Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Leia Dongue quer título em Angola

Olegário Correia-Benguela - 27 de Maio, 2014

Reforço do 1º de Agosto procura juntar mais um troféu ao currículo pessoal e reconhece o equiiíbrio entre as equipas angolanas

Fotografia: Paulo Mulaza

A presença de Leia Dongue no basquetebol angolano é um ganho pessoal e para o seu país, Moçambique. Estas considerações foram feitas pela principal estrela da selecção sénior feminina daquele país do Índico, quando abordava a participação pela segunda época consecutiva no campeonato nacional.Leia Dongue manifestou-se grata à direcção do 1º de Agosto pela contratação.

A integração no basquetebol angolano permite-lhe ascender do ponto de vista técnico e individual. A fogosa atleta moçambicana assegurou ao Jornal dos Desportos, que a integração no basquetebol angolano acontece de forma natural, pelo facto de defrontar e conhecer algumas atletas nacionais, quer em campeonato africanos de clubes quer nas selecções e noutras competições internacionais.

Quanto aos níveis competitivos dos dois países, a moçambicana ressaltou não haver muita diferença nos termos técnicos e tácticos, apesar do seu país dispor de maior número de equipas no principal escalão de basquetebol sénior feminino, o que torna os jogos mais competitivos e equilibrados.Contudo, a estrela da selecção de Moçambique reconhece o poderio do campeonato nacional.

“Apesar de poucas equipas estarem  a competirem no campeonato sénior em feminino, o basquetebol  angolano é forte e muito equilibrado, razão pela qual continua no topo de África. Aliás, as últimas conquistas tanto pela selecção sénior como pelas equipas, concretamente, Interclube e 1º de Agosto, diz tudo”, referiu a poste moçambicana.Com três títulos africanos de clubes pelos clubes moçambicanos, Leia Dongue definiu como objectivo da época, a conquista do título nacional pelo 1º de Agosto, e concomitantemente o campeonato africano. “Esse é o meu desejo para o qual aceitei aventurar-me no basquetebol angolano”, revelou.

UNIVERSITÁRIO

A equipa sénior masculina da Faculdade de Medicina destacou-se na segunda jornada da série B da XIII edição do Campeonato Universitário de Basquetebol, disputada no último domingo  no campo da Igreja São Domingos, em Luanda, em que venceu o Instituto Superior de Ciências de Educação (Isced) por 47-41.Na mesma ronda, a Universidade de Belas superiorizou-se diante do Instituto Superior Jean Piaget por 60-49, ao passo que a Faculdade de Ciências Sociais venceu por diferença mínima (55-54) a Universidade Privada de Angola (UPRA).
A terceira jornada está agendada para domingo próximo, no mesmo local.


DESPORTO ADAPTADO
Kabuscorp de Cabinda revalida título


O Kabuscorp de Cabinda revalidou o título de campeão nacional ao derrotar no jogo da final da X edição do Campeonato em Basquetebol em Cadeira de Rodas, no Pavilhão Palanca Negra em Malanje, o Misto da Cidadela Desportiva por 55-36. A equipa da província mais ao Norte de Angola soma o quinto troféu na história da modalidade no país.Comandado por Raul Adriano, o Kabuscorp de Cabinda liderou desde o início o marcador e consolidou a vantagem na segunda parte do jogo, com o resultado favorável em 37- 16. A diferença técnica entre os dois conjuntos era visível. Os "meninos" da Cidadela Desportiva estavam  desprovidos de rigor táctico, o que facilitou a penetração dos cabindenses.

No final do jogo, Raul Adriano valorizou o desempenho dos atletas e prometeu alcançar mais troféus no pais e nos eventos internacionais. Para o efeito, o treinador apelou aos adeptos e aos amigos do desporto adaptado a incentivarem os atletas. Adriano dedicou o troféu à equipa de futebol de Kabuscorp do Palanca e ao presidente do clube, Bento Kangamba.O Misto da Cidadela classificou-se na segunda posição e a Acadêmica do Bié foi a terceira.  O Centro de Profissional de Reabilitação Física de Viana ocupou a quarta posição. O Misto de Malanje foi a equipa “Fair Play” e Raul Adriano do Kabuscorp de Cabinda, Melhor treinador. Cananito do Misto da Cidadela, e Manuel Jamba do Kabuscorp de Cabinda, foram os MVP da competição.

HOSPITALIDADE
Raul Adriano agradeceu ao governo provincial de Malanje a elevada qualidade de hospitalidade. O treinador exortou às demais províncias a seguirem o bom exemplo de Malanje de forma a elevar o desporto adaptado no país. 
FILIPE EDUARDO - MALANJE