Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kevin Durant é candidato a MVP

26 de Janeiro, 2014

Durant tem confirmado constantemente que é um dos principais candidatos ao título de MVP

Fotografia: AFP

Destaque do Oklahoma City Thunder nos últimos anos, o ala Kevin Durant tem confirmado constantemente que é um dos principais candidatos ao título de MVP (Most Valuable Player) desta temporada da NBA. Aos 25 anos, o camisola 35 está no auge da sua carreira e tem batido recordes pessoais ao longo da competição mais importante do basquetebol norte-americano.

Desde que o armador Russell Westbrook passou novamente por artroscopia no joelho direito, no final de Dezembro de 2013, Durant assumiu ainda mais a responsabilidade de liderar a franquia de Oklahoma no ataque. No outro sábado, inclusive, o ala marcou 54 pontos no triunfo por 127 a 121 sobre o Golden State Warrior, sendo esta a sua maior pontuação num único jogo na carreira.

Actualmente, o ala é o cestinha da temporada regular da NBA, com média de 30,9 pontos e 37,8 minutos em jogo, em 42 partidas disputadas. Os números tornam-se ainda mais impressionantes se calculados apenas os últimos cinco confrontos, nos quais Durant somou 203 pontos e obteve a média de 40,6 pontos. Com 50,2 por cento de aproveitamento nos lançamentos, o camisola 35 nunca tinha obtido uma média de pontos tão alta como esta no basquetebol profissional. Anteriormente, o recorde era de 30,1 pontos por jogo, conquistado em 2009/2010.

Durant tem os alas LeBron James (Miami Heat) e Paul George (Indiana Pacers) como principais adversários na disputa pelo MVP. Vencedor do prémio quatro vezes (2009, 2010, 2012 e 2013), o atleta da equipa da Florida tem mantido boas actuações, mesmo num momento irregular da sua equipa, que sofreu quatro derrotas nos últimos dez duelos. O camisola 6 acumula médias de 26,2 pontos, 6,5 assistências e 6,7 rebotes, em 41 partidas disputadas.

George, por sua vez, é o grande destaque do Pacers, detentor da melhor campanha da temporada regular (33 vitórias e sete derrotas, com 82,5 por cento de aproveitamento). Mesmo com médias inferiores aos rivais na luta pelo MVP, o jogador tem números significativos, com 23,2 pontos, 3,5 assistências e 6,2 recuperações, em 40 jogos. Campeão olímpico (2012) e Mundial (2010) pela selecção norte-americana, Durant tenta conquistar o seu primeiro anel da NBA. O título ficou próximo na temporada 2011/2012, mas o Oklahoma acabou por sucumbir frente ao Miami Heat, já liderado por LeBron James, por 4-1, na série final.


Carmelo Anthony brilha
na vitória dos New York


O extremo Carmelo Anthony conseguiu na madrugada de ontem fixar um novo recorde de pontos num jogo, para o jogador dos New York Knicks alcançar 62 pontos na vitória dos nova- iorquinos por 125-96 sobre os Charlotte Bobcats. Basicamente, Carmelo fez quase metade dos pontos da sua equipa.

No total, o internacional norte-americano acertou 23 dos 35 lançamentos que tentou, seis deles de três pontos, acrescentou ainda dez lances livres certeiros e ainda 13 ressaltos. Os números podiam até ter sido mais elevados, mas Mike Woodson resolveu tirar a sua estrela do jogo a sete minutos do final, numa decisão que não agradou a quem segue a Liga.

Uma das vozes críticas foi LeBron James, que utilizou o Twitter para reprovar a opção do técnico de New York: «Vá lá, Mike Woodson, deixa o Carmelo Anthony em campo. Quero ver 70 ou 75 pontos! Bem, não posso ver, por estar numa cerimónia, mas vou ver os melhores momentos».

Com este registo, Carmelo Anthony ficou a 19 pontos do segundo melhor registo da história, que está na posse de Kobe Bryant, com 81, número alcançado há oito anos e dois dias. No entanto,  nas contas global, esta foi apenas a 33.ª melhor marca da história.


Kobe Bryant está inconformado
Em reacção ao facto de ter sido seleccionado pela 16ª vez para o All Star (encontro que reúne os melhores jogadores da NBA), o jogador dos Los Angeles Lakers, Kobe Bryant, afirmou que não merecia ter sido escolhido. “Com todo o respeito pelos adeptos que votaram em mim, eles têm de saber que, apesar da honra que sinto, às vezes devem tomar-se decisões mais adequadas”, considerou Bryant, em declarações ao canal televisivo “ESPN”.