Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hlder Cruz favorvel a treinador angolano

04 de Março, 2017

Hlder Cruz, o novo presidente da Federao Angolana de Basquetebol.

Fotografia: Jornal dos Desportos

Em declarações durante a tomada de posse na cidade de Cuito, província do Bié, Hélder Cruz enfatizou que o próximo treinador da selecção nacional pode ser um angolano, sem descartar a hipótese de trabalhar com equipas mistas.

Maneda, como também é conhecido nas lides desportivas, defendeu que vai continuar a trabalhar com várias estruturas para encontrar entre os técnicos nacionais o seleccionador que pode levar o basquetebol angolano ao mais alto nível. A qualidade do trabalho apresentado é o principal item de avaliação.

Maneda desvalorizou as correntes que defendem a escolha de técnicos que nunca integraram as equipas técnicas da selecção nacional. O novo presidente da Federação Angolana  defende as competências profissionais e todo o treinador angolano é um potencial candidato ao cargo.

Hélder Cruz assegurou que vai ampliar o número de praticantes de basquetebol para alargar as competições e elevar a base de escolhe dos potenciais atletas que podem representar as diferentes selecções nacionais durante os primeiros quatro anos de mandato. O projecto de massificação nas 18 províncias do país vai ser um facto, apesar das dificuldades económicas e financeiras do país.

Para revitalizar o basquetebol, a direcção da FAB está aberta a colaboração e dedicação de todos os agentes desportivos.

Sobre a convocatória da selecção nacional para o Afrobasket\'2017, Maneda afirmou que a direcção da FAB vai pronunciar-se na próxima segunda-feira.

O dirigente desportivo disse que o Estatuto da Federação pode sofrer alteração para que seja adequado à Lei Nacional dos Desportos.  Hélder Cruz revelou que ouviu queixas de alguns clubes, durante a campanha eleitoral, por não haver uma legislação que proteja as agremiações com apostas fortes na formação de atletas.

RESULTADOS
Carlos Almeida
espera mudanças


O ex-praticante e antigo capitão da selecção angolana de basquetebol, Carlos de Almeida, espera ver mudanças nos resultados das selecções nacionais que representam ao mais alto nível a bandeira do país com a nova direcção da FAB.

Em reacção à tomada de posse de Hélder Cruz na presidência da Federação Angolana de Basquetebol, o antigo internacional angolano disse esperar também por mudanças no tipo de formação para aumentar o número de praticantes.

Durante o actual mandato, Carlos Almeida aguarda a congregação de toda a família do basquetebol do país, uma vez que o desporto prestigia o nome do país no continente e no mundo.

Para Carlos Almeida, não deve existir elenco novo e cessante. Defende que todos são poucos para a massificação do basquetebol. Daí, apela ao esforço conjunto para o desenvolvimento deste desporto.

Presenciaram o acto de tomada de posse o vice-governador do Bié para o Sector Político e Social, Carlos Ulombe da Silva, membros de apoio do Executivo e convidados.


RECONHECIMENTO
Governo do Bié
enaltece FAB


O vice-governador para Área Política e Social do Bié, Carlos Ulombe Esperança da Silva, reconheceu que o basquetebol trouxe sempre alegria ao povo angolano e defende a efectivação do compromisso e o juramento do novo elenco directivo.

Durante a tomada de posse da nova direcção da Federação Angolana de Basquetebol, o governante assegurou que, dentre as várias acções perspectivadas, pode constar a missão de fazer um diagnóstico da FAB.

Carlos Ulombe Esperança da Silva sustentou que esta acção vai permitir identificar insuficiências e ter uma noção concreta do estado actual do basquetebol. O governante augura um desenvolvimento sustentável do basquetebol.

No entender do responsável, a província do Bié tem uma longa tradição no basquetebol e as galerias desportivas justificam os títulos e as estrelas que concorreram para o desenvolvimento da modalidade na região.

Disse ainda que o governo local vai contar com o novo elenco directivo da FAB no sentido de continuar a massificar a actividade desportiva na província, a fim de concorrer para bons resultados que venham dignificar a circunscrição.

Manifestou o interesse do governo local em apoiar o basquetebol, bem como as outras modalidades para salvaguardar o desenvolvimento do desporto nacional.

A província do Bié fez-se representar no Campeonato Nacional de Basquetebol da Segunda Divisão com três equipas, as mesmas que ditaram o apoio na actual direcção da Federação.