Jornal dos Desportos

Director: Matias Adriano
Director Adjunto: Policarpo da Rosa
Modalidades

Libolo "cilindra" Progresso

10 de Janeiro, 2016

Libolo teve um arranque avassalador no BIC-Basket ao cilindrar o Progresso

Fotografia: M.Machangongo

Liderado por Carlos Morais (24 pontos, 6 ressaltos e 7 assistências), o Recreativo do Libolo teve um início de época avassalador, ao derrotar o Progresso do Sambizanga, por 134-85, na primeira jornada do campeonato nacional sénior masculino de basquetebol, realizada no pavilhão Anexo à Cidadela, em Luanda.

Ante um adversário claramente inferior, que por falta de inscrição atempada  apresentou-se com seis atletas, a formação do Cuanza Sul não teve problemas para construir o expressivo resultado, apesar da resistência dos “sambilas” que conseguiram um parcial de 22-22 no segundo período.

O primeiro quarto terminou em 29-9 e ao intervalo o placar registava 51-31, favoráveis ao Libolo. O Progresso aguentou-se na primeira parte, mas o terceiro e quarto períodos foram determinantes, pois a equipa acusou cansaço, além de ver desqualificados com seis faltas Yubi Major e Pedro Miguel, terminaram o jogo com quatro atletas.

Face aos problemas dos “donos da casa”, o técnico Norberto Alves aproveitou para “rodar” o seu banco de suplentes, com a equipa a fazer do jogo exterior uma “arma”.

Os “libolenses” converteram 20 dos 33 triplos tentados, perfizeram 61 por cento, contra 8/24 do adversário (33 por cento). Nesta área, Olímpio Cipriano e Helmer Felix estiveram a 100 por cento com 6/6 e 4/4, respectivamente, enquanto Morais converteu quatro das seis tentativas.

Morais foi coadjuvado por Olímpio (22 pontos), Helmer Felix (15), Paulo Zola (15), João Nanda (15) e Joaquim Joseney (13), enquanto do lado contrário esteve em destaque o extremo -base João André, melhor marcador da partida com 26 pontos, seguido por Walter Santos com 18 pontos.

Desinibido, João André ainda tentou galvanizar o conjunto orientado por Claúdio Dikani, com dribles e lançamentos à longa e curta distâncias, mesmo em situação de desequilíbrio, mas os 46 minutos e 36 segundo que esteve em campo diminuíram-no fisicamente.


LIBOLO
Roderick Neal substitui Marcus Lewis


O extremo -poste norte-americano, Roderick Neal, vai substituir no Recreativo do Libolo o seu compatriota Marcus Lewis, que representou em Dezembro a equipa na Taça de África dos Clubes Campeões, soube esta sexta-feira a Angop junto da direcção do clube.

O facto, foi dado a conhecer pelo director para o basquetebol, José Carlos.

Sem muitos pormenores sobre a troca, referiu que os regulamentos permitem dois estrangeiros, pelo que se deve efectuar tal substituição.

Roderick Neal, que representou o 1º de Agosto na época passada, já está  no país para integrar os trabalhos da equipa “libolense” e presenciou a vitória (134 - 85),  nsta sexta-feira no pavilhão Anexo, sobre o Progresso do Sambizanga.

O tempo de contratado não foi revelado.No entanto, os reforços recentemente contratados Marcus Lewis (extremo/poste) e Jonathan Wallace (base) falharam na estreia no campeonato nacional sénior masculino, BIC Basket2016, pois não regressaram do país por falta de vistos, de acordo com o dirigente.

O director para o basquetebol do clube disse que os jogadores encontram-se nos Estados Unidos de férias, no âmbito da quadra festiva, e por razões burocráticas não é possível participar dos primeiros jogos.

Marcus Lewis (2,03 m e 121 kg) e Jonathan Wallace (1,88 m e 95 kg) representaram o Libolo na Taça de África dos Clubes Campeões, em Dezembro, competição em que a equipa ficou na segunda posição, ao perder na final com o Petro de Luanda.Quem falhou igualmente a partida inaugural no campeonato nacional foi o “veterano” Eduardo Mingas.


BIÉ
Adeptos do Sporting
estão insatisfeitos


Agentes desportivos e adeptos do basquetebol na província do Bié,  manifestaram o descontentamento pela desistência do Sporting Clube Petróleos do Bié , do campeonato nacional de basquetebol seniores masculino, BIC-Basket-2016, prova que arrancou no  fim-de-semana Paulo Príncipe, presidente da Associação provincial da modalidade na província, disse que a decisão vai enfraquecer  ainda mais  a força que a modalidade ganhou, o que pode levar o Bié  ao desaparecimento da alta competição nacional.

“A nossa província já é tradicional, na modalidade da bola ao cesto,  e uma decisão como esta,  vem piorar a crise que a região atravessa”, afirmou o responsável da APB do Bié que acrescentou: “Apesar de todos os apelos para a inversão do quadro, infelizmente, não tivemos ‘feed back’ de quem de direito e o resultado está à vista”. Com a desistência do Sporting, confirmada pela direcção do clube, a Associação nada pode fazer".

A brusca quebra no crescimento da modalidade no Bié,  referiu Artur Manuel, um adepto ferrenho da modalidade,  é um revés para o basquetebol provincial.

“Além de diminuir o ritmo competitivo na região,  limita e enfraquece todas as pessoas que tinham em mente um possível apadrinhamento de outras equipas”, queixou-se.

A notícia, sobre a desistência da turma leonina biena,  no nacional de basquetebol,  foi um autêntico balde de água fria para juventude e adeptos, de um modo geral, na província do Bié. A região tem menos uma equipa numa das provas de alta competição.

 João Sonhama,  um dos jovens que reside no bairro do Chissindo, disse  ao Jornal dos Desportos, que lamenta o sucedido e que chegou a acreditar, que com a requalificação de algumas infra-estruturas, o basquetebol  no Bié ia ganhar um novo impulso.

“Esta posição deixa-nos admirados,  tive a ideia que o basquetebol  aqui no Bié podia ganhar grande impulso, mas com estas situações tudo fica muito mais complicado. Já não vamos acompanhar as partidas de basquetebol aos fins-de-semana, o que é triste para nós”, disse João Sonhama.

A formação do Sporting do Bié apurou-se para o campeonato nacional de basquetebol da 1ª divisão, após ter vencido o nacional da 2ª divisão, disputado na cidade do Cuito.  
José Chaves, Cuito