Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Kikas foi decisivo

Melo Clemente - 26 de Maio, 2016

Ex-campeão africano anulou o jogo interior do Atlético Petróleos de Luanda

Fotografia: Jornal dos Desportos

O internacional angolano Joaquim Brandão Gomes "Kikas", hepta campeão africano, foi um dos esteios da qualificação do 1º de Agosto para o play -off da final da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BIC Basket.

O rigor defensivo evidenciado pelo poste , sete vezes campeão africano e com várias participações em Jogos Olímpicos e Campeonatos do Mundo, fundamentalmente nos dois prolongamentos, acabou por ser determinante no triunfo do clube militar sobre o rival, Atlético Petróleos de Luanda, por 116-114.

Apesar de marcar  dez pontos em 13 minutos e 58 segundos, Joaquim Brandão Gomes "Kikas" foi de suma importância na luta que travou debaixo da tabela com Jasan Cain e Leonel Paulo, dois atletas que estão a realizar uma prova sensacional. O atleta terminou a partida com três ressaltos,  um defensivo e dois ofensivos. Nos lançamentos à curta distância e lances livres, Gomes "Kikas" foi mais assertivo (4/5 e 4/5), obtendo uma média de 80 por cento.

A experiência do internacional angolano, na quinta e derradeira partida do play-off das meias-finais da 38ª edição do Campeonato Nacional da "bola ao cesto", ficou mais uma vez patente pela forma como  anulou o jogo interior dos petrolíferos.

Mesmo com um palmarés invejável e em plena forma física, Joaquim Brandão Gomes "Kikas" não tem sido opção do técnico espanhol Ricard Casas, na presente época desportiva, onde a meta passa pela conquista do título nacional perdido na época transacta, a favor do Atlético Petróleos de Luanda.

Entretanto, Gomes "Kikas", Mutu Fonseca, ambos postes, e Francisco Sousa, base, o trio "mal amado" do técnico espanhol Ricard Casas acabou por colocar a equipa rubro-  negra na final da 38ª edição do BIC Basket, depois de ocupar o modesto quarto lugar na fase de Qualificação da aludida competição.

O trio que até então constituía a terceira opção, acabou por ser decisivo no apuramento para a fase final. Muto Fonseca e Francisco Sousa estiveram em grande na vitória do 1º de Agosto no  sábado sobre o rival, por 108-82, com  o poste Joaquim Brandão Gomes "Kikas" a brilhar na terça-feira, no triunfo por 116-114. Mutu Fonseca e Francisco Sousa  anotaram no sábado 14 e 12 pontos, respectivamente.

MILITARES SURPREENDEM
PETROLÍFEROS  DA CAPITAL

Depois de realizar uma campanha atípica, durante a fase de Qualificação da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino (BIC Basket), em que ocupou o quarto lugar, a equipa militar reergueu-se no play-off das meias-finais, afastando a forte equipa do Atlético Petróleos de Luanda.

Após um começo sensacional, com particular realce para a fase regular em que conseguiu  alcançar 17 vitórias, em 18 partidas disputadas, o Clube Central das Forças Armadas Angolanas quebrou de rendimento nas fases subsequentes da competição. Das quatro partidas que disputou durante a fase de Qualificação, os militares perderam três, tendo vencido apenas um jogo.

E, nas meias-finais foi necessário recorrer à quinta partida, a chamada "negra", para  encontrar-se o adversário do Recreativo do Libolo para a grande final que começa a ser jogada no sábado, a melhor de sete partidas. A equipa do Rio Seco marcou 519 pontos, o que representa  média de 103,8 pontos marcados por desafio, tendo sofrido 480 (96 por cento).

REVELAÇÂO
Quezada brilha nas meias-finais


O base norte-americano ao serviço do Atlético Petróleos de Luanda, Emanuel Quezada, esteve em grande durante a disputa do play - off da 38ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol em seniores masculino, vulgo BIC Basket.

