Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

James Harden brilha na vitória dos Rockets

11 de Outubro, 2017

O Houston Rockets liderou o placar, do primeiro ao último minuto de jogo.

Fotografia: AFP

O Houston Rockets mantém o ciclo de triunfos, na pré-temporada da NBA. Na segunda-feira, a equipa do Estado do Texas visitou o New York Knicks, no Madison Square Garden, e mesmo a actuar fora de casa, venceu sem dificuldades por 117-95. O destaque do triunfo, foi o base James Harden, que anotou um duplo -duplo, com 36 pontos e 11 assistências.

A vitória teve também  a participação do extremo poste brasileiro Nenê. Com uma actuação discreta, e aproximadamente 14 minutos em quadra, o atleta teve cinco pontos, três ressaltos e duas assistências. Outro jogador do Brasil, o jovem Georginho, que procura o seu espaço na equipa, não entrou na quadra.

O Houston Rockets liderou o placar, do primeiro ao último minuto de jogo. No primeiro quarto, a formação texana abriu 14 pontos de vantagem. No segundo período, porém, os Knicks encurtaram a distância, levaram o jogo para o intervalo, com oito pontos atrás.

Apesar do respiro dos Knicks, os Rockets regressaram ao controlo do jogo, com boa actuação no terceiro período, os visitantes foram para o período decisivo com 20 pontos de vantagem. Com isso, apenas administrou o placar para confirmar a vitória.

Com 100 por cento de aproveitamento, na pré-temporada, com três vitórias em três jogos, os Rockets voltam a actuar hoje na visita ao Memphis Grizzlies, no FedExForum. Os Knicks não venceram nenhum dos quatro confrontos disputados, recebem o Washington Wizards, no Madison Square Garden.Outro resultado de segunda-feira, para a pré-temporada da NBA: Detroit Pistons 107 -97 Indiana Pacers.


Reacção
Kobe Bryant
apoia protesto


Kobe Bryant afirmou, que ia ajoelhar-se durante o hino dos Estados Unidos, como forma de protesto se ainda jogasse. O ex-jogador do Los Angeles Lakers retirou-se no ano passado ,depois de 20 anos, na NBA.

\"Eu ajoelharia\", disse Kobe ao ser questionado sobre o assunto no podcast \"The Hollywood Reporter\'s Awards Chatter\".

O gesto de se ajoelhar, durante a execução do hino, foi feito na temporada passada da NFL, por Colin Kaepernick, do San Francisco 49ers, para protestar contra a injustiça racial e à opressão policial contra os negros nos EUA.

Neste ano, a manifestação regressou com força, depois que o presidente Donald Trump afirmou que esperava que os donos das equipas da NFL demitissem os jogadores, que fizessem o gesto. A declaração logo rebatida pela própria liga, que negou qualquer tipo de punição, e os atletas de diferentes equipas iniciaram o protesto durante o hino americano.A manifestação seguiu, em outros desportos, e os atletas do Lakers começaram a entrelaçar os braços durante o hino americano nos jogos da equipa, na pré-temporada da NBA.