Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Juan Orenga descarta demissão

Melo Clemente,Madrid - 12 de Setembro, 2014

Seleccionador espanhol tem agora as baterias viradas para o Eurobasket 2015

Fotografia: AFP

O seleccionador espanhol Juan Orenga descartou qualquer possibilidade de pedido de demissão, em virtude de ter sido eliminado dos quartos-de-final da 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores masculinos, pela França, actual campeã europeia.

Bastante apupada no final da partida, em que perdeu frente à França por 52-65, depois de ter batido os campeões europeus na fase preliminar da competição por 88-64, a selecção espanhola não teve argumentos suficientes na última quarta-feira para vergar os franceses, que contra todas as expectativas garantiram o passaporte para as meias-finais, onde vão medir forças com a Sérvia que bateu o Brasil por 84-56.

Apesar de reconhecer o fracasso da selecção espanhola, que havia traçado como meta  a conquista da 17ª edição do Campeonato do Mundo, prova que encerra no domingo, com a disputa da grande final, Juan Orenga afirmou em conferência de imprensa que vai continuar a frente do grupo.

"Gostava em primeiro lugar de pedir desculpas ao país por termos sido eliminados de forma precoce. Organizámos o campeonato do mundo com o único propósito de conquistar o título mundial. Infelizmente, não fomos capazes de ultrapassar a França que esteve melhor nas posses de bola e sobretudo na defesa onde foram irrepreensíveis. Estou a liderar um projecto da federaçao e vou procurar cumprir o meu contrato", asseverou Juan Orenga que agora aponta as baterias para o Eurobasket de 2015, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

"Consumada a nossa eliminação, temos de começar já a pensar no futuro, mais concretamente no Eurobasket de 2015, competição onde temos a obrigaçao de nos qualificar para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro de 2016", disse.

Para o Eurobasket de 2015, o seleccionador espanhol afirmou que vai continuar a apostar nesta geração de jogadores.

"Creio que temos um grupo muito forte com jogadores de grande nivel. Infelizmente, falhamos no mundial, mas todos têm a minha confianca e é com eles que vou trabalhar visando os compromissos futuros", asseverou Juan Orenga.

Quem também lamentou o afastamento da Espanha foi o extremo poste Pau Gasol, atleta que na próxima época vai representar as cores dos Chicago Bulls.

"Infelizmente, foi um dia mau pra nós. Queríamos brindar o nosso público com um título mundial em casa, mas acabamos por ser surpreendidos pela França", disse.

Questionado sobre o seu futuro na selecção, Pau Gasol, de 34 anos e 2,10 metros, preferiu fechar-se em copas.

"O momento é de reflexão face à nossa eliminação. O futuro a Deus pertence", finalizou a maior referência do basquetebol espanhol.

Os 52 pontos marcados pela selecção espanhola deixaram ainda mais indignado os adeptos que pediam a demissão do técnico Juan Orenga.

Desde 1968 que os espanhóis não anotavam tão poucos pontos. O pior registo da geração de Pau Gasol e Juan Carlos Navarro foi diante da Rússia, em que perderam por 56-73, num jogo amistoso.

A Espanha fez o pleno durante a fase de grupos, tal com os Estados Unidos da América e Grécia. Na primeira jornada, o pais anfitrião bateu o Irão por 90-69, seguindo-se as vitórias diante  do Egipto (91-54), Brasil (82-63), França (88-64) e Sérvia (89-73).


LIDERANÇA

Boris Diaw preponderante na qualificação


Boris Diaw, campeão da NBA pela formação dos San Antonio Spurs, tem sido preoponderante na excelente campanha da selecção francesa que na última quarta-feira eliminou nos quartos-de-final a forte selecção de Espanha, em pleno Palácio dos Desportos, em Madrid.

Em 30 minutos de jogo, Boris Diaw, que tem como um dos seus pontos fortes a defesa para além de uma leitura de jogo impressionante, contribuiu com 15 pontos, nove dos quais dos lançamentos a longa distância, cinco ressaltos, três assistências e teve uma valorização de 12.

Aliás, o jogo ofensivo dos franceses tem passado pelo extremo poste, que já assumiu a luta pelo passe da final da 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores masculinos.

"Penso que merecemos a qualificação em virtude de termos sido melhores durante os 40 minutos de jogo. Felizmente, conseguimos ultrapassar mais um obstáculo. Vamos continuar a trabalhar e a nossa luta vai ser a luta pela qualificação para a grande final", perspectivou Boris Diaw.

Depois de eliminar a selecção caseira, os índices motivacionais dos franceses estão em alta, de acordo com o seleccionador dos "blues", Vincent Collet.

"Estamos mais fortes, porque conseguimos eliminar a selecção de casa num ambiente bastante hostil. Nas meias-finais, voltamos a ter um grande selecção, mas tudo vamos fazer no sentido de eliminar a Sérvia, que tem apresentado uma qualidade de basquetebol muito acima da média", reconheceu o seleccionador francês.


ANTEVISÃO
Sérvios atiram
pressão para Franca


O seleccionador da Sérvia, Sasha Djordjevic, antigo internacional, considerou a França como favorita à passagem para a final da 17ª edição do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores masculinos, prova que encerra este domingo.

"Vamos defrontar a França que é tão somente a campeã europeia em título. Por isso, o favoritismo está do lado da França. Amanhã (hoje), vamos dar o nosso melhor tal como temos feito até aqui para contrariar ao máximo os franceses. Também temos a nossa qualidade e acredito que quem tiver maior concentração nos momentos cruciais da partida vai ganhar o jogo", disse o antigo craque da selecção da Sérvia, hoje nas vestes de seleccionador nacional.

Bogdan Bogdanovic, um dos melhores triplistas da competição, o carrasco da selecção espanhola, acredita que vai ser um jogo extremamente difícil para os dois seleccionados.

"Creio que a França é uma grande selecção e não é por acaso que eliminaram a selecção anfitriã. Temos o nosso valor e vamos procurar discutir o passe da final em circunstância de igualdade", garantiu Bogdanovic, em conferência de imprensa.

A selecção da Sérvia derrotou nos quartos-de-final a similar do Brasil por expressivos 84-56. Sérvia e França vão jogar pela quarta vez. O histórico é favoravel à França que tem duas vitórias, contra uma da Sériva.


DISILUSÃO
Poste Pau Gasol
termina o sonho


O sonho de milhares de espanhóis que pretendiam ver a sua maior estrela, Pau Gasol, a tornar-se no primeiro atleta a vencer por duas ocasiões o troféu de MVP (Jogador Mais Valioso) do Campeonato do Mundo de basquetebol em seniores masculinos não passou de um mero sonho.

A Espanha foi eliminada nos quartos-de-final pela campeã europeia, França, e a sua estrela fica deste modo de fora na corrida ao referido troféu que se encontra na posse do norte-americano Kevin Durante, que prescindiu da disputa do Campeonato do Mundo que caminha para o seu final.

Depois de ter ajuda a Espanha a conquistar o seu primeiro anel mundial em 2006, prova disputada no Japão, Pau Gasol liderava uma geração de ouro que pretendiam fazer história com a conquista do segundo Campeonato do Mundo da "bola ao cesto".

Aos 34 anos de idade, Pau Gasol que vai representar na próxima época as cores do Chicago Bulls, terá disputado o seu último Campeonato do Mundo.