Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kikas contra renovao drstica

Melo Clemente - 15 de Julho, 2016

Poste do 1 de Agosto contra a renovao drstica na Seleco Nacional

Fotografia: Jos Soares

O antigo internacional angolano, Joaquim Brandão Gomes "Kikas", enalteceu o desempenho dos quatro atletas que fizeram a estreia absoluta na Selecção Nacional de basquetebol em seniores masculino, que de 4 a 10 do mês em curso, disputou o torneio pré-olímpico de Belgrado, Sérvia, prova selectiva aos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil, competição a decorrer de 5 a 21 de Agosto próximo.

Em entrevista ao Jornal dos Desportos, na quarta-feira, aquando da realização da conferência de imprensa, que serviu para apresentação do "projecto lendas vivas", numa organização do Grupo C - Deodick, LDA, evento que vai reunir no Pavilhão Arena do Kilamba, em Luanda, estrelas angolanas e norte-americanas, o poste do 1º de Agosto, sete vezes campeão africano a nível dos seniores lamentou, por outro lado, a não qualificação do combinado nacional aos Jogos Olímpicos, por via do torneio de repescagem de Belgrado.

"A não qualificação aos jogos olímpicos quer sempre dizer que não foi uma participação positiva. Infelizmente, mais uma vez não conseguimos o apuramento o que não é bom, mas, existe uma coisa boa. A nossa selecção está a ser renovada, portanto existem jovens com talento e, sobretudo, com uma altura acima da média. Acredito que estes jovens que foram lançados têm uma margem de progressão muito grande", reconheceu Joaquim Brandão Gomes "Kikas", que recentemente conquistou mais um título do BIC Basket, ao serviço do Clube Central das Forças Armadas Angolanas.

O hepta-campeão africano é contra a renovação profunda a nível da selecção, defendendo, por isso, a integração de jovens atletas mais de forma paulatina.

"A renovação é sempre bem vinda para qualquer selecção. Só não concordo que a renovação esteja a ser feita de forma drástica, e quando digo drástica quer dizer que a selecção foi mudada em mais de 50% . Mas, é o que esta ser feito e é a nossa realidade, então temos que acreditar que estes jovens num curto espaço de tempo poderão dar conta do recado. Mas acredito que vai ser muito difícil porque a maior deles jovens, refiro-me ao Sílvia Sousa, Bruno Fernando, Gerson Gonçalves e Gerson Domingos não disputaram um Afrobasket a nível dos seniores. Portanto, e se vocês observaram o Senegal a própria Tunísia a jogar, são selecções que cada vez mais estão com processos de evolução muito grande. Eu quero ser optimista porque acredito no trabalho que está a ser feito pelo seleccionador nacional, acredito igualmente no empenho dos jogadores e como ex-jogador da selecção e porque eu também entrei jovem e haviam pessoas que acreditaram em mim o povo angolano, por isso, também tenho que acreditar nestes bravos rapazes".

Para Joaquim Brandão Gomes "Kikas" será muito difícil a Selecção Nacional resgatar o título perdido à favor da congénere da Nigéria, no Campeonato Africano das Nações da "bola ao cesto" a ser disputado em 2017, no Congo Brazzaville.

"Vai ser muito complicado reconquistarmos o título africano porque os nossos adversários directos cada vez mais estão a jogar nas melhores equipas da Europa, eu vi o Senegal por exemplo a jogar, está com uma selecção com vários jogadores a actuarem em França, Espanha, Itália, para além da  Tunísia e Nigéria".

“Temos que disputar
grandes torneios” 

Para dotar a Selecção Nacional de maior rodagem competitiva é imperioso que Angola volte a competir ao mais alto nível, tal como acontecia no passado, em que era vezes sem conta convidada a participar nos grandes torneios internacionais.

Nesta senda, Joaquim Brandão Gomes "Kikas" enalteceu o confronto que o combinado nacional realizou na terça-feira, diante da similar de Espanha, selecção que projecta a sua participação nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Brasil.  "Primeiro vamos é pensar em nós, vamos pensar em nos organizar , vamos fazer bem o nossa trabalho de casa, melhorarmos a nossa competição interna, evitando paragens no meia da época e, sobretudo, fazer-se um plano sério sobre a preparação das mais distintas selecções. Porque se assim for, facilmente chegaremos aos sucesso, não podemos ir como fomos agora ao pré-olímpico e não saber com quem íamos jogar  durante o estágio pré-competitivo e estes erros acontecem sistematicamente", lamentou o velho capitão Joaquim Brandão Gomes Kikas". O poste do 1º de Agosto lamentou, por outro lado, a facto de Angola deixar de competir em grandes torneios internacionais.

"Infelizmente Angola deixou de competir nos grandes torneios internacionais, como por exemplo a Taça Stankovic, porque não ganhamos o Afrobasket, e cada vez mais vamos perdendo torneios de qualidade. Assim sendo, é preciso pensar na nossa qualidade de trabalho na preparação da selecção porque temos jovens jogadores com grande talento. A Espanha é a campeã da Europa, segundo informações que recebi não esteve na sua maior força mas ainda assim acabou por ser bom teste para os nossos jovens atletas".

No torneio pré-olímpico a Selecção Nacional averbou duas derrotas, diante das selecções do Porto Rico e Sérvia, por 81-91 e 60-83 respectivamente. Terça-feira, diante da Espanha, numa partida de carácter amistoso, o combinado nacional perdeu por 85-61.