Apesar da excelente prestação nos cinco jogos que disputou, o norte-americano de origem dominicana, não  evitou a eliminação da sua colectividade.
Na terça-feira, no Pavilhão Principal da Cidadela, Emanuel Quezada terminou com 37 pontos, em 57 minutos e 39 segundos, foi o cestinha da partida.

O norte-americano marcou  129 pontos, em cinco partidas disputadas, o que representa a média de 25, 8 pontos marcados por cada encontro. O  seu companheiro de equipa, Jason Cain, poste, em cinco partidas anotou 91 pontos (18,2),  foi o segundo melhor marcador da formação do Eixo -viário.

Na equipa militar também dois estrangeiros brilharam nas meias-finais, designadamente, Cedrick Ison, extremo base norte-americano, Tariq Kirksay, extremo poste francês, contribuiram com 91 e 88 pontos, respectivamente. Os atletas acima referenciados fizeram uma média de 18,2 e 17,6 pontos por partida.
M.C

NBA
Thunder vence
Golden  Warriors


O Oklahoma City Thunder provou mais uma vez na terça-feira que pode acabar com a soberania do Golden State Warriors na NBA. A equipa de Kevin Durant e Russelll Westbrook não tomou conhecimento do seu adversário e, com um ginásio lotado, fez valer o poderio para conquistar a vitória por 118-94 e abrir uma vantagem de 3-1 na série decisiva da Conferência Oeste.

Essa é a primeira vez desde as finais da NBA da temporada passada, contra o Cleveland Cavaliers, que o Golden State Warrios sofreu duas derrotas consecutivas. Agora, o OKC pode sacramentar a sua classificação para as finais da liga norte-americana de basquetebol, caso vença o jogo cinco, que acontece hoje em casa dos Warriors.

Apontado como principal jogador da partida, Russell Westbrook deixou a quadra com um triplo -duplo, anotou 36 pontos, 11 assistências e 11 ressaltos, facto que o credenciou como cestinha do jogo. O seu parceiro, Kevin Durant, também somou boas marcas, terminou o duelo com 26 tentos. Já Stephen Curry, eleito o jogador mais valioso da temporada de maneira unânime, não mostrou aquilo que todos estão acostumados a ver e teve uma actuação discreta, ficou  com 19 pontos.

O jogo – O Oklahoma City Thunder começou o duelo de maneira arrasadora, e após um certo equilíbrio inicial, despachou o  adversário abriu uma importante vantagem no placar e ficar mais confortável na partida. A contar com os erros ofensivos e diante de um adversário ciente do que precisava de fazer para levar à melhor mais uma vez, o Golden State Warriors ainda se superou e  terminou o primeiro quarto com quatro pontos de diferença.

Se as coisas já estavam difíceis para os Warriors, elas ficaram ainda piores. Sem contar com a eficiência habitual de Curry nas tentativas de longa distância, os visitantes tiveram de ver o Oklahoma City Thunder  impor-se ainda mais na partida e exibir bom volume de jogo, com bastante intensidade. Tendo em Durant e Westbrook os dois principais pilares da equipa, o OKC fechou a primeira parte do confronto em 72-53, sinalizando de que seria muito difícil tirar a vitória dos anfitriões.

O técnico Steve Kerr parece ter ajustado alguns detalhes dos Warriors ao intervalo e a equipe voltou mais atenta para o terceiro quarto. A contar com alguns erros infantis do Oklahoma City Thunder, os visitantes tiveram Klay Thompson como a válvula de escape para se reerguer na partida e fazer frente aos rivais. Dos primeiros 21 pontos dos Warriors no período, Klay Thompson foi responsável por 19 e assumiu o protagonismo em  dia não, tão favorável para Stephen Curry.

Apesar do embalo na parte final da partida, o Oklahoma City Thunder  travou o ímpeto dos Warriors e acabou por  assegurar a vitória mais por conta do bom aproveitamento no início do jogo do que pela actuação nos momentos finais.