Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Libolo assume liderana da srie A

Gaud?ncio Hamelay, no Lubango - 09 de Janeiro, 2017

Jovens do Libolo defrontam hoje os anfitries do Heja Sports Clube de Lubango

Fotografia: Junilson, Antnio, no Lubango

O Clube Recreativo do Libolo cimentou a liderança do grupo A, com cinco pontos, ao derrotar ontem no pavilhão do Benfica Petróleos do Lubango, o Desportivo do Kwanza de Luanda por 56-51, em partida da quarta jornada da 29ª edição do Campeonato Nacional de basquetebol da categoria de Sub-16, em masculino.

Ao intervalo, as equipas estavam separadas por um ponto (22-21), depois de um verdadeiro espectáculo de basquetebol de formação. Os adolescentes expeliram pormenores técnicos agradáveis que encheram de emoção os espectadores. No terceiro quarto, o Desportivo do Kwanza de Luanda, bem orientada tecnicamente por Carlos Quibati, entrou mais ousada e determinada a conquistar os pontos em disputa. Criou dificuldades ao intervalo com uma defesa forte.

A postura defensiva permitiu terminar o período empatado a 37 pontos. No último período, a equipa de Ricardo Rodrigues teve de se empenhar mais para arrancar “ a ferro e fogo” a vitória. Mais determinada que noutros períodos, a equipa da província do Cuanza Sul acertou nos lançamentos de dois pontos e desequilibrou os adversários.

No final, Ricardo Rodrigues reconheceu que “foi um jogo difícil”. “Sabíamos que depois do esforço feito diante do Interclube de Luanda, seria difícil ganhar hoje (ontem) o Desportivo do Kwanza, que havia descansado na jornada anterior. Por isso, felicito as duas equipas pelo espectáculo proporcionado. Um apreço especial à minha equipa por ter feito um esforço fenomenal que nos levou a chegar a outra fase”, disse.

Para Ricardo Rodrigues, a liderança do grupo é provisória e irrelevante. O importante é "o visto de acesso” à outra fase. Na jornada inaugural, averbou derrota por 27-67 diante do Petro de Luanda e justificou o clima de Lubango. “Os miúdos correram e lutaram, mas o cansaço tomou-lhes conta nesse clima. É a estreia num campeonato nacional, depois de seis meses de preparação. Então, é tudo estranho”, disse.

O técnico do Libolo diz que não tem motivos de estar satisfeito. Defende que o trabalho dos treinadores só dá frutos, quando existirem jogadores de formação a ascender às equipas do escalão sénior e integrarem nas selecções nacionais. O contrário é um fracasso. “Não colocar atletas nas equipas seniores e nas selecções nacionais é sinal de fraqueza e mau trabalho”, justificou.

Ricardo Rodrigues apela aos treinadores e aos dirigentes desportivos a sentirem “orgulho” pela formação dos jovens atletas. “Temos de nos sentir orgulhosos pela formação de jovens por serem os potenciais atletas profissionais que amanhã vão ajudar as selecções seniores e melhorar o nosso basquetebol”, disse.

JOGOS
Ontem, Recreativo de Libolo venceu 1º de Maio de Benguela (79-57) em partida da quarta jornada. O Progresso Sambizanga derrotou Petro do Huambo por 99-51. O Recreativo de Libolo defronta hoje o Heja Sports Clube do Lubango. Ricardo Rodrigues considerou a equipa adversária "ligeiramente mais fraca”, mas no campeonato”não há jogos fáceis”. A equipa tem como objectivo posicionar-se entre as quatro primeiras da competição.

“Vamos lutar durante todo o jogo para levar de vencido adversário”, prometeu. Para o grupo B, a liderança pertence ao Sporting de Benguela com seis pontos, seguido do Progresso Sambizanga (5), 1º de Maio de Benguela (3), Desportivo da Huíla (2) e Petro de Huambo (2).

QUARTA JORNADA
Petro de Luanda defronta hoje o Kwanza

O Petro de Luanda defronta hoje, às 8h00, no pavilhão do Benfica Petróleos do Lubango, o Desportivo do Kwanza de Luanda, em partida da quarta jornada do Campeonato Nacional de Basquetebol de Sub-16. Os luandenses apresentam maior desenvoltura competitiva e entram como favoritos à conquista dos dois pontos em disputa. Noutros jogos da jornada, o Heja Sport Clube do Lubango recebe, às 12h00, o Recreativo de Libolo. Descansa por força de calendário o Interclube de Angola.

Para a série B, o Petro do Huambo joga com o 1º de Maio de Benguela, às 9h00, no pavilhão Multiusos da Nossa Senhora do Monte. O Desportivo da Huíla e Sporting de Benguela defrontam-se às 16h00 no pavilhão do Benfica Petróleos do Lubango. Descansa por força do calendário, o Progresso Sambizanga.

INTERCLUBE DE LUANDA
LIDERA NO FEMININO

O Interclube de Luanda lidera o Campeonato Nacional de Sub-16, em feminino, após infringir derrota ontem às Formigas do Cazenga de Luanda por 55-49 na terceira jornada. Noutra partida, o 1º de Agosto ocupa a terceira posição ao vencer o Sporting de Benguela por 53-42.

Na tabela geral, as militares repartem a posição com Formigas de Luanda com três pontos, enquanto o Interclube de Benguela está na quarta posição com quatro pontos, seguido de Sporting de Benguela com três e Benfica de Lubango com dois.Hoje, os jogos prosseguem com o seguinte cartaz: As Formigas do Cazenga jogam com o Interclube de Benguela, às 10h00, no pavilhão do Benfica do Lubango. Às 11h00, no pavilhão Multiuso da Nossa Senhora do Monte, entram em cena o Interclube de Luanda e o 1º de Luanda. O jogo promete muita adrenalina.
GAUDÊNCIO HAMELAY, NO LUBANGO

FORMIGAS DO CAZENGA
Técnico destaca nacional


O técnico principal do Clube Desportivo Formigas do Cazenga, João Paulo, destacou ontem a realização dos nacionais de basquetebol em sub-16 por motivar as crianças em formação nas diversas escolas do país. Em declaração ao Jornal dos Desportos, no Lubango, João Paulo afirmou que seis equipas femininas participantes no certame é um número reduzido para quem quiser apostar nos escalões de formação. Lembrou que no passado, já houve bons campeonatos com mais equipas.

“É uma pena termos apenas seis equipas, o que demonstra que alguma coisa está mal. Se não alterarmos agora, vamos ter problemas. Ainda bem que há pessoas atentas ao fenómeno, que não param e procuram fortalecer aqueles que têm vontade de massificar o basquetebol”, reiterou. Referiu que os quatro anos consecutivos da participação da equipa nos campeonatos nacionais constituem "tradição", fruto dos esforços de pessoas singulares e colectivas.

“Demos graças a Deus, porque aparecem pessoas a dar forças para participarmos nos campeonatos nacionais de formação. Por isso, felicito as minhas atletas, as pessoas que nos apoiam e as que ficaram em Luanda a dar-nos forças”, manifestou. João Paulo assegurou que o primeiro grande objectivo da equipa é melhorar a classificação alcançada na edição passada. Para a concretização do desiderato, fundamentou, é melhorar de jogo em jogos.

Admitiu que até, agora, as coisas estão difíceis.“Conseguimos dobrar-nos e lutar pelos nossos objectivos. Nesse momento, só quem ganha, pode sonhar. O nosso primeiro objectivo é lutar para vencer os jogos para melhor classificação na nossa série”, garantiu.
 GH