Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Interclube adia sonho do sexto anel

MELO CLEMENTE - 16 de Dezembro, 2019

31 pontos de Italle Lucas foram insuficientes para evitar a derrota da sua colectividade

Fotografia: Edies Novembro

Contra todas as expectativas, a formação do Grupo Desportivo Interclube voltou a \"adiar o sonho\" de conquistar o seu sexto troféu a nível da Taça dos Clubes Campeões Africanos de basquetebol em seniores feminino, ao perder sábado, no Pavilhão do Cairo, Egipto, frente ao Ferroviário de Maputo, por 90-91, após prolongamento.
O tão almejado troféu não passou de um mero sonho do técnico angolano, Apolinário Quaresma Paquete e a sua rapaziada.
Depois de ter realizada um percurso imaculado, quer na fase preliminar da 24ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos da \"bola ao cesto\", quer na segunda fase, a formação do Grupo Desportivo Interclube, penta campeã africana, não foi capaz de neutralizar a similar do Ferroviário de Maputo, que curiosamente, foi a equipa com quem perdeu na final da edição número 23, por 59-56, competição disputada em 2018, em Maputo, capital moçambicana.
Inserida no Grupo A da aludida competição, a equipa adstrita a Polícia Nacional começou por vergar a formação do Sporting Club de Alexandria, por 73-67. Na segunda jornada, as comandadas de Apolinário Quaresma Paquete derrotaram a equipa do MFM da Nigéria, por 79-43 e fecharam a fase preliminar aplicando chapa cem a similar do Energie BBC do Benin (103-53).
E, para não variar, a representante angolana voltou a passear classe nos quartos-de-final da 24ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos batendo com toda naturalidade o Fap dos Camarões, por 81-43, conjunto com fortes tradições a nível de participações na referida prova.
A equipa mais titulada do continente berço, com cinco troféus arrebatados, sentiu imensas dificuldades para levar de vencida a ilustre \"desconhecida\" equipa do Al Ahly do Egipto, que na condição de formação caseira tencionava erguer o título da edição número 24 da Taça dos Clubes Campeões Africanos.
Aliás, o resultado apertado (86-85), atesta perfeitamente o grau de dificuldades que as penta campeãs africanas sentiram para alcançar o passe da grande final.
Entretanto, o percurso do Ferroviário de Maputo que revalidou o ceptro continental foi exactamente similar ao do Grupo Desportivo Interclube, ou seja, apurou-se para a final sem ter consentido qualquer derrota.
Avisadas do potencial das moçambicanas, as angolanas que nas meias finais tiveram que tirar o último fôlego para deixar cair o Al Ahly do Egipto, partiram com a missão de almejar a tão desejada desforra e, consequentemente, arrebatar o cobiçado troféu.
Com 11 pontos de diferença no terceiro período, a formação do Grupo Desportivo Interclube permitiu que ao cabo dos 40 minutos regulamentares, o Ferroviário de Maputo igualasse a marcha do marcador a 82 pontos, forçando um prolongamento de cinco minutos.
As moçambicanas do Ferroviário de Maputo acabaram por ser mais felizes, tendo marcado nove pontos, contra oito do Grupo Desportivo Interclube, fixando o resultado final em 91-90.

AL AHLY DO EGIPTO
COMPLETA O PÓDIO

A equipa do Al Ahly do Egipto acabou por completar o pódio da 24ª edição da Taça dos Clubes Campeões Africanos, após suplantar o Sporting Club de Alexandria, por 88-65, para as classificativas do terceiro e quarto lugares.
Depois de ter investido forte para conquistar o seu primeiro troféu continental, a formação do Al Ahly do Egipto teve que contentar-se com a medalha de bronze.
Por seu lado, o CNSS da República Democrática do Congo surpreendeu o Fap dos Camarões, vencendo por 54-49 e assegurou o quinto lugar da prova. O MFM da Nigéria derrotou a similar do Energie BBC do Benin, por 71-59, para as classificativas do sétimo e oitavo lugares, tendo evitado a cauda da tabela classificativa.
Eis como ficou a classificação final: 1º Ferroviário de Maputo, 2º 1º de Agosto, 3º Al Ahly do Egipto,4º Sporting Clube de Alexandria, 5º CNSS da RDC, 6º Fap dos Camarões, 7º MFM da Nigéria e 8º Energie BBC do Benin.