das Nações de basquetebol em seniores masculinos, vulgo Afrobasket, competição a decorrer em princípio em solo pátio, o antigo treinador da selecção de sub-19, mereceu o voto de confiança da direcção da FAB, encabeçada por Helder Matins da Cruz "Maneda".

O novo seleccionador nacional vai ter como adjuntos Miguel Pontes Lutonda e Benjamin Ucuahamba, Emanuel Mavongo foi indigitado como o scouting (olheiro), ao passo que Nataniel Lucas vai cuidar da componente física dos hendecacampeões africanos da "bola ao cesto".

Em declarações à comunicação social, o novo homem forte dos hendecacampões africanos, Manuel Silva "Gi", assumiu o discurso vitorioso para a fase final da 29ª edição do Afrobasket 2017, competição que a Fiba-Mundo continua a atribuir a Angola, como país organizador.

"Pra mim constitui um orgulho treinar a selecção nacional, onze vezes campeão africano. E desde já, gostaria de agradecer a direcção da federação por me ter proporcionado esta grande oportunidade. Estamos conscientes das dificuldades que vamos encontrar durante à fase final do Afrobasket mas, ainda assim, vamos lutar no sentido de conquistarmos o título perdido em 2015", asseverou o técnico de 49 anos de idade.

Independentemente do local onde a prova vier a se disputar, o combinado nacional estará obrigada a lutar pelo ceptro africano, segundo fez saber Manuel Silva "Gi".

"Pelo rico historial, Angola entra sempre como candidata à conquista do título. Portanto, independentemente do local onde vier a decorrer o Afrobasket, nós partiremos com o espírito de lutar pelo título africano", disse o novo seleccionador nacional, que substitui no cargo Carlos António Dinis, técnico que abandonou a Selecção Nacional, devido a problemas de saúde.

A convocatória do seleccionador nacional que deve ser anunciada nos próximos tempos, poderá ficar marcada pela entrada de alguns jogadores que compõem o núcleo duro da selecção nacional de sub-19.

Ainda ontem, foi igualmente confirmada a indicação de Raul Duarte, actual director técnico da FAB, como novo seleccionador de sub-19. O também treinador do Clube Universidade Lusíada vai ter como adjuntos Joaquim Júlio Pinto, do 1º de Agosto, e José António Pontes, técnico da Casa do Pessoal do Porto do Lobito.

Jaime Covilhã foi reconduzido ao cargo de seleccionador nacional sénior feminino, tendo como coadjuvantes Apolinário Bernardo Paquete, do Interclube, e Jacqueline dos Prazeres Francisco, do 1º de Agosto.Para a selecção feminina de sub-18 foi indigitado Apolinário Bernardo Paquete, tendo como adjuntos Fernando Sapalo, Maculusso, e Ana Lemos, do Grupo Desportivo Interclube. Eliza Pires comanda a selecção feminina de sub-16, ao passo que Irene Guerreiro, antiga internacional angolana, e Joelma Jaime serão as adjuntas.

Aníbal Moreira, bicampeão africano com a Selecção Nacional sénior feminina, foi indicado como seleccionador nacional de sub-16 masculino. O técnico vai trabalhar com Gercione Betel Tchipelepepe, do Atlético Petróleos de Luanda, e Antonis Cachimano, do Sporting do Bié.


NBA
Lebron destaca
força dos Warriors


As formações dos Cleveland Cavaliers e Golden State Warriors  defrontam-se esta quinta-feira, na primeira partida da final da temporada 2016/2017 da NBA. O Cleveland Cavaliers, de LeBron James tenta vencer o Golden State Warriors fora de casa, e o camisa 23 acredita que pode ser um duelo complicado.

“Será um desafio muito grande, eles são uma equipa de alta intensidade. Eles vão  desafiar-me. Então, vai ser difícil, mentalmente não só para mim, mas para a equipa e para a franquia. Mas estou confiante nas nossas chances”, disse.

A equipa titular dos Warriors conta com quatro jogadores que já foram selecionados para o All-Star Game (Jogo das Estrelas) da NBA: Stephen Curry, Kevin Durant, Klay Thompson e Draymond Green. Apesar disso, Lebron destacou que já jogou contra equipas fortes, e citou o San Antonio Spurs, como exemplo.

“Eu já joguei contra quatro jogadores de Hall da Fama também, com Manu Ginobili, Kawhi Leonard, Tony Parker e Tim Duncan na mesma equipa. E, se você adicionar Gregg Popovich nisso, são cinco”, completou James, que enfrenta os Warriors pela terceira vez seguida, em finais, com uma vitória e uma derrota.

Aos 32 anos, LeBron pretende conquistar seu quarto título na NBA, após ser campeão duas vezes com o Miami Heat, e uma com o Cleveland. O astro do basquetebol, porém, já teve que amargar três vice-campeonatos,  duas novamente com a equipa da Flórida, e uma, com os Cavs.


2019
Charlotte acolhe
Jogo das Estrelas


O comissário da NBA, Adam Silver, anunciou na quarta-feira, que a cidade de Charlotte seja a sede do All-Star Games, em 2019. O tradicional evento marca o final da primeira metade da temporada regular da liga, vai acontecer entre os dias 15 e 17 de Fevereiro de 2019, e o Jogo de Estrelas  deve acontecer no Spectrum Center, casa do Charlotte Hornets.

Charlotte podia ser a sede do evento realizado em Fevereiro deste ano, que foi mudada para Nova Orleans, por conta de uma lei estatal que restringia o uso do banheiros, por transgéneros.

Em Março, houve um acordo na legislatura, para eliminar alguns artigos da lei que limitavam as proteções contra a discriminação de homossexuais, lésbicas, bissexuais e transgéneros.

"Além disso, permite-nos trabalhar com a organização dos Hornets, para aplicar um conjunto de princípios de igualdade, e garantir que todos os eventos do Jogo de Estrelas sejam realizados com política aberta  e acesa, dentro do grande objectivo do respeito e acima de tudo para não discriminar ninguém".

Por sua vez, Michael Jordan, dono do Charlotte Hornets, disse estar "encantado" que o evento seja realizado na cidade da Carolina do Norte.  "O fim de semana do Jogo de Estrelas é um evento internacional, que tem um impacto económico tremendo, em nossa comunidade", afirmou.