Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hendecacampees mantm ciclo de presenas

Melo Clemente - 03 de Dezembro, 2018

Seleco Nacional vai jogar o seu quinto mundial consecutivo oitavo no geral

Fotografia: Jos Cola| Edies Novembro

A Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino tornou-se na nona Nação a nível do mundo, terceira na sua região (África), a conseguir o passe de acesso à fase final da Copa do Mundo da modalidade, prova a decorrer de 31 de Agosto a 15 de Setembro de 2019, na República Popular da China, mantendo deste modo, o ciclo de presenças em fases finais da aludida competição.
Os hendecacampeões africanos confirmaram o seu apuramento no sábado, após vitória expressiva, diante da modesta selecção do Chade, por 90-50, em partida a contar para a segunda jornada da quinta janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo, referente ao Grupo E, competição que ontem encerrou no Pavilhão Arena do Kilamba, em Luanda.
Para a 18ª edição da Copa do Mundo da China, competição a decorrer em oito cidades daquele país do continente asiático, nomeadamente, Nanjing, Wuhan, Foshan, Shenzhen, Dongguan, Guangzhou, Beijing e Shanghai, estão já apuradas nove selecções.
Trata-se da Alemanha, Grécia, Lituânia, República Checa, Tunísia, Nigéria, França, Austrália e ANGOLA, respectivamente.
Franceses e australianos conseguiram carimbar os respectivos passaportes na última sexta-feira, ao passo que os angolanos conseguiram tal feito no sábado.
Com este apuramento, os hendecacampeões africanos somam no total oito presenças, sendo a quinta de modo consecutivo.
A estreia do combinado nacional numa fase final de um Copa do Mundo, aconteceu em 1986, na Espanha, a convite da Fiba-Mundo.
Em 1990, os angolanos disputavam o Mundial da Argentina por direito próprio, em virtude de ter conquistado o título do Campeonato Africano das Nações, vulgo Afronasket, prova disputada em 1989, na capital do país, Luanda. Em 1994, ANGOLA, voltaria a desfilar numa das maiores montras do basquetebol mundial, desta em Toronto, Canadá.
O ciclo de presenças da selecção Nacional foi interrompido em 1998, em virtude de ter perdido o Afrobasket de 1997, em Dakar, capital senegalesa, sob comando do malogrado treinador angolano, Wlademiro Romero.
Em 1999, Angola acolheu e venceu o Afrobasket, tendo carimbado o passaporte para o Mundial de 2002, competição disputada em Indianápolis, Estados Unidos da América.
Sob liderança do trio de técnicos angolanos, nomeadamente, Alberto de Carvalho \"Ginguba\", José Carlos Guimarães e Artur Casimiro Barros, a Selecção Nacional alcançou a sua melhor classificação de todos os tempos, em mundiais, ao posicionar-se em nono lugar, entre 24 nações, isto em 2006, no Japão.
E para não variar, o cinco nacional disputou ainda os mundiais de 2010, prova disputada na Turquia, e em 2014, competição que decorreu em Espanha.
Entretanto, das três selecções africanas apuradas para a Copa do Mundo da República Popular da China, Angola é o país com mais presenças em mundiais, com sete (1986, 1990, 1994, 2002, 2006, 2010 e 2014), seguido da Nigéria, com dois (1998 e 2016), ao passo que a Tunísia conta até aqui com apenas uma participação, isto em 2010.
Angola tem cinco presenças em Jogos Olímpicos (1992, Barcelona, Espanha, 1996, Atlanta, Estados Unidos da América, 2000, Sidney, Austrália, 2004, Atenas, Grécia, e 2008, Beijing, China), contra dois da Nigéria (2012 e 2016). Tunísia conta com apenas uma presença em Jogos Olímpicos (2012).
A nível do ranking mundial, a selecção da Nigéria ocupa o lugar 32, Angola está no lugar 36, ao passo que a Tunísia é número 51.


Apuramento
Seis jogadores fizeram o
pleno durante a campanha

Seis atletas da Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino fizeram o pleno durante a campanha de apuramento a 18ª edição da Copa do Mundo da República Popular da China, em 2019, cuja terceira e última jornada do Grupo E foi disputada ontem, no Pavilhão Arena do Kilamba, em Luanda.
Trata-se de Yanick Moreira, poste, Gerson Domingos, base, Reggie Moore, extremo poste, Leonel Paulo, extremo poste e actual capitão dos hendecacampeões africanos, Leandro Conceição, extremo base e Hermenegildo M´bunga, poste.
Os atletas acima referenciados conseguiram marcar presença em todas as fases de apuramento a Copa do Mundo, fruto da regularidade dos mesmos, nas últimas duas temporadas.
Dos seis, apenas cinco conseguiram completar os doze (12) jogos que o combinado nacional realizou durante a campanha que levou ANGOLA a alcançar a sua oitava presença numa fase final de um Mundial, nomeadamente, Yanick Moreira, Gerson Domingos, Reggie Moore, Leonel Paulo e Leandro da Conceição, respectivamente. M´bunga falhou uma partida.
Já o tetra campeão africano, Carlos Morais, extremo base que actua no Siena Basket da segunda divisão de Itália, que falhou a terceira janela de qualificação zona africana para a Copa do Mundo, foi sem sombras de dúvidas, uma das principais unidades nesta fase derradeira da competição, a par de Yanick Moreira.
A entrada da terceira e derradeira jornada do Grupo E, o poste do Paok da Grécia, Yanick Moreira, liderava a lista dos melhores marcadores dos hendecacampeões africanos, com 145 pontos, seguido de Carlos Morais, com 96 pontos, menos três jogos, contra 98 de Reggie Moore, no terceiro lugar da artilharia. Já o pequeno grande base, Gerson Domingos, contabilizava 74 pontos. 
 M.C