Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

"Ginguba" enaltece iniciativa

21 de Outubro, 2015

Alberto de Carvalho

Fotografia: Kindala Manuel

O antigo seleccionador nacional de basquetebol em seniores masculinos, Alberto de Carvalho "Ginguba", enalteceu ontem, a iniciativa da Escola Nacional de Formação de Quadros da federação angolana da modalidade, que a partir do dia 23 do mês em curso a 01 de Novembro próximo, realiza no anfiteatro da Universidade Metodista, na Funda, em Luanda, o curso para treinadores de nível II e III, numa parceria com a similar portuguesa.

Para o ex-seleccionador nacional que conseguiu a melhor classificação em fases finais de Campeonatos do Mundo da "bola ao cesto" dos hendecacampeões africanos, nono lugar num universo de 24 selecções, isto em 2006, no Japão, competição vencida pela Espanha, é apostando cada vez mais na formação dos treinadores e dos atletas que Angola poderá manter ainda por largos anos o seu domínio no continente berço da humanidade.

Alberto de Carvalho "Ginguba", um dos poucos treinadores angolanos com a graduação III, reconheceu que vai ser uma grande oportunidade para rever alguns conceitos dos mais variados domínio do conhecimento do treinamento desportivo, pelo que, apela a presença massiva de todos os técnicos, fundamentalmente, aqueles que continuam no activo.

"Ginguba" lidera nesta altura um projecto de massificação da "bola ao cesto", na província do Cuando Cubango, conhecida com a terra do progresso.
"Formações são sempre bem vindas em qualquer esfera da vida social, porque ela acaba sempre por elevar a qualidade dos profissionais e neste particular, dos treinadores de basquetebol.

Gostaria de enaltecer a iniciativa da Escola Nacional de Formação de Quadros da Federação Angolana de Basquetebol, dado que muitos de nós, vamos aproveitar para rever algumas matérias", reconheceu o antigo seleccionador nacional que fez história no Japão, a par de Artur Casimiro Barros e José Carlos Guimarães.

Victorino Cunha, outro ex-seleccionador nacional, e Artur Casimiro Barros, vogal de direcção do Atlético Petróleos de Luanda, ambos instrutores da Fiba, foram chamadas para ministrarem a acção formativa dirigida a treinadores de basquetebol de nível II e III, para além do português Luís Jorge Fernandes.

 Temas como Ética Deontologia Profissional, Técnica Individual Defensiva, Técnica Individual Ofensiva e Traumatologia do Desporto vão dominar esta sexta-feira o primeiro dia da acção formativa, a decorrer no anfiteatro da Universidade Metodista de Angola (Funda).
Entretanto, hoje, quarta-feira, a direcção da Federação Angolana de Basquetebol vai elaborar a lista definitiva dos participantes ao curso, que será precedido de uma reunião interna.

Amanhã, quinta-feira, dia 22, acontece numa das salas de reuniões da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), sita no Complexo da Cidadela Desportiva, a reunião técnica com todos os formadores. A referida acção formativa vai ter a duração de um ano, obedecendo três etapas.

APÓS JOGOS OLÍMPICOS
Krzyzewski deixa
selecção americana


O treinador da selecção de basquetebol dos Estados Unidos, Mike Krzyzewski, revelou esta terça-feira que planeia abandonar esse cargo no próximo ano, logo a seguir à realização dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.Krzyzewski, que orientou as selecções dos Estados Unidos que conquistaram as medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008 e 2012 e os títulos mundiais de 2010 e 2014, acumula actualmente funções como treinador da Universidade de Duke.

"É mesmo desta vez. Penso que está na altura de seguir em frente. Na próxima época haverá decisões a tomar acerca do futuro do basquetebol dos Estados Unidos", disse Krzyzewski, para quem o seu sucessor deve ser escolhido antes da realização dos Jogos Olímpicos. Para Krzyzewski, que tem um histórico de 75 vitórias e uma derrota desde que foi contratado para dirigir a selecção dos Estados Unidos, deve haver uma "sucessão planificada com pessoas capazes que possam dar continuidade ao projecto".