Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hlder Martins da Cruz atropela regulamentos

Melo Clemente - 02 de Maio, 2019

Hlder Martins da Cruz "Maneda tem deixado os associados insatisfeitos

Fotografia: Jornal dos Desportos

A sensivelmente nove dias da realização da Assembleia-Geral Extraordinária da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), conclave marcado para o dia 11 do mês em curso, na Galeria dos Desportos, sita no Complexo da Cidadela Desportiva, em Luanda, os associados continuam sem o relatório e conta dos exercícios 2017/2018, violando, deste modo, os regulamentos dos estatutos do órgão reitor da modalidade no país.
De acordo com os regulamentos dos estatutos, os associados devem tomar contacto com os dossiers a serem discutidos na magna assembleia, com prazo máximo de trinta dias ou, quinze, no mínimo, antes da realização do conclave, permitindo com que os intervenientes possam fazer o estudo minucioso dos documentos, para uma discussão clara e objectiva.
Tal como aconteceu, aquando da realização da Assembleia-Geral Ordinária, a nove de Março último, em que os associados tomaram contacto com os dossiers a entrada do referido conclave, sem a presença do relatório e conta dos exercícios de 2017/2018, facto que forçou a marcação da Assembleia-Extraordinária, o "filme" poderá repetir-se novamente.
Para além do relatório e conta dos exercícios de 2017/2018, a Assembleia-Geral Extraordinária vai ainda discutir o Regulamento Geral de Arbitragem, assim como o propalado pedido de demissão do presidente de direcção da Federação Angolana de Basquetebol, Hélder Martins da Cruz "Maneda".
De acordo ainda com o actual homem forte da FAB, mais cinco membros de direcção  manifestaram o desejo de colocarem os respectivos lugares à disposição.
Entretanto, esta postura adoptada por Hélder Martins da Cruz "Maneda tem deixado os associados insatisfeitos, e exigem que o presidente "demissionário " cumpra com os regulamentos dos estatutos da FAB.
"Lamentavelmente, até hoje (ontem), não temos ainda os documentos em nossa posse, o que viola claramente os regulamentos. Depois do erro que se cometeu aquando da realização da Assembleia-Geral Ordinária, sinceramente, não havia razões para que o filme voltasse a repetir-se ", desabafou a nossa fonte.    
Recorde-se que  Hélder Martins da Cruz “Maneda” terá alegado a presença da IGAE (Inspecção Geral da Administração do Estado), quer na federação, quer no BPC, onde está domiciliada uma das contas do órgão reitor da modalidade, como razão da não apresentação do referido dossier, na Assembleia-geral Ordinária do dia nove de Março último.