Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

LeBron e Carmelo reforçam os EUA

04 de Agosto, 2014

Com a baixa do jogador do Indiana Pacers, dirigentes da selecção norte-americana querem pedir a LeBron James e Carmelo Anthony

Fotografia: Reuters

A fractura sofrida por Paul George no jogo amistoso pode fazer os Estados Unidos recorrerem a duas das suas principais estrelas para o campeonato mundial, que vai ser disputado a partir do dia 30 de Agosto em Espanha. Com a baixa do jogador do Indiana Pacers, dirigentes da selecção norte-americana querem pedir a LeBron James e Carmelo Anthony para que se juntem ao grupo de jogadores que disputa a competição.

"Tecnicamente a possibilidade existe. Sei que podia jogar, mas vamos ver", afirmou o presidente da USA Basketball, Jerry Colangelo, ao site CSNNW.
Um dos motivos que fizeram com que LeBron e Carmelo não estivessem com a selecção norte-americana foi a indefinição das suas situações na NBA no período de convocação. Ambos, porém, já definiram o seu futuro.

O primeiro regressa ao Cleveland Cavaliers, enquanto o segundo permanece no New York Knicks. LeBron e Carmelo, porém, dificilmente devem juntar-se ao elenco que vai disputar o Mundial. Nos últimos anos, os astros juntaram-se à selecção dos Estados Unidos apenas para os Jogos Olímpicos, aproveitando o período sem jogos da NBA nas demais épocas para descansar.

"Temos de pesar todos os prós e contras se o fizermos (chamar astros ausentes). Será que era justo para eles, que estão a dedicar o seu tempo e esforço? O que pensaria o restante das selecções? Não sei, vamos ver", comentou Colangelo. O prazo final para inscrições de jogadores no Mundial de basquetebol é 29 de Agosto. No dia seguinte, os Estados Unidos da América estreiam na competição contra a Finlândia, em Bilbau.

PAUL GEORGE
Astro da NBA
faz  cirurgia


O norte-americano Paul George, do Indiana Pacers, chocou os admiradores de basquetebol na última sexta-feira após sofrer uma grave lesão. O astro da NBA fracturou a perna direita após tentar evitar uma jogada e deve ficar de fora pelo menos 12 meses. Paul George passou por uma cirurgia no Sunrise Hospital para corrigir a fractura na perna direita. A cirurgia foi acompanhada pelos médicos da selecção norte-americana de basquetebol que estimaram o regresso à quadra entre 12 e 18 meses.

Paul George vai demorar de seis a 12 semanas para  recuperar da cirurgia, segundo o médico Patrick Kersey, que já tratou lesões semelhantes. Depois disso, vai esperar seis a dez semanas para andar normalmente. No entanto, para que o processo de recuperação seja completo, o médico acredita que George vai precisar entre 12 a 18 meses. Mas, por ser um atleta de alto rendimento, não descarta o regresso antes deste prazo.

"Estamos cheios de esperança de que em algum momento da próxima semana Paul volte a Indianápolis para continuar a sua recuperação. Não vou responder sobre o impacto na nossa equipa, o nosso objectivo é faze-lo voltar. O nosso conjunto já teve contratempos na sua história, mas tem demonstrado capacidade de se recuperar. O nosso foco é exclusivamente em Paul George e vamos fazer tudo o que for possível", disse Larry Bird, dirigente dos Pacers.

BRASIL
Varejão revela
choque na selecção

A boa vitória sobre a Argentina, no último sábado, na fase de preparação para o Mundial foi muito comemorada pela selecção brasileira masculina de basquetebol. Mas outro assunto não saía da cabeça dos jogadores: a fractura assustadora sofrida pelo colega Paul George em jogo amistoso dos Estados Unidos.

O poste Anderson Varejão deu a dimensão da preocupação da delegação brasileira diante da lesão do atleta do Indiana Pacers que disputaria o Mundial da Espanha, entre os dias 30 de Agosto e 14 de Setembro.

"Foi chocante de mais para todos nós. Vi uma vez e nem quero assistir novamente. Quase chorei na hora e sei que todos os meus companheiros ficaram assim. É uma sensação estranha, não queremos ver isso com nenhum colega de trabalho", disse o jogador da selecção brasileira e do Cleveland Cavaliers.