Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Jaime Covilhã define grupo para Bamako

Helder Jeremias - 11 de Agosto, 2017

Combinado nacional realiza hoje penúltima sessão de treinos em solo pátrio

Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

O vice-presidente da Federação Angolana de Basquetebol, Benjamin Romano, reiterou a confiança na equipa técnica da selecção nacional sénior feminina e nas 12 atletas convocadas para representar o país na 23ª edição do Campeonato Africano (Afrobasket), que a capital maliana, Bamako, vai acolher de 18 a 27 do presente.

Em declarações ao Jornal dos Desportos, o antigo internacional garantiu a existência de todas as condições para que o combinado nacional deixe o país na segunda-feira com destino ao palco da maior montra do basquetebol africano. O objectivo principal da agremiação passa por repetir a proeza (medalha de ouro continental) lograda em 2011 e consequente apuramento ao Campeonato Mundial.

Beijamin Romano reconheceu que a realização do Torneio Internacional de Luanda seria de sublime importância, na medida que ia servir para aquilatar algumas gramas de consistência táctica e argumentos técnicos às 12 atletas eleitas por Jaime Covilhã. Contudo, exterioriza o  optimismo pelo saldo positivo com que a pré-selecção se pautou no estágio realizado na República Federativa do Brasil.

O ex-atleta do Petro de Luanda considera de vital importância a realização dos dois jogos com o Misto de Luanda marcados para hoje às 17h00, no pavilhão principal da Cidadela Desportiva e amanhã, à mesma hora, num local a indicar. A realização dos jogos servem para debelar eventuais questões que ainda subsistam no grupo, segundo Benjamim Romano.

Exímio conhecedor da alta competição, Benjamin Romano sabe que a conquista do título não é algo fácil, dado que as demais equipas se prepararam com esmero em busca do mesmo objectivo. Por essa razão, a direcção da Federação Angolana e a equipa técnica fazem um acompanhamento minucioso para que as 12 atletas estejam em forma desportiva excelente ao longo da competição. Para o efeito, passa pela atribuição de condições de trabalho satisfatórias.

“A Federação procurou disponibilizar todos os meios ao alcance para que a preparação fosse bem sucedida. Nesta conformidade, a pré-selecção teve a oportunidade de trabalhar na República Federativa do Brasil, onde efectuou jogos de avaliação. Era nossa pretensão que fosse realizado o Torneio Internacional de Luanda, mas não foi possível. As equipas convidadas tiveram problemas administrativos. Contudo, o trabalho feito permite-nos perspectivar bons resultados”, augurou.

O técnico Jaime Covilhã conta com a prestação das atletas Fineza Eusébio e Italee Lucas (bases), Rosa Gala e Artémis Afonso (extremos bases), Felizarda Jorge, Sónia Guadalupe e Clarisse Mpaca (extremos), Nguendula Filipe, Ana Gonçalves (extremos postes), Luísa Tomás, Whitney Miguel e Cristina Matiquite (postes).

A Selecção Nacional disputa a fase preliminar inserida no grupo A com as equipas dos Camarões, Costa do Marfim, República do Centro Africano, Tunísia e a formação anfitriã, Mali. No Grupo B, competem o Senegal, Moçambique, Egipto, República Democrática do Congo, Nigéria e a Guiné.