Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Hula assina acordo de cooperao

Gaudncio Hamelay, no Lubango - 14 de Outubro, 2014

Hula assina acordo de cooperao

Fotografia: Jornal dos Desportos

Henriques Albano, presidente de direcção da referida associação referiu estar trabalhar actualmente na criação de condições para estabelecer o protocolo entre a agremiação que dirige e a direcção provincial da educação para que o basquetebol escolar possa ter uma competição interna mais visível.

 “Queremos aqui informar que a associação, está a fazer um trabalho muito sério. Por isso, pretendemos criar um protocolo com a área do desporto escolar da direcção da Educação da Huíla. No entanto, se tivermos um desporto escolar movimentado, acreditamos que vai sustentar o desporto de rendimento”, sustentou. 

 No tocante à formação, Henriques Albano esclareceu que a associação continua apostada na formação de novos talentos para modalidade, porem, o maior problema prende-se com a demanda dos clubes.
 De acordo com o presidente da associação, o órgão que superintende a modalidade na província pode formar, mas tem que existir os clubes para poderem trabalhar nestes valores.

 Lembrou que a província da Huíla está sempre presente em todas as provas nacionais e nos diferentes escalões. Disse que em provas seniores masculinas e femininas, não tem marcado presença com clubes, mas com um Misto local, da responsabilidade da associação.
 Henriques Albano afirmou que a província tem uma grande escola que tem fornecido atletas a outras províncias sobretudo Luanda e Benguela. Adiantou que esses atletas não encontram a prática na modalidade nos escalões seniores, por essa razão, estão a emigrar. "É um assunto que devíamos debater a nível do dirigismo dos clubes porque a associação tem um papel administrativo”, ressaltou.

O secretário-geral da associação de basquetebol da Huíla, Diogo Rodrigues Gomes, disse enquanto não houver incentivos quer financeiro, por parte das entidades públicas e privadas para os clubes vai ser muito difícil manter o escalão sénior tendo em conta os custos que envolve essa categoria.
Afirmou que a associação movimenta todos os escalões até aos seniores. Em entrevista ao Jornal dos Desportos disse que só não tem uma equipa no "Nacional" por existir défice neste escalão.

 “O escalão sénior é que motiva e dá maior ânimo por parte dos atletas dos escalões inferiores. Por isso, tem sido um esforço muito grande a associação organizar em levar o misto para participar nas provas nacionais que é o caso da segunda divisão e o campeonato de seniores femininos. Isso, é só para ver se outros escalões não morram. E este serviço que a associação está a fazer tem estado a contribuir para que algumas atletas nos escalões de seniores estejam a ser convocadas nas selecções em sub-18 e 20. Contudo, tem sido um grande estímulo por parte das atletas de outros escalões”, reconheceu.